Jump to content
Sign in to follow this  
Marcos Albino

Eleições de 2014 no Brasil

Recommended Posts

Marcos Albino

Tópico destinado para comentar sobre às eleições de 2014.

---

NOTÍCIAS
Segundo aliados, Serra cogita sair do PSDB para concorrer à presidência


Aliados de José Serra afirmam que ele ainda não desistiu do sonho de chegar à presidência nem que, para isso, precise se filiar a outro partido. O tucano teria se queixado do isolamento dentro do PSDB e estaria avaliando com apoiadores a possibilidade de lançar uma candidatura à presidência em 2014 sob outra sigla.


Segundo informações de seus aliados, apesar das dificuldades operacionais, o ex-governador de São Paulo não descartaria a fundação de um novo partido, a exemplo do PSD, fundado pelo ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab. Dentro do PSDB, o nome mais forte para disputar a presidência atualmente é o do senador Aécio Neves (MG). Alguns serristas aconselham o ex-governador a permanecer no partido e disputar a indicação com Neves, seu rival interno.


Uma possível filiação de Serra a outro partido teria que acontecer até outubro deste ano, um ano antes das eleições. Hoje, no entanto, o único abrigo disponível seria o PPS – mas Serra teria que enfrentar a resistência da ala do partido que defende proximidade com o governo de Dilma Rousseff.


O presidente nacional do PPS, Roberto Freire (SP), afirmou que discute com Serra o projeto de criação de um outro partido desde o ano passado. Para Freire, que encontrou o tucano após as festas de fim de ano para falar sobre o cenário político nacional, Serra deve decidir se é candidato antes de prosseguir com as discussões sobre as mudanças de partido.


O ex-vice de Serra no governo de São Paulo, Alberto Goldman, afirmou que o tucano deverá tomar sua decisão depois de maio, época em que ocorrerá a eleição da nova Direção Nacional do PSDB. Se sua ala sair enfraquecida da disputa, aumentam as chances do ex-governador abandonar a legenda.

Sul 21

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Boa, Marcos. Tava precisando de um tópico desses aqui no Venda.

---------------------------

Acho que seria um erro o PSDB insistir novamente na candidatura de Serra para a presidência. Devem dar uma chance ao Aécio. Também seria erro o Serra mudar de partido agora, já idoso, apenas por interesse.

Mas não duvido nada que ele seja candidato em 2014 com a Soninha como vice.

Também não duvido nada que o Eduardo Campos também se candidate e tenha mais votos que o Serra, com Dilma vencendo e Aécio ficando em segundo.

Vamos ver...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marcos Albino

Não me surpreenderia se o Eduardo Campos ganhasse, a popularidade dele tá bem alta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

A Folha publicou hoje um infográfico com desenhos sobre as possíveis candidaturas a presidente em 2014. Para mim, de novidade lá vi a provável candidatura do Joaquim Barbosa. Os demais indicados mais conhecidos eu já imaginava. A página também fala um detalhe importante sobre MG: se não fizerem um sucessor para o atual governador, pode ser que o Aécio seja novamente governador, deixando a vaga a presidência para o Serra ou Alckmin (não concordo).

Share this post


Link to post
Share on other sites
Seu Furtado

Mas Victor, o atual governador de Minas, Antônio Anastasia, pode se candidatar, pois ele foi eleito em 2010. :P

Edited by Seu Furtado

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marcos Albino

Lula diz que sua prioridade em 2014 será garantir a reeleição de Dilma
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que sua prioridade para o próximo ano, assim como a do Partido dos Trabalhadores (PT), é conseguir a reeleição de Dilma Rousseff como líder do país.
"A prioridade é a eleição de Dilma (Rousseff). Não podemos permitir que a eleição de Dilma corra risco", afirmou o ex-mandatário em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal "Valor".
Segundo Lula, o PT poderá "sacrificar" alguns candidatos aos governos regionais caso isso fortaleça a aliança com o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) para garantir a reeleição de Dilma.
O ex-mandatário aproveitou um seminário do PT em fevereiro para se transformar no primeiro a defender oficialmente a candidatura de Dilma nas eleições presidenciais de outubro de 2014.
Ao comentar o Governo de Dilma, sua afilhada política e sucessora, Lula afirmou que o Brasil nunca esteve em tão boas mãos. "Nunca neste país uma pessoa chegou tão bem preparada para exercer a Presidência", afirmou.
Lula, presidente de honra do PT e fundador do partido, descartou que possa ser candidato à Presidência no próximo ano ou em 2018, apesar da elevada popularidade com a qual ainda conta.
"Estarei com 72 anos (em 2018). É hora de ficar quieto e de contar a experiência. Embora não sei como serão as circunstâncias políticas. Quem sabe, se de repente o país necessitar de um velho para fazer as coisas. Não é meu desejo. Considero que já diz minha contribuição, mas em política não se descarta nada", afirmou.
Lula, que está curado de um câncer no garganta, disse que tem disposição para percorrer todo Brasil e participar de comícios para fazer campanha por Dilma.
O ex-presidente afirmou que seus médicos já o autorizaram a voltar à vida partidária e que, caso as sequelas do câncer lhe impeçam de falar, acudirá aos comícios "com cartazes em mãos".
"Acho que ela (Dilma) vai montar uma coordenação política no partido (para coordenar sua campanha), mas não gosto de trabalhar nos bastidores. Quero viajar pelo país", afirmou.
Lula considera que Dilma, com uma popularidade recorde e inclusive superior à sua quando era presidente, é favorita para ganhar em 2014.
"Não há adversário fácil, mas acho que Dilma chegará nas eleições em uma situação muito cômoda. Se trabalharmos com seriedade, humildade e respeitando nossos adversários, e se a economia estiver bem, com a inflação controlada e o emprego crescendo, acho que com segurança Dilma tem amplas possibilidades de ganhar no primeiro turno", afirmou.
Lula rejeitou as críticas que recebeu por visitar países da África e América Latina em viagens financiadas por empresas privadas para defender interesses particulares.
O ex-mandatário admitiu ter realizado 37 viagens financiadas por empresas privadas para participar de conferências, como fazem o ex-presidente americano Bill Clinton e o também brasileiro Fernando Henrique Cardoso, porque, disse, "ninguém viaja gratuitamente" para tais tarefas.
"Algumas pessoas são melhor remuneradas que outras e eu digo sinceramente: nunca pensei que fosse tão bem remunerado para dar palestras. Há pouca gente com autoridade para ganhar dinheiro como eu em função do Governo bem-sucedido que fiz neste país", disse.
Lula também disse que suas viagens são para mostrar que o Brasil vai bem e que não sente vergonha de promover produtos brasileiros no exterior.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Nos próximos dias, candidaturas e mudanças serão anunciadas, pois isso deve ocorrer um ano antes das eleições, ou seja, dia 5 de outubro. Vamos comentar neste tópico, desde já, assuntos sobre o pleito do próximo ano.

------------------------------

Bolão eleitoral: na sua opinião, como será disputa presidencial em 2014?:

http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/09/18/bolao-eleitoral-na-sua-opiniao-como-sera-disputa-presidencial-em-2014.htm

------------------------------

O Governo do Estado de São Paulo corre o risco de ter, simultaneamente, quatro candidaturas da base aliada de Dilma a nível nacional. Ruim, pois, apesar de receber apoio de todos a nível estadual, Dilma só poderá apoiar "diretamente" o candidato do PT, e os demais terão votos distribuídos entre os eleitores da presidenta. Aí fica uma coisa como "Skaf apoia Dilma, mas Dilma apoia Padilha", não me soa bem essa divisão entre coligações a nível estadual e federal.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Biia*~*

Acho que ano que vem, na verdade, o Serra será governador no lugar do Alckmin, este que não tá com a popularidade nada boa D=

Share this post


Link to post
Share on other sites
ViniCH

Acredito que se Joaquim Barbosa se candidatar a presidente ele irá ganhar. Várias pessoa irão votar nele, o que acho justo. ótimo ao cargo de presidente de 2014-2018

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Lembrando que as candidaturas, mudanças de partido, criação de novas legendas, etc. tem que ser oficializadas até dia 5, para que possam valer nas próximas eleições, um ano após este prazo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Marina Silva surpreendeu indo para o PSB. Pensei que ela fosse negar o pedido do PEN e ir, quem sabe, para o PPS. Mas, digamos que ela se sujeitou ao jogo eleitoral e fez igual aos outros políticos: foi onde era melhor para ela, e não para o futuro da política. Assim, ela que acabou de criar um partido para pregar uma nova política, em um dia se submeteu à conjuntura que deveria criticar. Por outro lado, a entendo, se ela ficasse quatro anos fora das urnas, rapidamente se esqueceriam dela, dificultando muito uma alta votação em 2018.

E o Serra ficou no PSDB. Será que ele vai tentar ser deputado, contrariando sua ideia de ser presidente, já que é fato que Aécio será candidato?

A vida eleitoral dos senadores, eleitos por oito anos, é a mais tranquila, podem se candidatar a governador, com chances de ganhar, e mesmo que perderem continuam mais quatro anos no Senado. Ruim é esse pessoal que se candidata para deputado e sai depois de dois anos para virar prefeito ou vice-versa. Não vejo com bons olhos essa troca de função.


------------------------------

NOTÍCIAS
Anões da oposição vão se autodestruir, diz marqueteiro de Dilma Rousseff
Fernando Rodrigues
04/10/2013 23:26

João Santana também prevê que Eduardo Campos é o candidato que menos vai crescer

P1070984-byLoPoliti-2010.jpg
Santana dirige Dilma na campanha de 2010. A foto é de Lo Politi

O marqueteiro oficial do governo federal, João Santana, está otimista. Em entrevista à revista “Época” afirma que a presidente Dilma Rousseff ganhará a reeleição no primeiro turno em 2014.

Por quê? “Porque ocorrerá uma antropofagia de anões. Eles vão se comer, lá embaixo, e ela, sobranceira, vai planar no Olimpo”, responde o homem responsável pela reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva (em 2006) e pela eleição de Dilma (em 2010).

Na entrevista ao repórter Luiz Maklouf Carvalho, João Santana chama Dilma de a “selvagem da motocicleta”. Os “anões” da oposição, segundo o marqueteiro, são os hoje pré-candidatos Marina Silva, Aécio Neves e Eduardo Campos.

Outro vaticínio de Santana: “O que menos crescerá, ao contrário do que ele próprio pensa, é justamente Eduardo Campos”.

O marqueteiro lulo-dilmista tem sido arrojado em suas previsões. Logo depois das manifestações de rua em todo o país, em junho de 2013, disse que a presidente Dilma Rousseff recuperaria toda a popularidade perdida em cerca de 4 meses –ou seja, até o final deste mês de outubro.

No final de 2012, numa entrevista à Folha, também fez previsões. Inclusive que a ascensão de muitos brasileiros para a classe média não alteraria os patamares das demandas da sociedade:

“As mudanças sóciodemográficas alteram algumas demandas, mas as questões centrais permanecem: melhorar a vida, mais oportunidade, mais serviços públicos de qualidade, emprego e segurança. Dilma está muito atenta a isso. [Em 2014], o PT também poderá dizer que está no poder há 12 anos e tudo o que está bom é por causa de sua administração. E vai dizer, ainda, o que pode melhorar. E como há um desejo de continuidade forte, e nenhum sinal de fadiga de material, o PT sai vencedor nesse debate”.

BLOG DO FERNANDO RODRIGUES/UOL POLÍTICA

Share this post


Link to post
Share on other sites
Alan1509

Eu estava pensando, será que as eleições vão interferir de alguma forma na copa?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Provavelmente sim.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Apesar de ser partidário (divulgado num blog do PPS), muito interessante esta paródia da música "Eduardo e Mônica" que fizeram como forma de criticar a ida de Marina Silva ao PSB e sua aliança com Eduardo Campos: http://23pps.blogspot.com.br/2013/10/eduardo-e-marina-uma-cancao.html

Melhores versos:

"Quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pela oposição?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

(...)

Governo estranho, com base esquisita
"Eu vou pro outro lado, não agüento mais petista"
E a Marina riu, e quis saber um pouco mais
Sobre o governador que poderia apoiar
E o Eduardo, meio tonto, só pensava em ir pra casa
"Se eu não ligar pro Lula, eu vou me ferrar"

(...)

Ela falava coisas sobre sustentabilidade
Também ecologia e metabolização
E o Eduardo ainda estava no esquema
“Escola, hospital, porto, transposição”"

Share this post


Link to post
Share on other sites
JoelJunior15

Com Campos e Aécio, Dilma vence eleição no primeiro turno

132841341.gif



Pesquisa Datafolha realizada nesta sexta (11) mostra que a presidente Dilma Rousseff seria reeleita no primeiro turno se disputasse a eleição contra os dois candidatos mais prováveis do PSDB e do PSB, o tucano Aécio Neves e o socialista Eduardo Campos.

Nessa simulação, Dilma tem 42% das intenções de voto; Aécio, 21%; Campos,15%. Brancos, nulos ou nenhum somam 16%. Outros 7% não sabem em quem votar.

O instituto testou quatro cenários para a eleição presidencial de 2014, alternando os nomes de Campos e Marina Silva, pelo PSB, e os de Aécio e José Serra, pelo PSDB.

Nas outras três combinações, Dilma não teria uma quantidade suficiente de votos para garantir vitória no primeiro turno. Na simulação em que a disputa aparece mais apertada, a petista alcança 37% das intenções de voto, Marina marca 28%, Serra alcança 20%.

Trata-se, porém, justamente do cenário mais improvável da eleição, já que os principais líderes do PSB e do PSDB trabalham pelas candidaturas de seus presidentes nacionais, Campos e Aécio.

Nesta rodada, o Datafolha fez 2.517 entrevistas em 154 municípios, o que resulta numa margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos.

As simulações do atual levantamento não podem ser diretamente comparadas com as de pesquisas anteriores do instituto porque não há coincidência de cenários.

No quadro que era tido como o mais provável da pesquisa anterior, no início de agosto, Dilma tinha 35%; Marina marcava 26%; Aécio alcançava 13%; Campos, 8%.

Após o fracasso da criação da Rede dentro do prazo legal para concorrer em 2014, Marina filiou-se ao PSB. Com isso, não há mais como ela e Eduardo Campos disputarem o mesmo cargo.

Os números de ontem sugerem que o espólio eleitoral de Marina foi dividido de forma quase idêntica entre Dilma, Aécio e Campos. A petista teria herdado 7 pontos; o tucano, 8; o socialista agora apoiado por Marina, 7.

O levantamento de ontem também confirma que Marina seria a adversária mais competitiva da presidente Dilma Rousseff em 2014. Ela atinge 29% em seu melhor cenário, quase o dobro da melhor situação de Campos.

Dilma vence em todas as simulações de segundo turno. Contra Marina, ganha por 47% a 41%. Contra Serra, por 51% a 33%. Contra Aécio, 54% a 31%. Contra Campos, 54% a 28%.

Fonte: UOL Notícias

Edited by JoelJunior15

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...