Jump to content
Sign in to follow this  
Marcos Albino

TV por Assinatura

Recommended Posts

Marcos Albino
Brasil terá nova operadora de tv por assinatura via satélite


A operadora americana de TV por satélite DishTV se prepara para operar comercialmente no Brasil.
A Folha apurou que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) já aguarda o pedido de autorização, após a negociação frustrada de parceria com a Telefônica.]

Dish-TV_5.jpg


Inicialmente, o controlador da DishTV, o bilionário Charles Ergen pretendia

firmar acordo com uma operadora no país, uma forma de reduzir os investimentos de entrada. Houve conversas sem sucesso com a Oi.

Com a Telefônica, estudou-se uma parceria efetivamente. A operadora espanhola propôs compartilhar cerca de 670 mil assinantes que hoje recebem TV e internet pela tecnologia de micro-ondas.
Ao vencer o leilão de 4G, em junho de 2012, a Telefônica ficou obrigada a devolver justamente as licenças de TV por micro-ondas porque haverá sobreposição, algo proibido pela legislação do setor.
Esses clientes da Telefônica poderiam ser atendidos via satélite pela DishTV. Mas a empresa americana também queria participação na base de clientes da Telefônica de TV e internet por satélite.
Os espanhóis não concordaram e as negociações foram encerradas.
ANTECEDENTES
A chegada da DishTV ao país está ligada à Hughes, empresa também controlada pelo bilionário Charles Ergen.
Em agosto de 2011, a Hughes venceu o leilão da Anatel que lhe deu o direito de lançar um satélite em espaço brasileiro.
Com um lance de R$ 145 milhões e um ágio de 3.500%, a companhia americana retirou a Sky da disputa.
Nos EUA, a Sky é controlada pela DirecTV, principal concorrente da DishTV.
Meses após a vitória, a Hughes reposicionou um satélite que estava cobrindo o México para o Brasil. Enquanto isso, discutia com a Telefônica um acordo de parceria.
Pelas regras do leilão, o grupo tem cinco anos para estrear comercialmente no país. Ainda há chances de negociação com outras empresas. Mas, ainda segundo apurou a reportagem, na Anatel, é dado como certo o pedido de autorização sem parcerias.
CENÁRIO
Estima-se que a entrada da DishTV possa reduzir o preço dos pacotes em até 30%.
Para a empresa, o negócio é promissor. Um estudo recente da consultoria Digital TV Research mostra que, até 2017, o Brasil responderá pela maior parte do crescimento de assinantes de TV paga no mundo, contribuindo com a expansão do lucro das empresas que atuarem no país.
Em seis anos, serão US$ 3,8 bilhões em lucros, mais que o dobro do que será possível obter nos Estados Unidos.


http://exorbeo.com/2013/03/brasil-tera-nova-operadora-de-tv-por.html

---

Satélite da Dish Network já está apontado para o Brasil


A operadora norte-americana Dish Network que em março deste ano anunciou sua entrada em terras tupiniquins, arrematou um satélite em 2011 para poder iniciar suas operações no Brasil.

Especula-se que a Dish Network gastou mais de 3000% em relação ao seu preço original, mostrando o quão interessada está a empresa de investir no país. O preço final do satélite não foi divulgado.

O satélite Echostar 15, o qual orbitava a posição 61,5°W ao lado dos satélites Amazonas, que são usados pela Oi TV e Vivo TV, ocupa agora uma região privilegiada ao lado do Intelsat 11, o satélite usado pela SKY, no centro do Brasil que pode ser facilmente apontado de vários estados brasileiros.

Atualmente, o satélite Echostar 15 ocupa a posição orbital 45°W, dando suporte a outros satélites usados pela Dish Network transmitido para a América do Norte e está equipado com 32 transponders Banda Ku. Será administrado pela própria Echostar.

Esse é um passo importante para a operadora tão aguardada pelos brasileiros, para que inicie seus testes no Brasil, pois este descolamento é um bom sinal de que realmente as coisas estão avançando, sem contar que será uma concorrência de peso para as outras operadoras DTH no país.


http://exorbeo.com/2013/07/satelite-da-dish-network-ja-esta-apontado-para-o-brasil.html

---

Dish Network: Conheça mais a operadora




Como já foi noticiado aqui no eXorbeo.com, a Dish Network será a mais nova operadora DTH do Brasil. Então, preparamos este especial sobre a operadora para que vocês possam conhecer um pouco da empresa e saber como a empresa atua e trabalha.

A Dish Network (não Dish TV) tem operações nos EUA e México, sendo a segunda maior operadora de TV por assinatura DTH nos dois países.

Dish Network nos EUA

Inicialmente, a Dish Network foi lançada oficialmente em 1996 pela Echostar. Mas só foi em 2008 que a operadora se desmembrou da Echostar e esta passou a ser sua parceira tecnológica até os dias de hoje.

Atualmente nos EUA a Dish tem mais de 15 milhões de assinantes, sendo a terceira maior operadora de TV do país e a segunda maior em DTH. Assim como será no Brasil, sua maior concorrente é a DirecTV, a mesma dona do grupo SKY. É conhecida por oferecer os menores preços do mercado estadunidense em relação a TV paga, porém é alvo de críticas quando se trata de qualidade de imagem. Porém, a qualidade da TV paga nos EUA está muito longe da do Brasil, portanto, o que pode ser má qualidade para os americanos, pode ser sinônimo de qualidade no Brasil, pois não temos um acesso estreito a um outro patamar de qualidade.

Dish-Network.jpg


Pesquisando sobre as interatividades e serviços que a Dish americana oferece lá, pudemos relacionar alguns que poderão ser vistos pela Dish brasileira:

- Hopper que é um sistema onde se pode assistir e gravar a programação em qualquer lugar (smarphone, tablet e PC), sendo possível gravar em até 6 diferentes canais ao mesmo tempo.

- On Demand do BlockBuster por 3 meses.*

- Canais premiuns por 3 meses ao assinar pela primeira vez. (HBO/Max e Telecine)

- Canais em HD a partir de todos os pacotes.

- Gravação grátis (DVR). Podendo pausar ao vivo e voltar a programação.

- Busca de canais pelo logo.

- Busca rápida inteligente por programas.

- Aplicativos smarTV com canais 3D e Google TV.

*No caso, a rede BlockBuster deveria lançar seu serviço on demand no Brasil.

Hoje, a Dish Network carrega em seu satélite exatamente 151 canais em alta definição contra mais de 190 de sua concorrente, DirecTV.

Obs.: Até o dia desta postagem, houve uma promoção na operadora: Caso você a assine, você leva um Ipad 2 grátis enquanto for assinante. Que promoção em tanto, não?

Dish Network no México

A Dish Network mexicana surgiu no país em 2008 em um acordo com a MVS Comunicaciones. É a segunda maior operadora via DTH do país, atrás somente da SKY México. E também como ocorre nos EUA e provavelmente ocorrerá no Brasil, a operadora mexicana é rival da SKY México, que também é do mesmo grupo da DirecTV e SKY Brasil. Pelo o México ser um país economicamente parecido com o Brasil, é de se esperar que a nova operadora DTH chegue aos moldes de sua operadora latina. E também a Dish México sofre com uma má qualidade de imagem em comparação com a SKY México. Em alguns vídeos na internet, a qualidade me pareceu idêntico a que encontramos aqui no Brasil. Portanto, não devemos ficar com medo da qualidade, pois como acontece com os EUA, a perspectiva da qualidade pode ser diferente de acordo com o país. Um ponto negativo que encontrei na operadora, é a interface gráfica, horrível e extremamente bagunçada. Lembrando que isso se resume na versão mexicana da operadora.

A Dish Network no México possui 31 canais em alta definição, contra 40 da concorrente e atualmente oferece seus serviços para mais de 600 mil assinantes.

Como comentado acima, o México é um caso especial, pois podemos compará-lo com o Brasil frente à frente. Assim como acontece no Brasil, no México há um monopólio da Televisa, justamente dona da SKY México, que assim como a Globo, possui vários canais pagos. A Televisa nega o adicionamento de seus canais na Dish, com isso a operadora sofre no país.

Em questão de serviços, a operadora oferece os mesmos já encontrados no Brasil.

A operadora não oferece serviço On Demand, somente o Moviecity Play, equivalente ao Telecine Play no Brasil, enquanto sua concorrente oferece On Demand e um serviço de caráter Play, mas que não é o mesmo encontrado na Dish México.

Quanto ao preço, a Dish Network leva a melhor, assim como é prometido pela operadora ao chegar no Brasil.

Essa é a Dish Network que podemos encontrar nos outros países. Vamos torcer para que a operadora não seja como a mexicana, que sofre com o monopólio da Televisa, e sim, como a estadunidense que esbanja interatividade e canais. Mas ainda assim, se equivalermos a Dish americana com a que possa chegar ao Brasil não podemos esperar que ela chegue com todos os canais disponíveis em SD e HD em seu satélite e com o máximo de interatividade. Torcemos para que ela não chegue como sua irmã escassa, a Dish Network México.


http://exorbeo.com/2013/07/conheca-mais-sobre-a-dish-network.html

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Pacote básico de TV paga no Brasil é o 20º mais barato
olhard_zpscf0e4e26.jpg
Por Redação Olhar Digital - em 31/07/2013 às 17h00

http://img1.olhardigital.uol.com.br/area_logada/imagem.php?id=289196
(Foto: Reprodução)

Pesquisa da ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura) divulgada na terça-feira, 30, comparou o preço médio do pacote de TV paga em 47 países. No ranking, o Brasil ficou em 20º lugar, com média em US$ 27,43, aproximadamente R$ 63.

O pacote mais caro é vendido na Nova Zelândia e o mais barato, na Índia. Argentina, Chile Uruguai e EUA são alguns dos países que cobram mais do que o Brasil, enquanto México e Colômbia cobram menos.

A Associação entende que o preço “ao redor da média mundial” ajuda a explicar a expansão de assinantes de TV paga no país. Em entrevista à Folha de S.Paulo, Oscar Vicente de Oliveira, presidente da ABTA, defendeu que o pacote poderia ser mais barato não fossem algumas condições do mercado local. O executivo culpa o contexto de regulação do mercado de TV e a incidência de impostos pelos preços praticados.

A pesquisa foi feita pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) entre abril e maio de 2013. Para comparar os preços, a Fundação usou o chamado índice Big Mac, de paridade de poder de compra.

Outra pesquisa realizada pela ABTA conclui que o índice de satisfação dos brasileiros com os serviços de TV paga é, na média, de 8,01 em escala de 0 a 10.

Oliveira acredita que o mercado deve continuar a crescer, mas não acompanhará os índices dos últimos dois anos, que alcançaram, respectivamente 30% e 27%. Ele acredita que a desaceleração se deve à redução das perspectivas de crescimento do país em si.
OLHAR DIGITAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
O Discovery bem que ensaiou produzir uma segunda temporada do reality Águias da Cidade no Rio de Janeiro, mas acabou optando novamente por São Paulo, cenário da primeira temporada - que, aliás, foi comprada pelo SBT.

Produzida pela Mixer, Águias da Cidade enfoca o trabalho da equipe de patrulhamento da Polícia Militar nos helicópteros Águia.

CRISTINA PADIGLIONE - O Estado de S.Paulo
Edited by Victor235

Share this post


Link to post
Share on other sites
grande jake

sbt virou discovery sbt channel

Share this post


Link to post
Share on other sites
Chambón

sbt virou discovery sbt channel

Porque? Só porque comprou a primeira temporada do Águias da Cidade?

Nada haver.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

NOTÍCIAS
Governo brasileiro quer começar a tributar o Netflix
Por Redação Olhar Digital - em 08/08/2013 às 18h00

http://img1.olhardigital.uol.com.br/area_logada/imagem.php?id=296714
(Foto: Reprodução)

O Netflix chegou ao Brasil oferecendo um preço competitivo e conquistou uma parte do público, mas isso pode estar para mudar. A empresa, junto com outras que oferecem distribuição de conteúdo por streaming, ou OTT (Over-the-Top), poderão começar a ser taxadas pelo governo.

A intenção foi confirmada pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante a ABTA 2013. Ele escuta muitas reclamações de empresas como a NET, que operam no Brasil e precisam lidar com a elevada carga de impostos nacional e legislação local, segundo o Portal Exame.

"O setor de TV paga reclama e tem razão. Elas prestam serviço no Brasil e não têm o ônus da prestação como as cotas de conteúdos nacionais nem pagam impostos. O dinheiro vai direto pra lá (EUA), somos como um paraíso fiscal", afirmou, ressaltando que o processo não será rápido, mas que já está em discussão. França e Alemanha também já trabalham em uma forma de tributar o serviço, ele aponta.

O presidente da NET, José Félix, acredita que exista uma assimetria tributária e uma concorrência desleal, já que as empresas como o Netflix "nem sede no Brasil tem, não pagam impostos e sequer se dão ao trabalho de traduzir o site para o português", lembrando que elas também oferecem o mesmo conteúdo.

João Rezende, presidente da Anatel, também indica que todos os serviços do tipo devem ser tratados com isonomia, lembrando que as empresas que operam no Brasil precisam ter conteúdo local, por exemplo.

OLHAR DIGITAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Mesmo proibida, cobrança por ponto adicional de TV continua
Assinatura | 19/09/2013 11:56
Segundo pesquisa, gasto pode chegar a R$360 ao ano

size_590_tv.JPG?1375198860
Deddeda White for Bloomberg
Técnico instala televisão a cabo: resolução estabelece que o consumidor tem o direito de ter seu próprio decodificador, com a ressalva de que os aparelhos devem ser homologados pela Anatel

São Paulo - O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) divulgou pesquisa nesta quarta, 18, apontando que o consumidor continua a pagar pelo ponto adicional de TV por assinatura. Segundo o instituto, o consumidor "paga duas vezes por um único serviço", ao pagar pelo sinal, mais um acréscimo para que possa assistir aos programa em mais de um televisor. O gasto, aponta a pesquisa, pode chegar a R$ 360 ao ano.

Pela regra da Anatel, vale lembrar, a cobrança por ponto extra é proibida, No entanto, a operadora está autorizada a cobrar um aluguel pelo set-top box adicional. A resolução 581/2012 estabelece que o consumidor tem o direito de ter seu próprio decodificador, com a ressalva de que os aparelhos devem ser homologados pela Anatel, para que não precise pagar pelo aluguel.

Pelo levantamento do Idec, na prática, a resolução não é seguida. Isto porque não há oferta de decodificadores à venda no mercado final e nem a disposição das operadoras em informar ao assinante as características e especificações técnicas dos decodificadores e também as instruções sobre como instalar esses aparelhos.

O instituto verificou o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), os sites e os contratos da GVT, da Net, da Oi, da Sky e da Vivo. Segundo o Idec, em todos os contatos feitos pelo SAC com os representantes das cinco empresas, foi fornecida a informação de que a única opção do consumidor era usar um decodificador cedido pela empresa.

Nos sites das empresas, três delas (GVT, Net e Oi) não publicam a relação atualizada dos decodificadores tecnicamente compatíveis com sua rede e também não divulgam as instruções para instalação desses aparelhos, enquanto a Net faz isso apenas para um modelo de decodificador.

Quanto aos contratos, apenas a Oi proíbe o assinante de usar um decodificador próprio, mas alguns preveem que apenas pessoas autorizadas pela prestadora alterem ou manipulem as redes de distribuição de sinal.
http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/mesmo-proibida-cobranca-por-ponto-adicional-de-tv-continua

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Acabei não comentando por aqui, mas ao longo do ano acompanhei a nova edição do "The Amazing Race - América Latina" no Space.

A dupla brasileira saiu por volta da 6ª edição.

O casal argentino que eu estava torcendo na final acabou chegando em 3º.

Edited by Victor235

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Não sei se as emissoras interessadas nesta palhaçada de reality são canais de TV por assinatura, em todo caso vou postar aqui:

NOTÍCIAS
Catarina Migliorini terá virgindade disputada em reality show: 'Quero interagir'
Notícia publicada Hoje, Terça-feira 21 janeiro 2014 , 12:16

127790-catarina-migliorini-620x0-1.jpg
Catarina Migliorini vai oferecer sua virgindade como prêmio de um reality show (21 de janeiro de 2014) Nessa foto: Catarina Migliorini

Após desistir de ter a primeira noite com o vencedor do segundo leilão de sua virgindade, Catarina Migliorini está polemizando novamente. A jovem catarinense vai oferecer agora sua virgindade como grande prêmio de um reality show que ela irá protagonizar.

O "Quem vai ficar com Catarina?" reunirá 20 participantes (sendo 5 estrangeiros) que disputarão a preferência da jovem. Como toda polêmica para Catarina é pouca, a jovem revela que o programa contará ainda com mulheres. Ou seja, elas também vão entrar na briga para conquistar a virgem e levá-la para cama.

"Não tem porquê haver espanto. Vão ter homens e mulheres como em todos os realities, né?", provoca, em conversa com Purepeople nesta terça-feira (21). "E terão estrangeiros porque minha virgindade é mundialmente disputada".

Catarina e os demais participantes ficarão em uma mansão localizada no litoral de Santa Catarina por 45 dias. Mas, ao contrário do "Big Brother Brasil" ou de "A Fazenda", eles não vão entrar em um confinamento. Ocasionalmente, haverá passeios e jantares externos.

"Ficaremos de frente para o mar, com muita mordomia. O local é muito lindo e por isso serão oferecidos passeios de iate, mas todos sempre juntos. A exceção será quando um participante for jantar apenas comigo por merecimento", adianta.

Animada, Catarina não descarta se envolver amorosamente com algum participante. "Quero interagir com as pessoas. Estou aberta a experimentar coisas novas. Quem sabe aparece alguém por quem me apaixone?", pontua.

E a jovem dá dicas para aqueles que querem se inscrever e ganhar. "Gosto de pessoas inteligentes, bem humoradas, que me respeitam. Sobre idade, não tenho preferência. Acima de 18 anos pode se inscrever", conta ela.

A seleção de participantes será feita pela produção do reality e Catarina não participará dessa fase. O programa vai ser exibido em um canal de internet, mas duas emissoras de TV já estariam interessadas no projeto.

Questionada se está preparada para as críticas que vão vir com o reality, a jovem mostra-se tranquila. "Não me importo com o julgamento das pessoas. Sei o que sou e isso é o que importa. Acho que 99,9% dos que me criticam já teriam aceitado uma oferta dez vezes menor daquelas que estou renegando", alfineta.

Catarina ainda explica que a decisão de não concluir o segundo leilão e aceitar o convite do reality deixou muitas pessoas irritadas, inclusive o último vencedor. Ela, que recebeu propostas milionárias por sua primeira vez, pelo visto, perderá sua virgindade apenas pelo cachê de participação (que ela não revela) no programa.

"Me perguntam por quê eu sempre desisto (dos leilões). As pessoas têm que entender que está mais que na hora da mulher fazer o que bem entender com seu corpo sem ser mal interpretada pelos outros. O homem faz o que quer e todos estão nem aí".

(Por Anderson Dezan)

PUREPEOPLE

Share this post


Link to post
Share on other sites
Biia*~*

Aaaaaaai Catarina, você é muito esperta >_<...Cada louco com sua mania :P

E estou encantada mas confusa ao mesmo tempo com a TV Coreia ... é uma gororoba de emissoras >_<

Share this post


Link to post
Share on other sites
Don_aCHiles

Cara, sério mesmo, por que essa mulher não dá logo? Ela quer muito é aparecer. É cada uma que aparece... :closedeyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Clark Kent

O pior é o povo que adora assistir essas inutilidades. :logik:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Clark Kent

TVs pagas abrem sinal da HBO para estreia de Game of Thrones

625_315_1396459970game_of_thrones_hbo.jp

As principais operadoras de TV por assinatura abrirão o sinal da HBO para a estreia da quarta temporada da série Game of Thrones, no próximo domingo (6), às 22h, com transmissão simultânea nos Estados Unidos e no Brasil.

A nova temporada da série épica ambientada na Europa Medieval será transmitida para todos os assinantes das operadoras Net, Sky, Claro TV, GVT, Vivo TV e Oi TV, e não apenas para os clientes dos pacotes com HBO. Trata-se de uma estratégia para atrair novos clientes.

O primeiro episódio será disponibilizado aos assinantes do Now, serviço de video on demand da Net, a partir de segunda-feira (7). Os clientes do Now também já podem assistir à primeira temporada da produção norte-americana baseada na série literária de George R.R. Martin. A segunda e a terceira temporadas estarão disponíveis aos assinantes de todos os pacotes HBO HD.

Notícias da TV

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruce Dubber

Game of Thrones parece o meu tipo de série, vou ver se pego um torrent em HD da primeira temporada. Vi que vão lançar o jogo baseado na série então quero "tar" por dentro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...