Jump to content
Sign in to follow this  
Seu Furtado

Textos, letras e poesias dos usuários

Recommended Posts

SâmaraCH

Minha Fanfic de Projeto Zeta para quem quiser ler:

Título: Não há mais como fugir.

Gênero: romance/drama

Introdução:

Rô e Zee estão quase na reta final do seu caminho. Porém o robô não se encontrava feliz com isso,pois encontrar seu criador significava se separar da loira. Isso o deixava desconfortável e confuso. O que irá acontecer?

https://www.fanfiction.net/s/11164972/1/N%C3%A3o-h%C3%A1-mais-como-fugir

Por favor,se quiserem comentar,comentem lá.

Legal Pópis, parabéns! Gostei de sua Fanfic. ^^

Já assisti muito o desenho Projeto Zeta. Muito bom! :)

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Usagi White

Vou ler assim que acabar de ver o desenho, para poder me situar. :joinha:

Bem,eu mesmo coloquei uma nota na história de que eu não cheguei a ver o desenho todo.

Mas mesmo assim eu queria fazer uma fanfic deles dois,a muito tempo alias,só esperava uma ideia ou oportunidade.

Edited by Usagi chan

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Não sei bem se o que fiz cai melhor como poesia ou musica. E antes que perguntem, não, não estou apaixonada.

CORAÇÃO CIGANO

Solidão,

Não faz assim comigo não.

Não me trate assim,

Que eu não mereço...

Coração,

Já chega dessa enrolação.

Procura logo um amor,

Só o que eu te peço...

Você vai sentir, coração,

Quando a paixão lhe tocar.

Quando ver em outros olhos

O espelho do teu olhar.

E vai descobrir como é bom.

Que maravilha é gostar.

Doar tua vida à vida de quem,

Pelo destino, se fez seu par.

Oh, coração cigano!

Que ainda não aprendeu

A misteriosa arte de amar...

Oh, puro e leviano!

Sempre procurando

A quem se declarar...

Furacão

De sentimentos a aflorar.

Segredos tão profundos

E sinceros...

Atração.

Inquietação que faz sonhar.

Desejos que libertam

O que mais quero...

Espero um dia encontrar

Alguém que me faça sorrir.

E em cada detalhe expressar

O carinho que se faz sentir.

Então vai saber, coração,

Que já se apaixonou.

Que o mundo perde a razão

E alegria é só o que restou.

Oh, coração cigano!

Que ainda não aprendeu

A misteriosa arte de amar...

Oh, puro e leviano!

Sempre procurando

A quem se declarar...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Sempre criei muitas histórias, mas nunca tive a coragem vontade de mostrar assim, publicamente.

Pelo menos uma delas eu vou mostrar a partir de agora. Estou procurando um bom site de fanfics onde posso publicá-la.

Quem quiser acompanhar, e comentar me dizendo o que está achando, no que posso melhorar, etc, ficarei muito grata.

Vou adiantando que o tema principal é o realismo mágico. Coisas fantásticas e inexplicáveis que acontecem em uma cidadezinha chamada Sarapitu, perdida no mapa.

Criei bem ao estilo de "Saramandaia" mesmo, então quem gostar desse tipo de conto pode tentar se aventurar a ler.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mike Patton

Na última semana criei um texto chamado "Inferno Azul" (sim, o título é bastante estranho), onde eu faço uma crítica sobre... As pessoas. :P

Fiz numa segunda-feira entediante, demorei 3 horas pra escrever, e deu 5 páginas do meu caderno. Talvez um dia eu poste aqui.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Muito bem, aqui está minha história, para aqueles que quiserem acompanhar.

O prefácio: http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=1

E o primeiro capítulo: http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=2

Quem quiser se cadastrar lá para comentar... E comentem aqui também. Gostaria muito de saber a opinião de vocês.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Capítulos 2 a 7.

Capítulo 2 (Os Preparativos e o Casamento) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=3

Capítulo 3 (Carmelita Descobre uma Terrível Verdade) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=4

Capítulo 4 (Certa Vez, Na Praia...) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=5

Capítulo 5 (Já no Ano Novo..) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=6

Capítulo 6 (O Lado de Emília) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=6

Capítulo 7 (Um Salto de 14 Anos) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=8

A partir daqui, os elementos fantásticos começarão a entrar gradativamente na trama.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Capítulos 8 a 14 de Sarapitu já adicionados. :s_success:

-------------------------------------------------------------------------------------------

Sarapitu, curiosamente, era um local (talvez o único do mundo) em que todos os tipos de pássaros existentes viviam juntos. O beija-flor, por exemplo, que só existe na nossa América, podia tranquilamente ser visto ao lado de um pisco-de-peito-ruivo, que é lá da Europa!

A mãe d'água emergiu repentinamente, virando canoa e carga, além, é claro, do pobre homem, que não tinha mais escapatória. Acordou do hipnotismo sentindo sua perna sendo puxada cada vez mais para baixo, de encontro ao escuro, denso e gélido entremeado de algas que pareciam lhe enforcar.

-------------------------------------------------------------------------------------------

Já apareceu uma sereia, mas esse é apenas o primeiro ser fantástico de muitos que ainda virão, cercando a história de situações incomuns. E apenas alguns estarão vinculados ao nosso folclore. A grande maioria deles vieram da minha própria imaginação! :P

Por favor, peço a todos que estão gostando da trama, que acompanham, que logem lá no site e comentem, recomendem. Isso é muito importante para divulgar. Até agora, ninguém pareceu se importar muito. Não tenho nenhum leitor! :(

Share this post


Link to post
Share on other sites
Hyuri Augusto

Amigos, Red Hero será postado aqui a partir de agora:

http://starsehistorias.blogspot.com.br/

Se possivel, poderiam fechar o outro tópico? vou usar esse pra postar as histórias

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Capítulos 15 a 21 de Sarapitu já adicionados. :s_success:

-------------------------------------------------------------------------------------

Casacão era seu apelido, justamente por que vivia forrado de vários casacos, um por cima do outro, num volume enorme. Morria de frio. E todo aquele peso de roupas sobrepostas, por mais incrível que seja, não era bastante para esquentá-lo. Ele sempre estava congelado, esfregando os braços, numa tentavia de se aquecer mais. Os lábios roxos, ornamentando a boca que quase quebrava o maxilar de tanto tremer. Os cabelos, duros como pedra. A face tão branca, que era ver um fantasma. Pelos ombros, sempre se formava uma pequena crosta de flocos de gelo, que ele constantemente espanava, como se fosse caspa.

O delegado, Sebastião, tem uma história muito interessante. Seu nariz era poderoso. Ele conseguia, literalmente, sentir o cheiro de um ladrão, de longe. Mas a ironia do destino ás vezes é muito forte. O único que não podia correr atrás de um gatuno era ele - um problema na perna lhe impedia.

--------------------------------------------------------------------------------------

Capítulo 15 (A Grande Barafunda) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=16

Capítulo 16 (Um Triste Capítulo) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=17

* Capítulos 17 e 18 (O Prefeito Obsoleto / A Chavinha) http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=18

Capítulo 19 (Pela Boca do Urubu) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=19

Capítulo 20 (Impressões Gerais Sobre a Pensão de Dona Coração) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=20

Capítulo 21 (Impressões Gerais Sobre Sarapitu) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=21

* Os capítulos 17 e 18 ficaram muito curtos, então os emendei como um só.

Edited by Marília

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Capítulos 22 a 28 de Sarapitu já adicinados! :s_success:

-----------------------------------------------------------------------------

Os elefantes destruíram tudo, furiosos. Esbarravam seu peso ao que viam pela frente: postes, cercas, árvores. O bar e o mercado, que estavam abertos na hora do estouro, foram os que mais sofreram. Mesas e cadeiras foram ao ar, as prateleiras com todo o conteúdo empilhado derramaram-se umas sobre as outras, num efeito dominó de total demolição. Todos ouviam, atordoados, o soar das trombas, em meio a estardalhaços de vidros quebrando, lâmpadas estourando, ferros batendo...

O leão estava lá, imponente, erguido sobre uma laje de pedra negra, a juba caída sobre o dorso, vibrando com o vento, o rabo descrevendo voltas no ar, e a bocarra ameaçadora escancarada. O menino chispou com tudo. A fera foi atrás, e, como era de se esperar, o alcançou em meio minuto, lhe caindo sobre o corpo num golpe. Mas, para espanto e felicidade, não o devorou. Ao contrário, estava lambendo-o, como os cachorros fazem com os donos.

------------------------------------------------------------------------------------

Por favor, quem esteja lendo, ou pelo menos leu alguma coisa, comente (aqui ou lá) o que está achando, o que espera da história, no que posso melhorar. Eu não gosto dessa sensação de estar fazendo um trabalho inútil, para ninguém.

Edited by Marília
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

Capítulos 29 a 35 de Sarapitu já adicionados! :s_success:

Esses capítulos foram postados com mais rapidez agora, por que são mais curtos e ágeis. Mas não será assim sempre.

-----------------------------------------------------------------------------------

Era um dos moradores mais antigos, tanto, que uns ou outros diziam que tinha mais de um século de idade. Ia arrastando os longuíssimos cabelos pelas calçadas, brancos como algodão. Deviam passar de um pouco mais de dois metros, sem exagero. Aquela aparência fantástica era ainda ressaltada por outro fator: também os bigodes e as barbas pendiam, cobrindo o corpo todo.

Uma pequena cortina de névoa se formou em seu quarto, nublando-o. Aos poucos, foi espessando, densa nuvem de vapor branco que tomava conta de tudo. No meio daquela bruma, apareceu o homem, ostentando a feição cinzenta. Parecia querer comunicar-se. Tremendo de medo, Magali afundou-se inteira no lençol, e assim ficou até o amanhecer. A alma velou seu sono, recostada na cadeira, ao lado da cama.

Dizem que avistar uma borboleta voando traz sorte. Bom, não era o caso daquela. Tinha uma envergadura enorme, de meio metro bem medido, inseto de macabra beleleza. Só vinha para fora quando alguma coisa muito má estava prestes a acontecer para alguém das redondezas. Nessas ocasiões, era vista sobrevoando os céu, bem a prumo das casas. Cada um se benzia e ia ter suas ladainhas, pedindo a Deus que não fosse a si que a desgraça acometesse.

--------------------------------------------------------------------------------------

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

BUG corrigido.

O capítulo "A Aposta" repetiu duas vezes, por erro, tomando o lugar do capítulo "Magali". Peço perdão pelo incidente, que já está concertado.

Aqui o novo link:

Capítulo 30 (Magali) - http://fanfics.com.br/?q=capitulo&fanfic=46538&capitulo=31

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marília

A grande maioria das minhas poesias tem um quê bucólico. Talvez por que eu tenha muito contato com a natureza aberta, em Campos e fazendas.

Essa estava guardada á um tempão, e eu reencontrei hoje.

CAMINHOS

Chuva

Caminho das águas

Que enchem os rios

Manando em grotões

Rios

Caminhos do mar

Seivando a terra

Animando sertões

Mar

Caminho das ondas

Lambendo as praias

Em leque de espumas

Praias

Caminho das orlas

Pátio das aves

Que bailam suas plumas

Aves

Caminhos do ar

Nuvens de gaze

Correndo o espaço

Nuvens

Caminhos da chuva

Que cobrem campinas

E fluem regaços

É um circuito fechado de elementos naturais. Ainda pretendo fazer um "CAMINHOS II", com outras possibilidades.

É bem simples e curta, mas gostaria de saber o que vocês acharam.

A fanfic SARAPITU também vai ficar suspensa enquanto eu estiver fora, no tratamento. Vou enviar uma notinha lá no site explicando.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Hyuri Augusto
(Poema): Debaixo da Minha Cama

Debaixo da minha cama,

Eu achava que tinha um monstro.

em baixo das cobertas eu ficava,

achando que estava seguro,

bati de frente no muro

pois então descobri

que o maior medo meu,

pra que ter medo de monstros?

se o verdadeiro monstro sou eu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...