Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Victor235

RÁDIOS

Recommended Posts

Barbirotto

Daqui de casa já peguei sinal de rádio AM estrangeira, se não me engano da Argentina. Tava passando um jogo de futebol, do qual não entendi absolutamente nada. E foi na madrugada, também.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Seu Furtado

Isso que vocês citaram chama-se dexismo. Pratico esse hobby, é muito interessante!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Pesquisei quais rádios podem ser sintonizadas aqui em Matão.

Fiz uma busca manual, item por item no rádio do carro e pesquisei na internet as que não sabia o nome e cidade de transmissão (algumas ainda não identifiquei).

Na internet, encontrei ainda algumas estações que não encontrei manualmente mas que estão no dial da cidade.

Claro que dessas emissoras, algumas pegam melhor e outras só podem ser sintonizadas em partes altas da cidade, mas enfim, juntando tudo aqui pode ser sintonizado isso, me surpreendi com o número:

(negritei as mais populares e/ou que pegam melhor por aqui)

01. 88.1 - Ótima FM - Brodowski

02. 88.3 - (?)

03. 88.7 - Rádio Pop 88 FM - Ribeirão Bonito

04. 89,3 - Rede Salvação (Afiliada Rede Aleluia) (antiga Mensagem FM) - Taquaritinga

05. 89.5 - (?)

06. 90.5 - CBN - Ribeirão Preto

07. 90.9 - Saudades FM - Matão :campeao:

08. 91.3 - Difusora FM - Ribeirão Preto

09. 91.5 - Jovem Pan - Itajobi

10. 91.9 - Nativa - Araraquara

11. 92.3 - Mega - Ribeirão Preto

12. 92.7 - 92 FM - São Pedro

13. 93.3 - SDS FM - Dourado

14. 93.7 - Canal Um - Taquaritinga

15. 94.1 - Melody FM - Ribeirão Preto

16. 94.5 - 94 FM - Bauru

17. 94.9 - (?)

18. 95.1 - Rede Aleluia - Rio Claro

19. 95.7 - Jovem Pan - Araraquara

20. 96.1 - Band FM - São Paulo

21. 96.9 - Rede Aleluia - Ibaté

22. 97.3 - Cultura - Araraquara

23. 97.7 - Conquista - Ribeirão Preto

24. 98.1 - Morada do Sol (Morada) - Araraquara

25. 98.5 - Rede Aleluia - Dois Córregos

26. 99.1 - Deus é Amor (antiga Energia FM) - Monte Alto

27. 99.3 - Ternura - Ibitinga

28. 99.7 - Diário FM - Ribeirão Preto

29. 100.1 - Uniara FM - Araraquara

30. 100.5 - Clube - Ribeirão Preto

31. 100.9 - Cultura 2 - Monte Alto

32. 101.7 - 101 FM - Jaboticabal

33. 102.9 - 102,9 FM - Rincão

34. 103.9 - InterSom FM - São Carlos

35. 104.7 - (?)

36. 104.9 - Educadora (comunitária) - Matão

37. 105.3 - Rede Pai Eterno - Guariba

38. 105.7 - 105,7 FM - Santa Lúcia

39. 106.3 - DBC FM - Ibaté

40. 106.7 - 106 FM - Brodowski

41. 107.7 - 107,7 FM - Itápolis

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gabriel Maciel

Impressionante a quantidade de rádios que você conseguiu pegar, várias delas consigo pegar aqui em Piracicaba, a 92 FM é a principal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Pois é, dessa lista aí na verdade consegui pegar em casa 33. As demais vi que estão no dial pela internet, mas não sintonizaram em casa.

E isso varia, no rádio do carro pegou tudo isso, aqui no meu quarto por exemplo acho que já cai pela metade.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Barbirotto

Cidades grandes pegam bastante rádios mesmo. Na cidade onde moro existem apenas duas rádios, mas eu consigo sintonizar umas 15 de Curitiba e outras cidades próximas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

De que cidade você é? Aqui não é grande não rs.

-----------------------------------------------

NOTÍCIAS
Em entrevista ao Tudo Rádio, presidente da Aesp detalha migração das AM para FM

Quinta-Feira, 13 de Junho de 2013 @ 15:06

São Paulo – Rodrigo Neves ressaltou que migração também vai fomentar indústria

O presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de são Paulo (Aesp), Rodrigo Neves, concedeu entrevista nesta quinta-feira ao Tudo Rádio e falou sobre os detalhes da migração das rádios AMs para o espectro FM, que deve começar já no segundo semestre deste ano. Você pode acompanhar a entrevista na íntegra no Tudo Rádio.

Conforme já havia informado em entrevista à Rádio Clube AM 1430 de Araras, Neves disse que apenas duzentos municípios no país terão suas rádios AMs migradas para a faixa estendida do FM, que será totalmente liberada com o desligamento da TV analógica. A preferência será para as regiões metropolitanas onde o dial atual de FM está saturado. As demais rádio irão migrar para o dial FM convencional, que vai de 88 FM à 108 FM.

Outro ponto que Rodrigo Neves ressalta na entrevista ao Tudo Rádio é que a Aesp defende a criação de linhas especiais para que as rádios possam fazer a aquisição de equipamentos. Isso, segundo Neves, vai fomentar também a indústria nacional, já que são milhares de rádios que estão nesta situação. Quem migrar para o novo FM estendido deverá operar durante um tempo de forma simultânea entre o AM e o FM, com a finalidade de facilitar a migração da audiência para as novas faixas e a produção de novos aparelhos receptores.

Neves esclarece ainda como ficará a questão de potência das rádios que irão migrar para o FM. Segundo ele, todos os contornos protegidos das rádios serão mantidos. Ele ressalta que não haverá perda de abrangência das rádios FM atuais. Já as emissoras que farão a migração a regra no FM obedecerá o contorno diurno que a emissora em questão possuí atualmente na faixa AM, sendo essa a base para determinar seu alcance.

Ocupação do dial - Utilize o serviço de Guia FM/AM (Dials Tudo Rádio) para acompanhar a ocupação da faixa FM e AM de sua região. Clique aqui.

TUDORÁDIO

A entrevista:

NOTÍCIAS
Entrevista com Rodrigo Neves. Faixa AM deverá deixar de ser utilizada após a migração total para o FM

Quinta-Feira, 13 de Junho de 2013 @ 15:00

240x165_rodrigonevesaesp.jpg

Hoje o rádio está passando por um de seus momentos mais movimentados e decisivos no Brasil e um dos motivadores dessas mudanças é a atual gestão da AESP (Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de São Paulo). Presidida por Rodrigo Neves, a AESP tem travado uma batalha para encontrar uma solução definitiva para o rádio AM brasileiro. O resultado: a migração das rádios AMs para o chamado FM estendido (canais 5 e 6 de TV analógica) ou simplesmente a realocação de estações AMs para a faixa convencional do FM em determinados casos.

Todas essas mudanças geram dúvidas. O Tudo Rádio listou os principais questionamentos enviados pelos visitantes do portal e realizou a partir desses pontos uma entrevista exclusiva com Rodrigo Neves da AESP (e também do Grupo Bandeirantes de Comunicação - sede Campinas). Falamos sobre migração do AM para o FM estendido, para o FM convecional, a situação dos grandes centros, digitalização, prazos, entre outras questões. Boa leitura.

A migração para os canais entre 88 a 108 MHz já deverá ser realizada a partir do segundo semestre, correto? Qual o parâmetro que o Ministério das Comunicações vai utilizar para definir quais regiões irão utilizar o FM estendido?

Dos 5570 municípios brasileiros, apenas duzentos enfrentam o problema de falta de espectro. Serão estes municípios das Regiões Metropolitanas que irão para o FM estendido.

Os grandes centros ou regiões de grande concentração de rádios em FM ficarão obrigatoriamente com a migração para o FM estendido?

Sim.

Sobre as AMs que utilizarão a faixa “convencional” de FM, qual será o critério para definir a potência e o alcance de cada rádio?

Para todos será a equivalência do primeiro contorno diurno de cada emissora.

Regiões como interior paulista, norte do Paraná, sul de Minas e norte catarinense e serra gaúcha são conhecidas pela extensa lista de FMs com sintonias próximas entre canais já existentes. Com base nesse quadro de acumulo de canais, além de novas situações que serão criadas com a migração, as FMs atuais poderão sofrer algum risco de terem suas coberturas de sinal regional reduzidas devido a presença de mais rádios na faixa FM (vindas do AM)?

Todos os contornos protegidos serão mantidos, não existe hipótese de que para resolver um problema se crie outro.

Mudaremos a forma de ouvir rádio em FM? Por exemplo: existem regiões cuja topografia aliada ao porte técnico da emissora recebem sinais de FMs distantes. Isso será algo raro após o aumento de rádios nas faixas 88 a 108?

Nas 10 classes de FMs existentes, o contorno começa com um raio de 7,5 kms para classe C e vai até 78 kms para uma Classe E1. Portanto uma FM pode ir de local a regional.

Você disse que a migração das rádios poderá ser feito por meio de Medida Provisória. Com isso, o projeto continua para ser votado no Congresso Nacional ou encerra-se esse assunto com a assinatura da presidente Dilma Rousseff?

Gostaríamos que fosse por medida provisória pela sua rapidez. Mas o assunto também deverá ser apreciado pelo Congresso.

Sabemos que muitas rádios AMs terão dificuldade em fazer a migração, principalmente pela questão dos custos, devido a aquisição de novo parque de transmissão, incluindo o terreno, que já em muitos casos, o terreno onde é instalada uma antena de AM é inviável ter uma FM. O governo dará algum incentivo ou ajuda para essas rádios? Ou pelo menos qual seria a orientação nesses casos?

Normalmente as AMs são instaladas em terrenos baixos e nestes casos não deverão ser utilizados. O FM precisa de um nível médio de terreno positivo, isto é, que a localização da torre esteja visualmente acima da maior parte da área a ser coberta pelo serviço. Embora haja linhas de crédito em bancos públicos e privados, nós defendemos que haja uma linha de crédito especial para migração para fomentar a indústria brasileira.

Sobre a entrevista concedida à Rádio Clube de Araras (SP), você falou que, assim que as rádios migrarem para o FM, elas terão que desligar o transmissão da AM. O que vai acontecer com o espectro AM? Ele será desativado de vez?

Essa é a ideia, quem migrar para a atual faixa de FM faça o desligamento imediato do AM. Quem for para o FM estendido terá um tempo de simulcasting.

Em notícias recentes, foi divulgado que o Ministério das Comunicações pretende fazer novos testes com o rádio digital nas faixas de Ondas Médias, Curtas e Tropicais. Isso seria uma sobrevida para essas faixas ou a intenção é manter apenas o FM como espectro para as rádios?

A migração do AM para FM é a prioridade.

Existe um prazo máximo definido para a migração das AMs para a faixa atual do FM?

O Minicom deve divulgar um cronograma.

A partir de quando as AMs das grandes cidades (ou regiões de alta concentração de rádio) migrarão para a faixa estendida do FM e qual o prazo para elas?

Onde couber no espaço do 5 ou 6 será simultâneo, onde não puder será necessário esperar o desligamento destes canais.

Como ficam as rádios AMs que não quiserem fazer a migração? Elas poderão ter suas concessões cassadas?

Acredito que só existirão FMs.

Emissoras de grandes centros como as rádios AMs de São Paulo, a migração será para o FM estendido. Porém nesse caso não haverá desligamento imediato da AM após o inicio da transmissão em FM, correto? Haverá um tempo para o ouvinte, rádio e o mercado se adaptarem ao FM estendido? Se sim, quanto tempo teremos de transmissão simultânea entre AM e FM estendido?

O Minicom, a princípio, entende que dois anos e um prazo para a convivência dos dois sistemas simultaneamente.

Haverá um incentivo para a produção e aquisição de rádios com faixa FM estendida? Hoje eles são raros no mercado nacional ou dependentes da mudança de uma configuração interna (para a banda asiática que inicia em 76 MHz). O público deverá se adaptar fácil a essa nova realidade de sintonia?

O projeto de migração deve contemplar este parâmetro para a indústria. Vale lembrar que hoje já existem 6 modelos de rádios com a faixa estendida sendo fabricado no Brasil. Eles são comercializados como rádios que captam o som da tv.

Por fim, já agradecendo a sua atenção e as dúvidas tiradas, como ficam as rádios AMs que hoje contam com grande alcance, como as rádios Bandeirantes, Gaúcha, Record, Super Rádio Tupi, Jovem Pan, Globo, entre outras?

A cobertura do FM é menor que o do AM, o primeiro contorno diurno será o parâmetro para a definição de classe nesta migração. Algumas destes emissoras tinham canais internacionais que deixaram ser existir nos anos 90. Hoje muitas emissoras estão na internet ou em algum aplicativo o que na prática significa acessibilidade em qualquer lugar onde existir acesso a web.

TUDORÁDIO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
TVS

Aqui na minha cidade tem apenas duas Radios, em uma radio especifica tem o programa "despertador", todo dia as 5 horas da manhã eu me levando da cama só para ouvir o programa, principalmente por causa da previsão do tempo que eu adoro saber.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Depois das decisões malucas da Record e SBT, chegou a vez do grupo Bandeirantes:

NOTÍCIAS
Plantão: Rádio Bandeirantes reconsidera e recontrata Mauro Beting

São Paulo – Comentarista Neto colocou seu cargo à disposição em apoio ao jornalista

O jornalista Mauro Beting anunciou há poucos minutos em suas páginas no Facebook que voltou à Rádio Bandeirantes AM 840 FM 90.9 de São Paulo. Segundo o jornalista, sua demissão durou pouco menos de 20 horas e teve o comentarista Neto e o jornalista Milton Neves como os interlocutores para o retorno.

A notícia da demissão do jornalista gerou uma grande repercussão nas redes sociais. O assunto foi “trending topics” no Twitter. Os internautas elegeram o comentarista e apresentador Neto como responsável pela demissão do jornalista.

Durante o programa Donos da Bola na TV Bandeirantes, Neto colocou seu cargo à disposição da diretoria para promover o retorno de Beting. Há também a informação de que o comentarista teria tido a mesma atitude durante reunião com a diretoria da emissora.

Em seu Facebook, Beting descartou qualquer responsabilidade do ex-jogador e do jornalista Milton Neves pela sua demissão. Ele ressaltou que os dois são seus amigos e que a saída se deu devido a contenção de despesa da emissora. Além disso, ele também elogiou e agradeceu à intervenção dos dois junto á diretoria para seu retorno.

Por volta das 16h40 desta sexta-feira, Mauro Beting confirmou que foi reconduzido à função na rádio. Ele afirmou que volta na segunda-feira no programa Esporte Notícia e na transmissão do futebol, na quarta-feira. “O intervalo da minha rádio é sempre longo. Mérito dela. Mas eu não esperava que fosse tão curto”, escreveu Beting em sua página no Facebook.

Clique aqui e saiba sobre essas movimentações que envolveram a Rádio Bandeirantes e seus profissionais

TUDORÁDIO

Não entendi isso do Neto.

---------------------------------------------------

NOTÍCIAS
Importante: Nova regra sobre concursos dificulta ações promocionais nas rádios

Brasília – Medida publicada essa semana ainda causa dúvidas nos setores de promoção

O Ministério da Fazenda publicou a portaria 422/13, na edição desta segunda-feira, dia 22, do Diário Oficial da União, que contém uma série de restrições relativas a concursos culturais promovidos pelas marcas no Brasil. O texto regulamenta a Lei nº 5.768, de 1971, que dispõe sobre a distribuição gratuita de prêmios mediante sorteios, vale-brindes ou concursos a título de propaganda. Vários setores foram atingidos pela medida, principalmente as rádios que realizam sorteios de brindes com suas marcas e desenvolvem ações promocionais pelas redes sociais, principalmente o Facebook.

O texto informa diversas situações que não poderão mais ser consideradas como concursos. De acordo com o texto assinado pelo ministro Guido Mantega, não estão mais permitidos, por exemplo, concursos culturais em redes sociais. Isso significa um golpe em estratégias como as que buscavam ampliar o número de “likes” no Facebook por meio de concursos. Ações realizadas na televisão também terão restrições, já que não serão consideradas como concursos culturais as iniciativas que exijam algum tipo de pagamento por parte do consumidor.

Também está proibida a vinculação de qualquer concurso cultural a datas comemorativas, como Dia dos Pais (a próxima data comercial), Dia das Mães, Dia das Crianças, aniversários de cidades e estados, e também a campeonatos esportivos. Sabe-se que muitas estratégias para o Dia dos Pais já previstas estão sendo revistas pelas agências.

Outras importantes mudanças que devem afetar as estratégias das marcas são proibição da divulgação do concurso em embalagens de produtos, seja do anunciante promotor ou de terceiro, e o fim das premiações que envolvam produtos ou serviços da própria marca promotora.

Esse é o caso das rádios. Normalmente, as emissoras condicionam sorteios de brindes, como camisetas e outros itens, à participação de ouvintes pelo telefone ou pelas redes sociais. A medida, porém, ainda gera dúvidas nos departamentos de promoção. Isso porque os prêmios que são sorteados diariamente têm baixo valor.

Com a tipificação de promoção comercial, essas ações ficam sujeitas, como todas as outras promoções em troca de prêmios que já acontecem no Brasil, à aceitação do “pedido de autorização para a realização de distribuição gratuita de prêmios a título de propaganda”. A Caixa e o Ministério da Fazenda, por meio de sua Secretaria de Acompanhamento Econômico, são os órgãos responsáveis pela autorização aos pedidos.

Com informações da Abert e colaboração de Aline Becker

TUDORÁDIO

Será que é necessário regular isso? É algo tão comum dar CDs promocionais e camisetas pra quem participa da programação das rádios. Isso faz parte da história do rádio, não deveriam interferir. Claro que é propaganda, que o escritório do artista manda os CDs, e isso não é errado, é uma troca. O escritório faz sua função: divulgar o artista. A rádio faz sua função: tocar música e ainda divulga o artista que deu o prêmio e o ouvinte ainda sai ganhando. O que tem demais?

Editado por Victor235

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
El Chavo Arachán

Acá en Cerro Largo hay varias radios:

CW 53 La Voz de Melo 1340 AM (Melo)

CW 136 Radio Río Branco 1360 AM (Río Branco)

CW 147 Radio María 1470 AM (Melo)

CX 152 Radio Acuarela 1520 AM (Melo)

FM

88.1 Ritmo FM (Melo)

89.5 Sirio FM (Fraile Muerto)

89.7 Radio Pueblo (Río Branco)

95.7 Sinfonía FM (Santa Clara de Olimar,limitrófe con Cerro Largo y 33)

99.1 Ciudad de Melo FM (Melo)

101.5 FM Integración (Aceguá)

105.5 FM Mauá (Río Branco)

106.9 Emisora del Sur SODRE (Melo)

Algún usuario del Forúm Único Chespirito que viva en Yaguarón,RS agarra Radio Río Branco o alguna de las FM.

De que cidade você é? Aqui não é grande não rs.

-----------------------------------------------

NOTÍCIAS
Em entrevista ao Tudo Rádio, presidente da Aesp detalha migração das AM para FM
Quinta-Feira, 13 de Junho de 2013 @ 15:06
São Paulo – Rodrigo Neves ressaltou que migração também vai fomentar indústria


O presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de são Paulo (Aesp), Rodrigo Neves, concedeu entrevista nesta quinta-feira ao Tudo Rádio e falou sobre os detalhes da migração das rádios AMs para o espectro FM, que deve começar já no segundo semestre deste ano. Você pode acompanhar a entrevista na íntegra no Tudo Rádio.

Conforme já havia informado em entrevista à Rádio Clube AM 1430 de Araras, Neves disse que apenas duzentos municípios no país terão suas rádios AMs migradas para a faixa estendida do FM, que será totalmente liberada com o desligamento da TV analógica. A preferência será para as regiões metropolitanas onde o dial atual de FM está saturado. As demais rádio irão migrar para o dial FM convencional, que vai de 88 FM à 108 FM.

Outro ponto que Rodrigo Neves ressalta na entrevista ao Tudo Rádio é que a Aesp defende a criação de linhas especiais para que as rádios possam fazer a aquisição de equipamentos. Isso, segundo Neves, vai fomentar também a indústria nacional, já que são milhares de rádios que estão nesta situação. Quem migrar para o novo FM estendido deverá operar durante um tempo de forma simultânea entre o AM e o FM, com a finalidade de facilitar a migração da audiência para as novas faixas e a produção de novos aparelhos receptores.

Neves esclarece ainda como ficará a questão de potência das rádios que irão migrar para o FM. Segundo ele, todos os contornos protegidos das rádios serão mantidos. Ele ressalta que não haverá perda de abrangência das rádios FM atuais. Já as emissoras que farão a migração a regra no FM obedecerá o contorno diurno que a emissora em questão possuí atualmente na faixa AM, sendo essa a base para determinar seu alcance.

Ocupação do dial - Utilize o serviço de Guia FM/AM (Dials Tudo Rádio) para acompanhar a ocupação da faixa FM e AM de sua região. Clique aqui.
TUDORÁDIO

A entrevista:
NOTÍCIAS
Entrevista com Rodrigo Neves. Faixa AM deverá deixar de ser utilizada após a migração total para o FM
Quinta-Feira, 13 de Junho de 2013 @ 15:00

240x165_rodrigonevesaesp.jpg

Hoje o rádio está passando por um de seus momentos mais movimentados e decisivos no Brasil e um dos motivadores dessas mudanças é a atual gestão da AESP (Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de São Paulo). Presidida por Rodrigo Neves, a AESP tem travado uma batalha para encontrar uma solução definitiva para o rádio AM brasileiro. O resultado: a migração das rádios AMs para o chamado FM estendido (canais 5 e 6 de TV analógica) ou simplesmente a realocação de estações AMs para a faixa convencional do FM em determinados casos.

Todas essas mudanças geram dúvidas. O Tudo Rádio listou os principais questionamentos enviados pelos visitantes do portal e realizou a partir desses pontos uma entrevista exclusiva com Rodrigo Neves da AESP (e também do Grupo Bandeirantes de Comunicação - sede Campinas). Falamos sobre migração do AM para o FM estendido, para o FM convecional, a situação dos grandes centros, digitalização, prazos, entre outras questões. Boa leitura.

A migração para os canais entre 88 a 108 MHz já deverá ser realizada a partir do segundo semestre, correto? Qual o parâmetro que o Ministério das Comunicações vai utilizar para definir quais regiões irão utilizar o FM estendido?

Dos 5570 municípios brasileiros, apenas duzentos enfrentam o problema de falta de espectro. Serão estes municípios das Regiões Metropolitanas que irão para o FM estendido.

Os grandes centros ou regiões de grande concentração de rádios em FM ficarão obrigatoriamente com a migração para o FM estendido?

Sim.

Sobre as AMs que utilizarão a faixa “convencional” de FM, qual será o critério para definir a potência e o alcance de cada rádio?

Para todos será a equivalência do primeiro contorno diurno de cada emissora.

Regiões como interior paulista, norte do Paraná, sul de Minas e norte catarinense e serra gaúcha são conhecidas pela extensa lista de FMs com sintonias próximas entre canais já existentes. Com base nesse quadro de acumulo de canais, além de novas situações que serão criadas com a migração, as FMs atuais poderão sofrer algum risco de terem suas coberturas de sinal regional reduzidas devido a presença de mais rádios na faixa FM (vindas do AM)?

Todos os contornos protegidos serão mantidos, não existe hipótese de que para resolver um problema se crie outro.

Mudaremos a forma de ouvir rádio em FM? Por exemplo: existem regiões cuja topografia aliada ao porte técnico da emissora recebem sinais de FMs distantes. Isso será algo raro após o aumento de rádios nas faixas 88 a 108?

Nas 10 classes de FMs existentes, o contorno começa com um raio de 7,5 kms para classe C e vai até 78 kms para uma Classe E1. Portanto uma FM pode ir de local a regional.

Você disse que a migração das rádios poderá ser feito por meio de Medida Provisória. Com isso, o projeto continua para ser votado no Congresso Nacional ou encerra-se esse assunto com a assinatura da presidente Dilma Rousseff?

Gostaríamos que fosse por medida provisória pela sua rapidez. Mas o assunto também deverá ser apreciado pelo Congresso.

Sabemos que muitas rádios AMs terão dificuldade em fazer a migração, principalmente pela questão dos custos, devido a aquisição de novo parque de transmissão, incluindo o terreno, que já em muitos casos, o terreno onde é instalada uma antena de AM é inviável ter uma FM. O governo dará algum incentivo ou ajuda para essas rádios? Ou pelo menos qual seria a orientação nesses casos?

Normalmente as AMs são instaladas em terrenos baixos e nestes casos não deverão ser utilizados. O FM precisa de um nível médio de terreno positivo, isto é, que a localização da torre esteja visualmente acima da maior parte da área a ser coberta pelo serviço. Embora haja linhas de crédito em bancos públicos e privados, nós defendemos que haja uma linha de crédito especial para migração para fomentar a indústria brasileira.

Sobre a entrevista concedida à Rádio Clube de Araras (SP), você falou que, assim que as rádios migrarem para o FM, elas terão que desligar o transmissão da AM. O que vai acontecer com o espectro AM? Ele será desativado de vez?

Essa é a ideia, quem migrar para a atual faixa de FM faça o desligamento imediato do AM. Quem for para o FM estendido terá um tempo de simulcasting.

Em notícias recentes, foi divulgado que o Ministério das Comunicações pretende fazer novos testes com o rádio digital nas faixas de Ondas Médias, Curtas e Tropicais. Isso seria uma sobrevida para essas faixas ou a intenção é manter apenas o FM como espectro para as rádios?

A migração do AM para FM é a prioridade.

Existe um prazo máximo definido para a migração das AMs para a faixa atual do FM?

O Minicom deve divulgar um cronograma.

A partir de quando as AMs das grandes cidades (ou regiões de alta concentração de rádio) migrarão para a faixa estendida do FM e qual o prazo para elas?

Onde couber no espaço do 5 ou 6 será simultâneo, onde não puder será necessário esperar o desligamento destes canais.

Como ficam as rádios AMs que não quiserem fazer a migração? Elas poderão ter suas concessões cassadas?

Acredito que só existirão FMs.

Emissoras de grandes centros como as rádios AMs de São Paulo, a migração será para o FM estendido. Porém nesse caso não haverá desligamento imediato da AM após o inicio da transmissão em FM, correto? Haverá um tempo para o ouvinte, rádio e o mercado se adaptarem ao FM estendido? Se sim, quanto tempo teremos de transmissão simultânea entre AM e FM estendido?

O Minicom, a princípio, entende que dois anos e um prazo para a convivência dos dois sistemas simultaneamente.

Haverá um incentivo para a produção e aquisição de rádios com faixa FM estendida? Hoje eles são raros no mercado nacional ou dependentes da mudança de uma configuração interna (para a banda asiática que inicia em 76 MHz). O público deverá se adaptar fácil a essa nova realidade de sintonia?

O projeto de migração deve contemplar este parâmetro para a indústria. Vale lembrar que hoje já existem 6 modelos de rádios com a faixa estendida sendo fabricado no Brasil. Eles são comercializados como rádios que captam o som da tv.

Por fim, já agradecendo a sua atenção e as dúvidas tiradas, como ficam as rádios AMs que hoje contam com grande alcance, como as rádios Bandeirantes, Gaúcha, Record, Super Rádio Tupi, Jovem Pan, Globo, entre outras?

A cobertura do FM é menor que o do AM, o primeiro contorno diurno será o parâmetro para a definição de classe nesta migração. Algumas destes emissoras tinham canais internacionais que deixaram ser existir nos anos 90. Hoje muitas emissoras estão na internet ou em algum aplicativo o que na prática significa acessibilidade em qualquer lugar onde existir acesso a web.
TUDORÁDIO

Não trasladem de AM para a FM,ficaria um lixo. Menos mal que en Uruguay nunca va a pasar eso.

Editado por Rede Manchete

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Terça-feira é o aniversário de Matão e acontecerá também o show de 21 anos da Saudades FM. Fazem uma grande festa todos os anos, das 15h até quase 00h, direto (sai um cantor entra outro), mas sempre em abril (no aniversário dessa emissora). Dessa vez resolveram fazer a festa no dia do aniversário da cidade (acredito que houve um interesse político envolvido nesta troca).

Para vocês que não acompanham rádio popular e não ouvem sertanejo, vão falar que continua ruim, mas a festa daqui é uma evolução a cada ano. O show era composto de muitos cantores desconhecidos e locais, a rádio ficava precisando tocar músicas deles (claro que há uma troca com o artista) para o público conhecer no dia da festa (e mesmo assim sempre lotava). Aí foram conseguindo chamar pessoas mais conhecidas, ano passado aumentou o público com Zé Henrique & Gabriel e Edson & Hudson, e neste ano chamaram uma dupla que cobra um dos cachês mais altos do momento (obviamente não cobraram tudo isso, show de rádio envolve outros interesses): João Bosco & Vinícius.

Para mim que gosto desse tipo de música, a programação ficou caprichada (grifei os que tenho interesse em ver): João Bosco & Vinícius, Rionegro & Solimões, Katinguelê, Rick & Renner, Hugo & Tiago, Trio Bravana, Jads & Jadson, Israel & Rodolffo, Ricardo & João Fernando, Gilberto & Gilmar, Juliano Cézar, Kleo Dibah & Rafael, Léo & Júnior, Téo & Edu, Lucas Ferreira, Gustavo Mioto, João Lucas & Mateus, Bamboa Samba Club, Leonardo Cavalcante, Anderson & Wellington e Sem Reznha.

Acredito que o "contratante" do show seja o mesmo que organizou a festa de Araraquara, a ser realizada hoje. Muitas participações iguais e outras que não coincidem esse ano, mas que já estiveram aqui em Matão em outros anos neste evento. Programação do aniversário de Araraquara: Adair Cardoso, BokaLoka, Bom Gosto, Dany e Diego, Euripinho, Frenesi, Guilherme e Gustavo, Gustavo Mioto, João Bosco & Vinícius, João Pedro e Cristiano, Katinguelê, Kléo Dibah & Rafael, Leonardo Cavalcante, Lucas e Luan, Lucas Lucco, Munhoz e Mariano, Rene Thristan, Ricardo e João Fernando, Ronny e Rangel, Trio Bravana, e Zé Henrique e Gabriel.

[YouTube]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

A primeira foto (horrível) é minha e as outras duas de um site local:

1262695_494624380622275_1282471101_o.jpg

jjr-7697.jpg

jjr-7810.jpg

A ordem das apresentações da festa de 21 anos da Saudades FM (não estava muito bem e só fui em algumas, as demais ouvi pelo rádio pois gosto da emissora e deste evento, e de alguns cantores convidados):

01. Doce Encontro

02. Samba Livre

03. João Lucas & Mateus

04. Ricardo & João Fernando

05. Rick & Renner

06. Loubet [vi]

07. Téo & Edu [vi]

08. Lucas Ferreira

09. João Bosco & Vinícius [vi]

10. Kleo Dibah & Rafael [vi]

11. Sem Reznha [vi]

12. Danilo Vieira [vi]

13. Gilberto & Gilmar

14. Hugo & Tiago

15. Léo & Júnior

16. Juliano César

17. Rionegro & Solimões

18. Bamboa Samba Club

19. Gustavo Mioto

20. Trio Bravana

21. Anderson & Wellington

22. Katinguelê

23. Israel & Rodolffo

24. Jads & Jadson

25. Leonardo Cavalcante

As apresentações foram das 14h58 às 23h15, direto.

Aproveitando o público, um lava rápido da rua estava funcionando só hoje como estacionamento por vinte reais, muito caro. O melhor é que alguém zuou arrancando o 2 da faixa (são aquelas letras adesivas), aí quem passava lia: "Estacionamento - R$ 0,00" :lol:.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Biia*~*

Fazer o que...

Mas esse tal de Villa Country é um lugar badalado e as coisas parecem ser bem baratinhas =) Só que não -q

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Hehe, "só que não" mesmo. Parece ser um lugar bem caro.

A rádio poderia fazer shows de rádio comuns, mega eventos com entrada franca. Inclusive esse pessoal que vai participar do show pago com certeza aceitaria fazer participar do evento. Muitos deles vieram até no show da rádio local aqui, claro que aceitariam ir no show de uma rádio grande como a Tupi também.

Editado por Victor235

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×