Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Victor235

Plágios e coincidências musicais

Recommended Posts

Professor Inventivo

Assistiu a comparação? Viu só que semelhanças absurdas?

Eu também sempre gostei dela, mas só li a respeito do plágio mais recentemente.

PS: Desse ser uma sensação péssima o cara estar compondo uma música super foda, e do nada ele percebe que aquela melodia já existe. Acho que é como levar um balde de água fria na cabeça. :muttley:

Sim. Eu não entendo muito de música, mas a melodia que o George "copiou" para sua música é a que elas cantam e não a que é tocada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Já ouvia falado sobre essa do Guns N' Roses. Também é "clássica" aquela acusação de plágio na música "Stairway to Heaven".

Talvez um dos grandes plágios da História da música tenha sido feito pelo ex-beatle George Harrison, no primeiro grande sucesso de sua carreira solo: "My Sweet Lord" (1970). Logo depois que a música estourou chegou-se à público que já havia uma melodia praticamente idêntica àquela, lançada uns 8 anos antes ("He's so Fine", do grupo "The Chiffons"). Com um processo judicial que durou 12 anos, e extremamente desgastante, Harrisson teve que pagar uma indenização milionária. Compare as duas músicas:

O interessante é que "He's So Fine" só ganhou repercussão quando "My Sweet Lord" tornou-se sucesso. Mas é assim que as coisas funcionam. É óbvio que a música de Harrison é infinitamente melhor (está na lista das 500 melhores músicas de todos os tempos, da Revista Rolling Stone) mas ele podia ter mudado uma meia dúzia de notas e a música ainda assim ficaria muito boa. Mas aí vem o contraponto: Como ele mesmo alegou, o plágio não foi intencional. Ele já havia escutado a música antes, mas de maneira inconsciente praticamente copiou as mesmas notas. É uma questão bem polêmica! Enfim...

Pra quem quiser compreender melhor como desenrolou todo esse processo (texto muito interessante para quem está na área de composição), indico o link: http://www.thebeatles.com.br/pop/george001-plagio.htm

Realmente muito parecidas.

Tem gente que costuma falar que quatro, cinco acordes iguais é plágio. Mentira, estão dentro do campo harmônico e milhares de músicas utilizam as mesmas progressões. O que tem que ver é a combinação inteira desses acordes com outros sons, olhar a música inteira, todo o arranjo e também a letra e a melodia da voz, e não somente a base dela. No caso das músicas citadas, tem mais coisa semelhante além dos acordes, daí ele ter tido que pagar. Só que quem ganhou o dinheiro foi o ex-empresário dos Beatles, é isso? O.o

E eu acredito que ele tenha feito um plágio não intencional. Quando a gente está compondo, muitas vezes vem algo que já existe em nossa cabeça, sem a gente perceber. Às vezes dá tempo de trocar tudo, noutras é algo que ouvimos há anos, que nem lembramos direito o que é e que acaba ficando como se fosse uma nova criação, isso acontece com os músicos sem querer. Acontecia isso comigo quando eu compunha sem saber tocar violão, eu acabava em alguns casos copiando melodias prontas na cabeça. Depois que aprendi a tocar passei a não fazer mais isso, já que compondo já com o instrumento era mais fácil reconhecer os sons e criar novas melodias.

Editado por Victor235

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
JoelJunior15

Acordes nunca foram e nunca serão plágios. Quem comprou os direitos, por exemplo, da sequência harmônica de Mi bemol? Melodias são feitas de notas, que são executadas num determinado tempo. É isso que identifica o plágio. Se duas músicas possuem as mesmas notas executadas no mesmo intervalo de tempo, obviamente elas serão iguais. Acordes é apenas para acompanhamento (harmonia). É algo mais abrangente. Note que a definição para acorde é: "Conjunto de três ou mais notas". Só por aí já dá pra entender o quanto os acordes são "amplos". Conheço umas trocentas músicas com sequência de acordes G, Em, C, D, que são completamente diferentes (inclusive uma que eu mesmo fiz).

Editado por JoelJunior15
Mula370
  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Don_aCHiles

Acordes nunca foram e nunca serão plágios. Quem comprou os direitos, por exemplo, da sequência harmônica de Mi bemol? Melodias são feitas de notas, que são executadas num determinado tempo. É isso que identifica o plágio. Se duas músicas possuem as mesmas notas executadas no mesmo intervalo de tempo, obviamente elas serão iguais. Acordes é apenas para acompanhamento (harmonia). É algo mais abrangente. Note que a definição para acorde é: "Conjunto de três ou mais notas". Só por aí já dá pra entender o quanto os acordes são "amplos". Conheço umas trocentas músicas com sequência de acordes G, Em, C, D, que são completamente diferentes (inclusive uma que eu mesmo fiz).

Pois é, se fosse assim muitas músicas seriam consideradas plágio.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

É o que falei.

Se fosse assim só existiria um arrocha no mundo.

80% deles são G D Am C, ou a mesma coisa em outros tons: A E Bm D, B F# C#m E, etc...

E mesmo assim cada música é cada música.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Professor Inventivo

Esta música me lembra alguma internacional, talvez da Katy Perry, mas não sei dizer com certeza:

Sim, é o mesmo sample de Last Friday Night:

E ainda não entendi nada da música que copiou a Katy Perry

E esta não é aquela coisa que se diga minha nossa que coisa mais idêntica, mas se parece um pouco:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235
NOTÍCIAS
'Aquele 1%' vai do Twitter ao sertanejo e surge em dobro nas paradas
09/10/2015 16h22 - Atualizado em 09/10/2015 17h30

Duas músicas com refrão quase igual estão entre mais tocadas no Brasil.
Autores de '99%' e 'Aquele 1%' usam mesma frase anônima de redes sociais.

Rodrigo Ortega
Do G1, em São Paulo

belutti2.jpg

Calcule a probabilidade de duas músicas com a mesma ideia de refrão serem lançadas com quatro dias de diferença e entrarem juntas nas paradas. Menos de 1%? Pois "Aquele 1%", com Marcos & Belutti, e "99%", com Fiduma & Jeca, estão entre as mais tocadas no Brasil hoje. Ambas usam a expressão "aquele 1%" e a mesma personagem: aquela 99% certinha, estragada pela porcentagem restante. Só muda o gênero: mulher em uma, homem em outra.

Os compositores insistem que qualquer semelhança é 100% coincidência. Nenhum dos lados acusa o outro de plágio. Autores das duas músicas dizem ao G1 que a fonte foi a mesma: uma frase que se espalhou pelas redes sociais, sem autoria identificada. Eles dizem que, sem saber que o outro fazia a mesma coisa, pegaram a frase de efeito da internet e adaptaram em um refrão, cada um com sua melodia, versos e arranjo.

Caiu na rede é letra
A transformação de modinhas de internet em modas de viola já é fórmula de sucesso no sertanejo. Em busca de letras cativantes, compositores buscam inspiração em redes sociais. Outros casos de repetição já foram resultado de autores inspirados em memes. O "webnejo" já levou, por exemplo, ao sucesso de pelo menos quatro músicas diferentes chamadas "As mina pira", entre 2012 e 2013.

Calcinha 99% angelical

calcinha1.jpg
Calcinha à venda desde 2006 nos EUA: '99% anjo, mas aquele 1%...' (Foto: Reprodução)

twitter.jpg
Posts de 2009 no Twitter, com frase de efeito em inglês que foi parar no sertanejo (Foto: Reprodução)

A frase de efeito é comum em inglês ("99% an angel, but oh, that 1%..."). É fácil encontrar a brincadeira espalhada por sites em inglês, de calcinha à venda desde 2006 a enfeite para placa de carro de 2012.

O formato curto da frase caiu bem no Twitter. Pode ser achado ao menos desde 2009 no microblog e virou febre em 2014 - vários posts com a mesma piadinha, sem autoria citada. No ano passado, pipocou em português. Em junho de 2015 (no dia 12, "Aquele 1%"; no dia 16, "99%"), chegam os clipes no YouTube, já com mais de 40 milhões de visualizações somadas.

Top 30
"Aquele 1%" foi gravada por Marcos & Belutti com participação de Wesley Safadão. A composição é do ex-professor de português Vinícius Poeta e seu aluno Benício Neto, de Fortaleza. Já "99%" é da dupla paulista Fiduma & Jeca, com ajuda de Munhoz & Mariano, de "Camaro Amarelo". A autoria é do trio Ze Renato Mioto, Diego Kraemer e Tiago Marcelo.

Marcos & Belutti, mais conhecidos, tiveram mais sucesso, com 38 milhões de cliques no YouTube e 1º lugar nas rádios do Brasil. Fiduma & Jeca não tocam tanto, mas vão muito bem para uma dupla nova: 4 milhões de views e 28º lugar no ranking nacional de rádios da Crowley na primeira semana de outubro. No YouTube, há vários comentários de fãs apontando a semelhança entre as músicas.

Divisão de amigos
Se a adaptação simultânea da mesma ideia para duas músicas já é incomum, o fato de os autores terem mostrado uma criação ao outro antes do lançamento é ainda mais curioso. Mas eles afirmam que isso aconteceu. Eles são amigos e contam a história do mesmo jeito: se encontraram por acaso em um estúdio de São Paulo. Ao mostrarem futuros lançamentos um ao outro, notaram a semelhança.

O título quase foi o mesmo, segundo Tiago Marcelo. "Eles disseram no estúdio: 'A gente tem uma música que chama 'Aquele 1%''. A nossa teria esse mesmo nome. Conversamos e decidimos mudar a nossa para '99%'", conta. No fim das contas, assim como Vinícius Poeta, Tiago fica feliz com "aquele 1%" multiplicado por dois. O que importa é o resultado da equação: "A loucura da galera cantando as músicas, nos dois shows.".

vini1.jpg
Vinícius Poeta (à esquerda) formado em Letras e ex-professor de português, compôs o hit "Aquele 1%" junto com seu ex-aluno Benício Neto (à direita) (Foto: Divulgação)

sertanejo.jpg
Diego Kraemer e Tiago Marcelo, coautores de '99%', cantada por Fiduma & Jeca (Foto: Arquivo pessoal)
G1 MÚSICA
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Igualzinho "Amor de primavera", até a hora que entra a vocalização: http://www.showhoje.com.br/play/ginoegeno_out/

Essa aqui também ta me lembrando alguma outra música: http://www.vevo.com/watch/BRUV71500064?syndicationid=bb8a16ab-1279-4f17-969b-1dba5eb60eda&shortlink=vS13jY&country=BR

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235
NOTÍCIAS
Rodrigo Faro, Record e cantor Pablo são processados por plágio: 'R$ 2 milhões'
Purepeople
Julio Parentes Parentes
1 dia atrás

BBnrOqK.jpg
© Divulgação, TV Record
RODRIGO FARO, RECORD E CANTOR PABLO SÃO PROCESSADOS POR PLÁGIO: 'R$ 2 MILHÕES'
Rodrigo Faro e a Rede Record estão sendo processados por um compositor nordestino que acusa o cantor Pablo, 'o rei do arrocha' de plágio ao cantar uma música no programa do apresentador. Artista quer R$2 milhões de indenização, segundo a coluna 'Terraço Paulista', da revista 'Veja' desta quarta, 25 de novembro de 2015

Compositor nordestino quer quantia da emissora, que não se retratou, após suposto plágio do 'Rei do Arrocha': 'Fez todos pensarem que ele tinha escrito para a sua própria mãe'

Rodrigo Faro acabou entrando em uma polêmica de forma indireta. O apresentador de 42 anos, a TV Record e o cantor Pablo estão sendo processados por um compositor nordestino, sob acusação de plágio e apropriação de música, segundo a coluna "Terraço Paulistano", da "Veja SP". No porgrama, Faro - que se caracterizou como Ludmilla - contou a história do cantor e até o imitou.

"O Pablo foi até o programa do Rodrigo Faro, na Record, em maio, e chorou ao cantar a música "Mãe". Fez todos pensarem que ele tinha escrito para a sua própria mãe", alega Mônica Zilinskas, advogada de Marinho de Almeida. O autor da canção quer R$ 2 milhões de indenização da emissora, do apresentador e, claro, do famoso "rei da sofrência", cujas canções já foram dançadas por Monica Iozzi na TV.

A inclusão do marido de Vera Viel e da emissora no processo acontece porque, mesmo após uma solicitação, a emissora não se retratou, como arguementa a advogada à coluna. Durante o programa, Faro - que terá seu salário reduzido - declarou que a música era de autoria de Pablo, que não o corrigiu ou desmentiu a informação.

A assessoria da Record desconhece o processo, enquanto o empresário de Pablo explica: "Em nenhum momento Pablo afirma ser autor da referida música. É fato que o cantor nunca mais conseguiu interpretar a canção depois da morte de sua mãe".

(Por Júlio Parentes)
MSN ENTRETENIMENTO / PUREPEOPLE Editado por Victor235

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
SâmaraCH

Que coisa não! O Pablo se deu mal em. Rsrs Deveria ter dado os créditos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
JoelJunior15

Essa música é de "Anjinho dos Teclados".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Professor Inventivo

Sei lá, isso aí misturou Wanessa Camargo com Anitta e mais alguma coisa americana que não lembro o que é! :muttley:

Editado por Professor Inventivo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Victor235

Como se não bastasse ficar estimulando o uso de armas, ter copiado o nome, a onomatopéia e a ideia da música da banda Vingadora, a irmã da rainha dos falsetes foi ainda mais além e copiou até o solo da "Metralhadora" original!

Plágio:

[YouTube]

Original:

[YouTube]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Don_aCHiles

kkkk o sucesso do Carnaval desse ano. :lol:

Essa música pode ter uma letra horrível mas a batida é bem legal. :P

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×