Jump to content
Sign in to follow this  
Bugiga

Fanfics e Remakes

Recommended Posts

Don_aCHiles

Vlw,tbm achei estranho por isso,mais ele é assim mesmo,é o ultimo episodio

ok, me lembro que o Guilherme [Chaves 1000] fez um roteiro com o mesmo tema "O ultimo episódio de chaves".

_____

Estou quase terminando um fanfic que eu mesmo fiz, com o titulo "Seu Madruga no hospital" logo, logo, postarei aqui.

AGUARDEM. :s_success:

Share this post


Link to post
Bruce Dubber

ok, me lembro que o Guilherme [Chaves 1000] fez um roteiro com o mesmo tema "O ultimo episódio de chaves".

_____

Estou quase terminando um fanfic que eu mesmo fiz, com o titulo "Seu Madruga no hospital" logo, logo, postarei aqui.

AGUARDEM. :s_success:

Aposto que vai ser muito legal achiles

Share this post


Link to post
Don_aCHiles

Seu Madruga no hospital

Ano: 1975

Personagens: Roberto Gómez Bolaños - Chaves

Ramón Valdés - Seu Madruga

Maria Antonieta de las Nieves - Chiquinha

Carlo Villagrán - Quico

Florinda Meza - Dona Florinda

Rubén Aguirre – Professor Girafales

O episódio começa com Chiquinha chorando na escada, e de repente aparece chaves.

Chaves – O quê está acontecendo Chiquinha?

Chiquinha – Ué, ué, ué, meu pa-papai tá no hospital.

Quico chega de repente do segundo pátio e diz.

Quico – NOSSA. Mas por que Chiquinha?

Chiquinha – Po...

Chaves interrompe na hora e diz.

Chaves – Vai ver que ele emagreceu ainda mais

Quico – É possível? Então daqui a pouco ele desaparece.

[RISADAS]

Chiquinha – CHEGAAAA. Olh...CHAVES.

Chaves toma um susto.

Chaves – Ai quê?

Chiquinha – Vamos visitar meu papai no hospital.

Chaves – Zás, zás, zás, e então nós, e zás.

Chiquinha – Mas temos que levar o Quico.

Quico – E por que eu tenho que ir?

Chiquinha – “Como porquê”, pra o médico te fazer uma operação

Quico – Eu não preciso de nenhuma operação.

Chiquinha – Como que não, se nós precisamos colar o seu cérebro.

[RISADAS]

Chaves e Chiquinha riem muito.

Quico – JÁ BASTA. Em 1º lugar não tem porque colar o meu cérebro, pois eu não tenho um, e em 2º l...Digo...

[RISADAS]

Chaves e Chiquinha riem muito mais.

Chaves – Mas Chiquinha, vamos visitar o seu pai ou não vamos?

Chiquinha – Siiim.

Logo, os três vão ao hospital onde seu Madruga está. Chegando lá, eles vêem Seu Madruga roncando, parecendo porco resfriado.

Quico – Mas afinal Chiquinha, por que ele está assim?

Chiquinha – Disseram-me que foi um caminhão que o atropelou

Chaves – NOSSA. E MACHUCOU?

Chiquinha – Claro Chaves, não tá vendo ele aí.

Chaves – Sim

Quico – Então por que pergunta?

Chaves – Eu perguntei se machucou o caminhão.

[RISADAS]

Chiquinha – TÁ, TÁ, TÁ, TÁ.

Chaves – Assim você parece o professor Lingüiça.

Professor Girafales chaga de repente, e diz.

Professor Girafales – Exato. Hã? Quê?

Chaves – É que me escapuliu

Professor Girafales – “É que me escapuliu”.

Quico – PAPI. Digo querido professor, o que faz aqui?

Professor Girafales – Soube que o Seu Madruga foi atropelado, e então vim fazer uma visita.

Chiquinha – Mas soube como?

Professor Girafales – Quem me disse foi a velha burrona, digo...

[RISADAS]

De repente Seu Madruga fica rindo mesmo dormindo. Professor Girafales furioso, pega Seu Madruga pela camisa e diz.

Professor Girafales – DO QUÊ ESTÁ RINDO?

Chiquinha – Você acordou.

Seu Madruga – Nããão, eu ainda to dormindo

Chiquinha – Então é uma mágica.

Seu Madruga – Deixe de falar bobagens Chiquinha, e professor.

Professor Girafales – Diga.

Seu Madruga – Tá me segurando.

Professor Girafales – Ah sim.

FIM DO BLOCO 1.

Professor Girafales – Mas eu estava segurando você por um bom motivo, por ter rido do meu erro com a velha burrona, digo Dona Florinda.

[RISADAS]

Seu Madruga – Bem professor, mas o senhor tem que admitir que foi engraçado.

Professor Girafales – Tudo bem, vamos esquecer esse assunto, e me diga por que está no hospital.

Seu Madruga – Por que estou mal.

Professor Girafales – Sim, mas por que está mal?

Seu Madruga – Porque não estou bem.

[RISADAS]

Quico – HAHAHAAHAHAHAHAHAHAHA

E todo mundo discute, então professor girafales diz.

Professor Girafales – Silêncio, silêncio, silêncioo.

E todo mundo para de discutir e Chaves diz.

Chaves – Isso só acontece porque o professor Girafales tem cara de besta.

Professor Girafales – O QUÊ CHAVES?

[RISADAS]

Quico – HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Professor Girafales anda lentamente a Quico e o olha ameaçadamente, e Quico diz.

Quico – De burro?

Quico – De touro, isso sim.

Quico – De boi?

Quico – Então não deu.

Professor Girafales – JÁ BASTA.

Seu Madruga – QUICO.

Quico – Quiéé?

Seu Madruga – O professor tá perguntando por que eu vim para no hospital, e...

Quico interrompe e diz.

Quico – Por que freou?

Seu Madruga olha ameaçadamente pra Quico, e diz.

Seu Madruga – O QUÊÊÊÊ?

Quico – Por que brecou?

Quico – Po....

Seu Madruga – Já, já, já...

Quico se afasta e vai pro outro lado do quarto.

Professor Girafales – Mas enfim é isso mesmo Seu Madruga.

Seu Madruga – Bem professor, pra falar a verdade eu nem me lembro.

[RISADAS]

Professor Girafales indignado diz – O quêêê? O senhor não sabe???

Seu Madruga – Bem eu só me lembro que eu estava correndo de algo e de repente PUM.

Chaves – PUM? Hehehe, isso sempre acontece.

Seu Madruga – O quêêê?

Chaves – Pois, pois.

Seu Madruga – JÁ BASTA.

Professor Girafales – De qualquer forma Seu Madruga, você foi liberado pelo médico.

Quico o interrompe e diz.

Quico – Estava preso?

Professor Girafales olhe de novo ameaçadamente a Quico.

Quico – Pego em flagrante?

Quico – Saiu da cadeia? Não deu.

Seu Madruga dá um empurrão em Quico, e diz.

Seu Madruga – Que bom professor.

Todos ficam felizes e saem do hospital rumo a vila.

FIM DO BLOCO 2.

Ao chegarem na vila, todos vão para a casa do Seu Madruga, para saber o que foi que o atropelou, logo.

Professor Girafales – Bem Seu Madruga, gostaríamos de saber o quê o atropelou.

Seu Madruga – Pois eu não sei Professor.

Quico – BURRO.

[RISADAS]

Seu Madruga vai até Quico olhando-o ameaçadamente.

Quico – Jegue?

Quico – Jumento?

Quico – Cavalo, isso sim.

Quico – Não deu.

Seu Madruga – Só não tem dô uma porque me lembrei de uma coisa.

Professor Girafales – O quê?

Seu Madruga – Eu me lembro que fui atropelado três vezes.

[RISADAS]

Professor Girafales – O quê? Três vezes? Então quer dizer que o caminhão passou três vezes por cima de você?

Chaves – E machucou o caminhão, não?

Seu Madruga – O quê?

Chiquinha – Claro que não Chaves já que meu pai pesa menos que uma pena, o caminhão nem sentiu o impacto.

[RISADAS]

Seu Madruga – Olhe filhinha vá pro seu quarto.

Chiquinha – Não, mas é qu...

Seu Madruga – PRO QUARTO.

Chiquinha – Mas é...

Chiquinha – PRO QUARTO.

Chiquinha – Ma...

Seu Madruga – PRO QUARTO JÁ.

Chiquinha – Ué, ué, ué.

Chiquinha entra no quarto chorando.

Seu Madruga – Ah professor, me lembrei de outra coisa.

Professor Girafales – O quê?

Seu Madruga – O caminhão passou três vezes pela minha cabeça.

[RISADAS]

Professor Girafales – O quê? Pela cabeça, e não morreu?

Chaves – Bebeu cedo Seu Madruga?

[RISADAS]

Seu Madruga – O que quer insinuar?

Quico – BÊBADO.

[RISADAS]

Seu Madruga – O quê?

Quico – De fogo?

Quico – Com a cabeça no alto?

Quico – Então não deu.

Seu Madruga dá um beliscão em Quico, que o Quico sai da casa do Seu Madruga até o 2ºpátio.

Professor Girafales – Bom, com essas provas é muito difícil de saber quem ou o quê o atropelou, portanto eu vou embora.

Seu Madruga – Não vai passar na casa da velha carcumida?

Professor Girafales – Não, sabe que...ah quê?

Seu Madruga – Digo, digo, Dona Florinda.

Professor Girafales – Não, já está muito tarde, por isso eu me vou, com licença.

Chaves – Eu também me conlicenço.

Professor Girafales sai rapidamente da casa do Seu Madruga, e vai embora da vila pelo portão da frente, e Chaves também sai e vai pro 2ºpátio.

Seu Madruga – Droga, eu queria saber quem me atropelou.

A câmera vai saindo devagarzinho da casa do Seu Madruga e vai até o portão da vila, de repente aparece uma sombra, que é Dona Florinda e diz.

Dona Florinda – Que bom que não descobriram que eu dei três batidas na cabeça do Seu Madruga com o bastão do Quico. Será que bati muito forte?

[RISADAS]

FIM.

Feito por: Aquiles Batista de Lima [Don_aCHiles]

Share this post


Link to post
Chaves 1000

Muito bom, Aquiles! :joinha:

E sobre o episódio do Bruno, também ficou muito bom! :joinha:

Eu também fiz, na verdade não é um roteiro e sim um resumo que se chama "A Vila Fecha as Portas". Um dia eu vou fazer um roteiro mesmo. E por falar em roteiros, acabei de fazer mais um. Finalmente eu terminei o episódio "Os Bolos da Dona Clotilde"

Mais um roteiro que eu criei, com uma história totalmente nova.

Roteiro do episódio Os Bolos da Dona Clotilde

Roteiro original: Guilherme Aldeia de Souza

Ano do episódio: 1976

Duração do episódio: 23 minutos

Personagens:

Roberto Gómez Bolaños – Chaves

Ramon Valdés – Seu Madruga

Carlos Villagrán – Quico

Maria Antonieta de las Nieves – Chiquinha

Edgar Vivar – Senhor Barriga

Florinda Meza – Dona Florinda

Angelines Fernandez – Dona Clotilde (Bruxa do 71)

1º Bloco

[Chaves vem equilibrando uma vassoura e chega no 1º pátio. Ele perde o equilíbrio e a vassoura cai no bolo da Dona Clotilde]

[risadas de fundo]

[Chaves fica apavorado e vai até a casa da Chiquinha. Ele bate na porta e a Chiquinha atende]

Chiquinha: O que você quer?

Chaves: Eu derrubei a vassoura no bolo da Dona Clotilde. Olha. [Aponta para o bolo]

[Chiquinha e Chaves vão até o bolo]

Chiquinha: Chaves, eu não acredito nisso

Chaves: Mas aconteceu

Chiquinha: Como você é burro. [risadas de fundo] Como foi que você não comeu o bolo?

Chaves: Não, Chiquinha...

Chiquinha: Em vez de comer o bolo, você derruba uma vassoura nele. É por isso que a sua situação está deste jeito.

[risadas de fundo]

Chaves: Mas Chiquinha...

Chiquinha: Agora eu vou ter que comer

Chaves: Mas eu derrubei a vassoura nele. Vai comer assim mesmo?

Chiquinha: É que agora que você derrubou a vassoura, quebrou o feitiço que a Bruxa do 71 colocou no bolo. Pois é, pois é, pois é

[risadas de fundo]

Chaves: É verdade. Então, o que vai fazer agora?

Chiquinha: Com licença que eu vou comer o bolo

[risadas de fundo]

Chaves: Tudo bem... Chiquinha, eu também quero!

[risadas de fundo]

[Chiquinha e Chaves vão com o bolo para o 2º pátio. A vassoura fica no 1º pátio. A cena muda para casa da Dona Florinda e Quico]

Dona Florinda: Quico, quer fazer um favor para mim?

Quico: Sim, mamãe

Dona Florinda: Procura a vassoura lá no pátio, para que eu possa varrer a casa

Quico: Tudo bem

[Quico sai da casa dele e fica procurando a vassoura]

Quico: Onde que está esta vassoura... Ah, está ali

[Dona Clotilde percebe que seu bolo não está na janela. Ela sai da casa e percebe que a vassoura que o Quico está segurando está com cobertura de bolo igual ao dela]

Dona Clotilde: Quico, você sabe onde está o meu bolo que eu coloquei na janela?

Quico: Não

Dona Clotilde: Ele estava na janela e sumiu do nada

Quico: Este é um daqueles caso que o bolo deu bolo [Quico começa a rir]

[risadas de fundo]

[Dona Clotilde olha com cara de sem graça para o Quico]

Quico: Bota um sorrisinho no rosto

[risadas de fundo]

[Dona Clotilde continua olhando com cara de sem graça]

Quico: Não deu

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: É estranho o meu bolo desaparecer e você com esta vassoura com um pouco de cobertura de chocolate igual ao meu bolo

Quico: Então, deve ter acontecido que você ensinou o seu o bolo a voar na vassoura igual a você

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Como?!

Quico: Andar? Dirigir? Nadar, isso sim... Pedalar? Não deu outra vez

[risadas de fundo]

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: O que está acontecendo aqui?

Dona Clotilde: Dona Florinda, acontece que eu tinha colocado um bolo na janela e ele sumiu do nada. Depois eu vejo o seu filho com esta vassoura com um pouco de cobertura de chocolate igual ao meu bolo. Por isso, acho que seu filho tem haver alguma coisa com o meu bolo

Quico: Não, mamãe! Eu nunca mexo nas coisas da bruxa

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Eu não sou nenhuma bruxa!

Dona Florinda: Não liga, tesouro. Tem tanta gente que esconde os seus segredos

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Como?!

Dona Florinda: Não é que...

Dona Clotilde: Pois para mim a senhora esconde bem a sua feiura com estas maquiagens

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Como é que é?!

Dona Clotilde: Com licença

[Dona Clotilde entra em casa]

Dona Florinda: É por isso que não dá para se misturar com a gentalha

[Dona Florinda entra para casa]

Quico: Sim, mamãe

[Quico vai até a casa do Seu Madruga e bate na porta. Seu Madruga atende]

Seu Madruga: O que deseja?

Quico: Gentalha, gentalha, prrrrrrrrrrrr!

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo e começa a pisar em cima do chapéu]

[risadas de fundo]

[música de fundo]

2º Bloco

[seu Madruga pega o chapéu. Dona Clotilde sai de casa]

Dona Clotilde: Bom Dia, Seu Madruga!

Seu Madruga: Péssimo Dia!

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O que aconteceu?

Seu Madruga: O de sempre, Dona Clotilde. O Quico fazendo gentalha, eu tenho que aguentar a senhora...

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O que disse?

Seu Madruga: Não, nada. Mas o que a senhora quer?

Dona Clotilde: Bom, eu vim dizer que estou preparando uns bolos para o senhor. Não sei quando vai ficar pronto, pois o bolo que eu ia comer simplesmente desapareceu

Seu Madruga: Ou seja, o feitiço voltou contra o feiticeiro

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O quê?

Seu Madruga: Sim, na certa uns dos seus feitiços devem ter dado errado e fez o bolo desaparecer, digo...

Dona Clotilde: É melhor não dizer mais nada. Eu vou mandar a Chiquinha e o Chaves procurarem o bolo

Seu Madruga: Na certa eles vão encontrar o bolo inteiro, mas a senhora não

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Não acredito. Mas de qualquer forma, espero que com os meus bolos o senhor tenha bom gosto

[seu Madruga e Dona Clotilde entram em suas respectivas casas. Chaves e Chiquinha chegam no 1º pátio ainda com o bolo inteiro]

Chaves: Eu não vou deixar você comer o bolo, Chiquinha

Chiquinha: Por que não?

Chaves: Pois eu vi o bolo primeiro

Chiquinha: Isso não quer dizer nada

[Dona Clotilde sai da casa dela]

Chiquinha: Chaves, a Dona Clotilde vai ver o bolo

Chaves: E agora?

Dona Clotilde: Meninos, por acaso vocês... [Dona Clotilde olha para o bolo que eles estão segurando] Este bolo se parece muito com o meu

Chaves: Mas é o seu bolo

[risadas de fundo]

[Chiquinha belisca o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Por que você fez isso?

Chiquinha: Não diga nada, burro

Dona Clotilde: Se parece muito com o meu bolo

Chiquinha: Acontece que vários vizinhos gostam de imitar a senhora. Por isso que este bolo se parece tanto com o seu

Dona Clotilde: Então, de quem é este bolo?

Chiquinha: Bom é... Da vizinha do 82

Dona Clotilde: É mesmo?

Chaves: Se quiser vai lá perguntar para ela

[risadas de fundo]

[Chiquinha belisca mais uma vez o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Outra vez, Chiquinha

Chiquinha: Já disse para não dizer nada

Dona Clotilde: E ela deixou que vocês pegassem o bolo?

Chiquinha: Bom é que...

Chaves: É que a vizinha do 82 fez o bolo para ela comer. Então, ela tirou o bolo do forno, mas viu que não tinha como comer, pois estava quente. Daí ela deu pra gente

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Mas ela não podia resfriar o bolo?

Chiquinha: Só se ela pegasse ele com um lenço de assoar o nariz

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Eu não quis dizer resfriar de... Deixa pra lá. Vocês querem procurar o meu bolo?

Chiquinha: Bom...

Chaves: Pois, pois...

Dona Clotilde: Eu dou 2 mil cruzeiros para cada um

Chaves: Sim, nós podemos

[risadas de fundo]

[Chiquinha não acredita no que o Chaves disse]

Dona Clotilde: Mas eu só vopu dar quando vocês tiverem encontrado o meu bolo

Chaves: Sim

[Dona Clotilde entra para casa]

Chaves: Viu, Chiquinha. Com o dinheiro que ele vai dar eu vou comprar um sanduíche de presunto... e... e... e vou comer e... zás!

[Chiquinha olha com cara de indignada para o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: O que foi?

Chiquinha: Como você é burro, Chaves! Não está vendo que o bolo dela é este que está todo desmanchado por causa da vassoura! Como nós vamos entregar o bolo assim para ela?

Chaves: É que ela disse que ia dar 2 mil cruzeiros e eu posso comprar um sanduíche de presunto com esta dinheiro

Chiquinha: E daí?

Chaves: Bom, a fome falou mais alto

[risadas de fundo]

Chiquinha: Isso não é problema meu mesmo, pois foi você que destruiu o bolo. Eu já estou indo

[Chiquinha entra para casa]

Chaves: Chiquinha... O que eu vou fazer? Eu quero tanto comprar um sanduíche de presunto.

[Quico sai da casa dele]

Quico: O que está fazendo, Chaves?

Chaves: Eu tenho que achar o bolo da Dona Clotilde, pois ela disse que ia me dar 2 mil cruzeiros, mas o bolo dela é este daqui todo desmanchado. Nem estou com vontade de comer ele mais.

Quico: Então, foi você que sumiu com o bolo

Chaves: Sim...

Quico: E a Dona Clotilde veio botar a culpa em mim e ainda por cima chamou a minha mãe de feia

Chaves: Ela está certa

[risadas de fundo]

Quico: Você não vai com a minha cara?

Chaves: Mas a sua mãe é feia mesmo

[risadas de fundo]

[Quico fica bravo e bate no Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Agora eu vou atacar este bolo em você, Quico!

Quico: Não, Chaves

[seu Madruga e a Chiquinha saem da casa]

Seu Madruga: Escuta, Chaves...

[Chaves acaba acertando o bolo no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Quico: Mamãe!

[seu Madruga fica bravo]

Seu Madruga: Mas o que você fez, Chaves?!

[seu Madruga pega a bandeja do bolo]

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: O que foi, tesouro?

Quico: Ele queria acertar o bolo em mim

[Dona Florinda vai até o Seu Madruga]

Dona Florinda: E como não conseguiu acertar no meu filho, dá uma de palhaço e acerta o bolo nele mesmo

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Não é isso...

Dona Florinda: Pois agora me permita que eu vou acertar no senhor!

[Dona Florinda bate no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!

Quico: Sim, mamãe. Gentalha, gentalha, prrrrrrrrrr!

[risadas de fundo]

[seu Madruga começa a pisar em cima do chapéu]

Dona Florinda: E da próxima vez, vai acertar bolo na sua vó!

[Dona Florinda e Quico entram para casa]

Chaves: Seu Madruga, a sua vó gosta de bolo de chocolate ou de morango?

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo e dá um cascudo no Chaves]

Seu Madruga: Toma!

[risadas de fundo]

[Chaves começa a chorar]

Chaves: Pipipipipipipipipi!

Seu Madruga: Pipipipipipipipipi! Eu só não te dou outra...

[seu Madruga fica bravo e joga a bandeja do bolo, mas ela acaba acertando o Senhor Barriga]

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Ai!

Seu Madruga: Nossa!

Chiquinha: Ai, papai. O senhor já tem problemas com o Senhor Barriga por ficar devendo 14 meses e agora o senhor que ter outra problema com ele

[risadas de fundo]

Seu Madruga: E você fica quieta, Chiquinha. Eu vou ajudar o Senhor Barriga

[seu Madruga ajuda o Seu Barriga]

Seu Barriga: Obrigado, Seu Madruga. Vejo que o golpe de entrada não foi dado por você, Chaves

Chaves: O senhor quer que eu dou um golpe em você?

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Chaves!

Chaves: Se lhe faz falta, pode deixar que eu faço este favor

[risadas de fundo]

[seu Barriga olha bravo para o Chaves]

Chaves: Então, eu fico devendo um golpe, Senhor Barriga

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Some daqui, Chaves. Pelo menos eu estou ajudando o senhor

Seu Barriga: Mas não pense que me ajudando eu não vou cobrar o seu aluguel

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Então... Chiquinha, vamos entrar para casa

[risadas de fundo]

Seu Barriga: O senhor não vai fugir de mim, Seu Madruga. Eu já quero o dinheiro do aluguel

[seu Madruga e Seu Barriga começam a discutir. Chaves tem uma ideia]

Chaves: Chiquinha, vem cá

Chiquinha: O que você quer?

Chaves: Eu já sei um jeito para o seu pai não pagar o aluguel

Chiquinha: Como?!

Chaves: Eu finjo que estou passando mal. Então, o seu pai vem ver o que está acontecendo e fala pro Seu Barriga vir em outro dia, pois ele vai cuidar de mim

[risadas de fundo]

Chiquinha: Boa ideia!

Chaves: Mas tem uma condição

Chiquinha: Qual é?

Chaves: Que você me ajude arranjar um jeito para resolver esta caso do bolo da Dona Clotilde

Chiquinha: Tudo bem

Chaves: Então, vai lá falar com o seu pai o que agente vai fazer

[Chiquinha vai até o Seu Madruga]

Chiquinha: Com licença, o Senhor Barriga

Seu Barriga: Sim

[Chiquinha conversa com o Seu Madruga bem baixinho]

Chiquinha: Papai, eu sei como fazer para o senhor não pagar o aluguel?

Seu Madruga: Como?

[Chiquinha fala no ouvido do Seu Madruga]

Seu Madruga: Gostei da ideia

[risadas de fundo]

[Chiquinha vai até o Chaves. Seu Madruga e Seu Barriga voltam a discutir

Chiquinha: Já pode fingir que você está passando mal, Chaves

Chaves: Sim. Ai, ai, ai, estou passando mal!

[risadas de fundo]

Seu Barriga: O que aconteceu com o Chaves?

Seu Madruga: Vamos ver!

Chaves: Estou muito mal!

Chiquinha: E agora, papai?!

Seu Madruga: Temos que ver o que o Chaves está sentindo

Seu Barriga: O que você tem, Chaves?!

[Chaves para de fingir que está passando mal]

Chaves: Bom, como é que se chama aquilo que agente sente aqui no estômago. Eu esqueci

[risadas de fundo]

[Chiquinha e Seu Madruga ficam indignados por causa da burrice do Chaves]

Seu Barriga: Então, era tudo brincadeira

Chaves: Pois, pois, pois...

Seu Barriga: Seu Madruga, eu vou cobrar o aluguel no outro pátio e depois eu volto

aqui para falar com o senhor

[seu Barriga vai para o 2º pátio]

[seu Madruga olha com cara de bravo para o Chaves]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Francamente, francamente! Você estragou tudo, Chaves!

Chaves: Mas é que...

Seu Madruga: Mas é nada!

Chaves: Pois saiba que quem é culpado aqui é o senhor!

[risadas de fundo]

Seu Madruga: O quê?!

Chaves: Sim, pois o senhor não faz nada para pagar o alguguel!

[risadas de fundo]

Chiquinha: Mas você atrapalhou todo o plano para o meu pai não pagar o aluguel, Chaves.

Seu Madruga: Deixa, filhinha. Chaves, você não tem cérebro?

Chaves: Eu tenho. O senhor é que não tem, não é?

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo]

[risadas de fundo]

[música de fundo]

3º Bloco

Seu Madruga: Cai fora daqui, Chaves! Eu vou entrar para limpar todo este bolo em mim

[seu Madruga entra em casa]

Chiquinha: Chaves, eu sei que você quer ainda que eu te ajudo com o caso do bolo da Dona Clotilde, não é?

Chaves: Sim, mas...

Chiquinha: Não se preocupe. Mesmo não ter dado certo a sua ideia de meu pai não pagar o aluguel, eu vou te ajudar

Chaves: Por que?

Chiquinha: Você acha que eu vou deixar você receber todo o dinheiro da Dona Clotilde e eu nada? Eu não sou boba

[risadas de fundo]

Chaves: Então, é só pelo 2 mil cruzeiros que você vai ajudar?

Chiquinha: Claro

Chaves: Bom, mas o que agente vai fazer? Eu joguei o bolo da Dona Clotilde no seu pai

Chiquinha: Mas não era aquele bolo que agente ia entregar para ele mesmo, pois estava todo desmanchado e com certeza a Dona Clotilde não iria nos dar dinheiro

Chaves: Tem razão. Mas o que vamos fazer?

[Chiquinha tem uma ideia]

Chiquinha: Espere, o bolo da Dona Clotilde não era de chocolate?

Chaves: Sim

Chiquinha: Então, aí é que está a solução. Vamos pegar terra destes vasos de planta e vamos fazer um bolo parecido

Chaves: Sim, pois a terra se parece muito com chocolate, não é mesmo?

Chiquinha: E só agora que foi descobrir

[risadas de fundo]

Chaves: Mas Chiquinha, e so a Dona Clotilde resolver comer o bolo? Ela vai ficar muito brava com agente

Chiquinha: É só agente falar que um menino veio e jogou sujeira, pedra e é claro jogou terra

Chaves: E pensar que o bolo é de terra

[risadas de fundo]

Chiquinha: O importante é que ela tem que dar o dinheiro para agente

Chaves: Isso, isso, isso!

[risadas de fundo]

Chiquinha: Então, vamos começar

Chaves: Chiquinha, não é melhor chamar o Quico para ajudar agente?

Chiquinha: Pode ser. Vamos lá

[Chiquinha e Chaves vão até a casa do Quico e Dona Florinda. Eles batem na porta e Quico atende]

Quico: O que vocês querem?

Chiquinha: Você gostaria de nos ajudar a fazer um bolo de terra?

Quico: Vocês vão ser o único que vão comer isso

[risadas de fundo]

Chaves: Não, Quico. Não é para comer

Quico: Então?

Chaves: É só por fazer mesmo

Chiquinha: Claro

Quico: E o que eu ganho com isso?

Chiquinha: Nada

[risadas de fundo]

Quico: Se é assim... Nada?!

Chaves: Ora, Quico. Não se lembra que ontem eu e a Chiquinha fizemos um favor para você. Está na hora de fazer por nós

Quico: Tudo bem. Mas fiquem sabendo que a minha mãe não gosta que eu suje a minha roupa

Chaves: Não se preocupe que você só vai sujar as mãos

Quico: Mas tem outro problema?

Chiquinha: E qual é?

Quico: Se as pessoas virem agente mexendo com terra, vão pensar que nós somos os três porquinhos

[risadas de fundo]

[Quico compara o tamanho da Chiquinha com o dele]

Quico: Ou melhor, dois porquinhos e meio

[risadas de fundo]

Chiquinha: O que disse?!

Quico: Nada, nada

Chaves: Vamos começar

[As crianças pegam terra dos vasos de planta e começam a fazer o bolo de terra]

Chaves: A terra deste vaso de planta não que sair

Quico: Bate em baixo do vaso para ver se sai

[Chaves começa a bater]

Chaves: Não quer sair. Eu vou balançar para ver se sai

[Chaves começa a balançar o vaso e começa a tacar terra no Quico]

[risadas de fundo]

Chves: Estranho, agora não tem mais terra

Chiquinha: Pega dos vasinhos da minha casa

[Chaves fica ajoelhado em frente a porta do Seu Madruga pegando os vasinhos. Seu Madruga sai de casa e tropeça no Chaves]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Mas tinha que ser o Chaves!

[seu Madruga pega os vasinhos de planta. Quico não aguenta mais e grita]

- Mamãe!

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: Quico, o que aconteceu?

Quico: Jogou terra no meu rosto

[Dona Florinda olha os vasos de planta não mão do Seu Madruga]

Dona Florinda: Sempre aprontando, não é?

Seu Madruga: Eu?

[Dona Florinda bate no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!

Quico: Gentalha, gentalha...

[seu Madruga coloca os vasinhos na frente e Quico se machuca]

Quico: Aaaaaiiiiiiii!

[risadas de fundo]

Dona Florinda: E da próxima vez, vai jogar terra na sua vó!

[Dona Florinda e Quico entram para casa]

Chaves: Seu Madruga, a sua vó ainda brinca de terra?

[risadas de fundo]

[seu Madruga bate no Chaves]

Seu Madruga: Toma!

[risadas de fundo]

[Chaves começa a chorar]

Chaves: Pipipipipipipipi!

[Chaves entra no barril]

Seu Madruga: Pipipipipipipipi! [risadas de fundo] Só falta o Senhor Barriga chegar e me cobrar o aluguel

Seu Barriga: Como adivinhou

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Olha, Senhor Barriga, isto é uma perseguição comigo!

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Ora, Seu Madruga, não se faz de inocente!

Seu Madruga: O senhor sempre tem que estar vindo cobrar o aluguel de mim

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Seu Madruga, para de dizer bobagem. Eu cobro o aluguel de todos

Seu Madruga: Então, vai lá cobrar o aluguel dos outros vizinhos

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Por que você acha que eu estou aqui lhe cobrando? Será que é porque o senhor me deve 14 mese de alguéis atrasados?

[risadas de fundo]

[seu Madruga e Senhor Barriga começam a discutir. Chiquinha termina de fazer o bolo de terra e toca no barril. Chaves sai do barril]

Chaves: O que você quer?

Chiquinha: Eu já terminei de fazer o bolo de terra

Chaves: Então, vamos falar para a Bruxa do 71

[Chaves e Chiquinha batem na porta da Dona Clotilde e ela atende]

Dona Clotilde: O que vocês querem?

Chiquinha: Aqui está o bolo

Dona Clotilde: Ah, sim

Chaves: Mas Dona Clotilde, não coma este bolo, pois um menino veio e jogou terra, pedra, um monte de coisa nele

Dona Clotilde: Bom, então, pode levá-lo com vocês. Eu sei que não foram vocês que sumiram com o meu bolo e não fizeram isto com ele...

[Chaves e Chiquinha olham um para o outro]

Chaves e Chiquinha: Pois é

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Toma os seus dinheiros

Chaves e Chiquinha: Obrigado!

Dona Clotilde: Ah, Chiquinha. Eu queria que você fizesse o favor de levar esta bandeja de bolos para o seu pai

Chiquinha: Sim

[Dona Clotilde entra para casa. Chaves segura o bolo de terra e Chiquinha segura a bandeja de bolos]

Chaves: Chiquinha, quer trocar este bolo por estes daí

[risadas de fundo]

Chiquinha: Mas é claro que não!

Chaves: Por que são do seu pai, não é?

Chiquinha: Não, porque eu vou comer todos

[risadas de fundo]

Chaves: Não, Chiquinha!

[Chaves e Chiquinha ficam brigando pelos bolos, até que um bolo escorrega e cai no vestido da Chiquinha]

[risadas de fundo]

Chiquinha: Olha o que você fez! Agora eu vou tacar um bolo em você

[Chiquinha ataca o Quico que saía de sua casa]

[risadas de fundo]

Quico: Isso não vai ficar assim

[Quico acaba acertando o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Pois agora é minha vez

[Chaves acaba acertando o Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Então é assim, Chaves. Agora eu vou acertar em você

[seu Madruga acaba acertando a Dona Florinda]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: O senhor passou dos limites. Eu vou fazer o mesmo

[Dona Florinda acaba acertando a Dona Clotilde que saía de sua casa]

[risadas de fundo]

[Todos começam a discutir e o Senhor Barriga tenta fugir para não levar um bolo no rosto também]

Chaves: Eu não vou discutir, pois é melhor eu comer este bolo

[Chaves percebe que é o bolo de terra e jogo o bolo longe, que acaba acertando o Senhor Barriga]

[risadas de fundo]

Chaves: Viu, não fico devendo mais o senhor

[risadas de fundo]

FIM

Share this post


Link to post
Bruce Dubber

Muito bom, Aquiles! :joinha:

E sobre o episódio do Bruno, também ficou muito bom! :joinha:

Eu também fiz, na verdade não é um roteiro e sim um resumo que se chama "A Vila Fecha as Portas". Um dia eu vou fazer um roteiro mesmo. E por falar em roteiros, acabei de fazer mais um. Finalmente eu terminei o episódio "Os Bolos da Dona Clotilde"

Mais um roteiro que eu criei, com uma história totalmente nova.

Roteiro do episódio Os Bolos da Dona Clotilde

Roteiro original: Guilherme Aldeia de Souza

Ano do episódio: 1976

Duração do episódio: 23 minutos

Personagens:

Roberto Gómez Bolaños – Chaves

Ramon Valdés – Seu Madruga

Carlos Villagrán – Quico

Maria Antonieta de las Nieves – Chiquinha

Edgar Vivar – Senhor Barriga

Florinda Meza – Dona Florinda

Angelines Fernandez – Dona Clotilde (Bruxa do 71)

1º Bloco

[Chaves vem equilibrando uma vassoura e chega no 1º pátio. Ele perde o equilíbrio e a vassoura cai no bolo da Dona Clotilde]

[risadas de fundo]

[Chaves fica apavorado e vai até a casa da Chiquinha. Ele bate na porta e a Chiquinha atende]

Chiquinha: O que você quer?

Chaves: Eu derrubei a vassoura no bolo da Dona Clotilde. Olha. [Aponta para o bolo]

[Chiquinha e Chaves vão até o bolo]

Chiquinha: Chaves, eu não acredito nisso

Chaves: Mas aconteceu

Chiquinha: Como você é burro. [risadas de fundo] Como foi que você não comeu o bolo?

Chaves: Não, Chiquinha...

Chiquinha: Em vez de comer o bolo, você derruba uma vassoura nele. É por isso que a sua situação está deste jeito.

[risadas de fundo]

Chaves: Mas Chiquinha...

Chiquinha: Agora eu vou ter que comer

Chaves: Mas eu derrubei a vassoura nele. Vai comer assim mesmo?

Chiquinha: É que agora que você derrubou a vassoura, quebrou o feitiço que a Bruxa do 71 colocou no bolo. Pois é, pois é, pois é

[risadas de fundo]

Chaves: É verdade. Então, o que vai fazer agora?

Chiquinha: Com licença que eu vou comer o bolo

[risadas de fundo]

Chaves: Tudo bem... Chiquinha, eu também quero!

[risadas de fundo]

[Chiquinha e Chaves vão com o bolo para o 2º pátio. A vassoura fica no 1º pátio. A cena muda para casa da Dona Florinda e Quico]

Dona Florinda: Quico, quer fazer um favor para mim?

Quico: Sim, mamãe

Dona Florinda: Procura a vassoura lá no pátio, para que eu possa varrer a casa

Quico: Tudo bem

[Quico sai da casa dele e fica procurando a vassoura]

Quico: Onde que está esta vassoura... Ah, está ali

[Dona Clotilde percebe que seu bolo não está na janela. Ela sai da casa e percebe que a vassoura que o Quico está segurando está com cobertura de bolo igual ao dela]

Dona Clotilde: Quico, você sabe onde está o meu bolo que eu coloquei na janela?

Quico: Não

Dona Clotilde: Ele estava na janela e sumiu do nada

Quico: Este é um daqueles caso que o bolo deu bolo [Quico começa a rir]

[risadas de fundo]

[Dona Clotilde olha com cara de sem graça para o Quico]

Quico: Bota um sorrisinho no rosto

[risadas de fundo]

[Dona Clotilde continua olhando com cara de sem graça]

Quico: Não deu

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: É estranho o meu bolo desaparecer e você com esta vassoura com um pouco de cobertura de chocolate igual ao meu bolo

Quico: Então, deve ter acontecido que você ensinou o seu o bolo a voar na vassoura igual a você

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Como?!

Quico: Andar? Dirigir? Nadar, isso sim... Pedalar? Não deu outra vez

[risadas de fundo]

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: O que está acontecendo aqui?

Dona Clotilde: Dona Florinda, acontece que eu tinha colocado um bolo na janela e ele sumiu do nada. Depois eu vejo o seu filho com esta vassoura com um pouco de cobertura de chocolate igual ao meu bolo. Por isso, acho que seu filho tem haver alguma coisa com o meu bolo

Quico: Não, mamãe! Eu nunca mexo nas coisas da bruxa

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Eu não sou nenhuma bruxa!

Dona Florinda: Não liga, tesouro. Tem tanta gente que esconde os seus segredos

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Como?!

Dona Florinda: Não é que...

Dona Clotilde: Pois para mim a senhora esconde bem a sua feiura com estas maquiagens

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Como é que é?!

Dona Clotilde: Com licença

[Dona Clotilde entra em casa]

Dona Florinda: É por isso que não dá para se misturar com a gentalha

[Dona Florinda entra para casa]

Quico: Sim, mamãe

[Quico vai até a casa do Seu Madruga e bate na porta. Seu Madruga atende]

Seu Madruga: O que deseja?

Quico: Gentalha, gentalha, prrrrrrrrrrrr!

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo e começa a pisar em cima do chapéu]

[risadas de fundo]

[música de fundo]

2º Bloco

[seu Madruga pega o chapéu. Dona Clotilde sai de casa]

Dona Clotilde: Bom Dia, Seu Madruga!

Seu Madruga: Péssimo Dia!

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O que aconteceu?

Seu Madruga: O de sempre, Dona Clotilde. O Quico fazendo gentalha, eu tenho que aguentar a senhora...

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O que disse?

Seu Madruga: Não, nada. Mas o que a senhora quer?

Dona Clotilde: Bom, eu vim dizer que estou preparando uns bolos para o senhor. Não sei quando vai ficar pronto, pois o bolo que eu ia comer simplesmente desapareceu

Seu Madruga: Ou seja, o feitiço voltou contra o feiticeiro

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O quê?

Seu Madruga: Sim, na certa uns dos seus feitiços devem ter dado errado e fez o bolo desaparecer, digo...

Dona Clotilde: É melhor não dizer mais nada. Eu vou mandar a Chiquinha e o Chaves procurarem o bolo

Seu Madruga: Na certa eles vão encontrar o bolo inteiro, mas a senhora não

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Não acredito. Mas de qualquer forma, espero que com os meus bolos o senhor tenha bom gosto

[seu Madruga e Dona Clotilde entram em suas respectivas casas. Chaves e Chiquinha chegam no 1º pátio ainda com o bolo inteiro]

Chaves: Eu não vou deixar você comer o bolo, Chiquinha

Chiquinha: Por que não?

Chaves: Pois eu vi o bolo primeiro

Chiquinha: Isso não quer dizer nada

[Dona Clotilde sai da casa dela]

Chiquinha: Chaves, a Dona Clotilde vai ver o bolo

Chaves: E agora?

Dona Clotilde: Meninos, por acaso vocês... [Dona Clotilde olha para o bolo que eles estão segurando] Este bolo se parece muito com o meu

Chaves: Mas é o seu bolo

[risadas de fundo]

[Chiquinha belisca o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Por que você fez isso?

Chiquinha: Não diga nada, burro

Dona Clotilde: Se parece muito com o meu bolo

Chiquinha: Acontece que vários vizinhos gostam de imitar a senhora. Por isso que este bolo se parece tanto com o seu

Dona Clotilde: Então, de quem é este bolo?

Chiquinha: Bom é... Da vizinha do 82

Dona Clotilde: É mesmo?

Chaves: Se quiser vai lá perguntar para ela

[risadas de fundo]

[Chiquinha belisca mais uma vez o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Outra vez, Chiquinha

Chiquinha: Já disse para não dizer nada

Dona Clotilde: E ela deixou que vocês pegassem o bolo?

Chiquinha: Bom é que...

Chaves: É que a vizinha do 82 fez o bolo para ela comer. Então, ela tirou o bolo do forno, mas viu que não tinha como comer, pois estava quente. Daí ela deu pra gente

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Mas ela não podia resfriar o bolo?

Chiquinha: Só se ela pegasse ele com um lenço de assoar o nariz

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Eu não quis dizer resfriar de... Deixa pra lá. Vocês querem procurar o meu bolo?

Chiquinha: Bom...

Chaves: Pois, pois...

Dona Clotilde: Eu dou 2 mil cruzeiros para cada um

Chaves: Sim, nós podemos

[risadas de fundo]

[Chiquinha não acredita no que o Chaves disse]

Dona Clotilde: Mas eu só vopu dar quando vocês tiverem encontrado o meu bolo

Chaves: Sim

[Dona Clotilde entra para casa]

Chaves: Viu, Chiquinha. Com o dinheiro que ele vai dar eu vou comprar um sanduíche de presunto... e... e... e vou comer e... zás!

[Chiquinha olha com cara de indignada para o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: O que foi?

Chiquinha: Como você é burro, Chaves! Não está vendo que o bolo dela é este que está todo desmanchado por causa da vassoura! Como nós vamos entregar o bolo assim para ela?

Chaves: É que ela disse que ia dar 2 mil cruzeiros e eu posso comprar um sanduíche de presunto com esta dinheiro

Chiquinha: E daí?

Chaves: Bom, a fome falou mais alto

[risadas de fundo]

Chiquinha: Isso não é problema meu mesmo, pois foi você que destruiu o bolo. Eu já estou indo

[Chiquinha entra para casa]

Chaves: Chiquinha... O que eu vou fazer? Eu quero tanto comprar um sanduíche de presunto.

[Quico sai da casa dele]

Quico: O que está fazendo, Chaves?

Chaves: Eu tenho que achar o bolo da Dona Clotilde, pois ela disse que ia me dar 2 mil cruzeiros, mas o bolo dela é este daqui todo desmanchado. Nem estou com vontade de comer ele mais.

Quico: Então, foi você que sumiu com o bolo

Chaves: Sim...

Quico: E a Dona Clotilde veio botar a culpa em mim e ainda por cima chamou a minha mãe de feia

Chaves: Ela está certa

[risadas de fundo]

Quico: Você não vai com a minha cara?

Chaves: Mas a sua mãe é feia mesmo

[risadas de fundo]

[Quico fica bravo e bate no Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Agora eu vou atacar este bolo em você, Quico!

Quico: Não, Chaves

[seu Madruga e a Chiquinha saem da casa]

Seu Madruga: Escuta, Chaves...

[Chaves acaba acertando o bolo no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Quico: Mamãe!

[seu Madruga fica bravo]

Seu Madruga: Mas o que você fez, Chaves?!

[seu Madruga pega a bandeja do bolo]

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: O que foi, tesouro?

Quico: Ele queria acertar o bolo em mim

[Dona Florinda vai até o Seu Madruga]

Dona Florinda: E como não conseguiu acertar no meu filho, dá uma de palhaço e acerta o bolo nele mesmo

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Não é isso...

Dona Florinda: Pois agora me permita que eu vou acertar no senhor!

[Dona Florinda bate no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!

Quico: Sim, mamãe. Gentalha, gentalha, prrrrrrrrrr!

[risadas de fundo]

[seu Madruga começa a pisar em cima do chapéu]

Dona Florinda: E da próxima vez, vai acertar bolo na sua vó!

[Dona Florinda e Quico entram para casa]

Chaves: Seu Madruga, a sua vó gosta de bolo de chocolate ou de morango?

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo e dá um cascudo no Chaves]

Seu Madruga: Toma!

[risadas de fundo]

[Chaves começa a chorar]

Chaves: Pipipipipipipipipi!

Seu Madruga: Pipipipipipipipipi! Eu só não te dou outra...

[seu Madruga fica bravo e joga a bandeja do bolo, mas ela acaba acertando o Senhor Barriga]

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Ai!

Seu Madruga: Nossa!

Chiquinha: Ai, papai. O senhor já tem problemas com o Senhor Barriga por ficar devendo 14 meses e agora o senhor que ter outra problema com ele

[risadas de fundo]

Seu Madruga: E você fica quieta, Chiquinha. Eu vou ajudar o Senhor Barriga

[seu Madruga ajuda o Seu Barriga]

Seu Barriga: Obrigado, Seu Madruga. Vejo que o golpe de entrada não foi dado por você, Chaves

Chaves: O senhor quer que eu dou um golpe em você?

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Chaves!

Chaves: Se lhe faz falta, pode deixar que eu faço este favor

[risadas de fundo]

[seu Barriga olha bravo para o Chaves]

Chaves: Então, eu fico devendo um golpe, Senhor Barriga

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Some daqui, Chaves. Pelo menos eu estou ajudando o senhor

Seu Barriga: Mas não pense que me ajudando eu não vou cobrar o seu aluguel

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Então... Chiquinha, vamos entrar para casa

[risadas de fundo]

Seu Barriga: O senhor não vai fugir de mim, Seu Madruga. Eu já quero o dinheiro do aluguel

[seu Madruga e Seu Barriga começam a discutir. Chaves tem uma ideia]

Chaves: Chiquinha, vem cá

Chiquinha: O que você quer?

Chaves: Eu já sei um jeito para o seu pai não pagar o aluguel

Chiquinha: Como?!

Chaves: Eu finjo que estou passando mal. Então, o seu pai vem ver o que está acontecendo e fala pro Seu Barriga vir em outro dia, pois ele vai cuidar de mim

[risadas de fundo]

Chiquinha: Boa ideia!

Chaves: Mas tem uma condição

Chiquinha: Qual é?

Chaves: Que você me ajude arranjar um jeito para resolver esta caso do bolo da Dona Clotilde

Chiquinha: Tudo bem

Chaves: Então, vai lá falar com o seu pai o que agente vai fazer

[Chiquinha vai até o Seu Madruga]

Chiquinha: Com licença, o Senhor Barriga

Seu Barriga: Sim

[Chiquinha conversa com o Seu Madruga bem baixinho]

Chiquinha: Papai, eu sei como fazer para o senhor não pagar o aluguel?

Seu Madruga: Como?

[Chiquinha fala no ouvido do Seu Madruga]

Seu Madruga: Gostei da ideia

[risadas de fundo]

[Chiquinha vai até o Chaves. Seu Madruga e Seu Barriga voltam a discutir

Chiquinha: Já pode fingir que você está passando mal, Chaves

Chaves: Sim. Ai, ai, ai, estou passando mal!

[risadas de fundo]

Seu Barriga: O que aconteceu com o Chaves?

Seu Madruga: Vamos ver!

Chaves: Estou muito mal!

Chiquinha: E agora, papai?!

Seu Madruga: Temos que ver o que o Chaves está sentindo

Seu Barriga: O que você tem, Chaves?!

[Chaves para de fingir que está passando mal]

Chaves: Bom, como é que se chama aquilo que agente sente aqui no estômago. Eu esqueci

[risadas de fundo]

[Chiquinha e Seu Madruga ficam indignados por causa da burrice do Chaves]

Seu Barriga: Então, era tudo brincadeira

Chaves: Pois, pois, pois...

Seu Barriga: Seu Madruga, eu vou cobrar o aluguel no outro pátio e depois eu volto

aqui para falar com o senhor

[seu Barriga vai para o 2º pátio]

[seu Madruga olha com cara de bravo para o Chaves]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Francamente, francamente! Você estragou tudo, Chaves!

Chaves: Mas é que...

Seu Madruga: Mas é nada!

Chaves: Pois saiba que quem é culpado aqui é o senhor!

[risadas de fundo]

Seu Madruga: O quê?!

Chaves: Sim, pois o senhor não faz nada para pagar o alguguel!

[risadas de fundo]

Chiquinha: Mas você atrapalhou todo o plano para o meu pai não pagar o aluguel, Chaves.

Seu Madruga: Deixa, filhinha. Chaves, você não tem cérebro?

Chaves: Eu tenho. O senhor é que não tem, não é?

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo]

[risadas de fundo]

[música de fundo]

3º Bloco

Seu Madruga: Cai fora daqui, Chaves! Eu vou entrar para limpar todo este bolo em mim

[seu Madruga entra em casa]

Chiquinha: Chaves, eu sei que você quer ainda que eu te ajudo com o caso do bolo da Dona Clotilde, não é?

Chaves: Sim, mas...

Chiquinha: Não se preocupe. Mesmo não ter dado certo a sua ideia de meu pai não pagar o aluguel, eu vou te ajudar

Chaves: Por que?

Chiquinha: Você acha que eu vou deixar você receber todo o dinheiro da Dona Clotilde e eu nada? Eu não sou boba

[risadas de fundo]

Chaves: Então, é só pelo 2 mil cruzeiros que você vai ajudar?

Chiquinha: Claro

Chaves: Bom, mas o que agente vai fazer? Eu joguei o bolo da Dona Clotilde no seu pai

Chiquinha: Mas não era aquele bolo que agente ia entregar para ele mesmo, pois estava todo desmanchado e com certeza a Dona Clotilde não iria nos dar dinheiro

Chaves: Tem razão. Mas o que vamos fazer?

[Chiquinha tem uma ideia]

Chiquinha: Espere, o bolo da Dona Clotilde não era de chocolate?

Chaves: Sim

Chiquinha: Então, aí é que está a solução. Vamos pegar terra destes vasos de planta e vamos fazer um bolo parecido

Chaves: Sim, pois a terra se parece muito com chocolate, não é mesmo?

Chiquinha: E só agora que foi descobrir

[risadas de fundo]

Chaves: Mas Chiquinha, e so a Dona Clotilde resolver comer o bolo? Ela vai ficar muito brava com agente

Chiquinha: É só agente falar que um menino veio e jogou sujeira, pedra e é claro jogou terra

Chaves: E pensar que o bolo é de terra

[risadas de fundo]

Chiquinha: O importante é que ela tem que dar o dinheiro para agente

Chaves: Isso, isso, isso!

[risadas de fundo]

Chiquinha: Então, vamos começar

Chaves: Chiquinha, não é melhor chamar o Quico para ajudar agente?

Chiquinha: Pode ser. Vamos lá

[Chiquinha e Chaves vão até a casa do Quico e Dona Florinda. Eles batem na porta e Quico atende]

Quico: O que vocês querem?

Chiquinha: Você gostaria de nos ajudar a fazer um bolo de terra?

Quico: Vocês vão ser o único que vão comer isso

[risadas de fundo]

Chaves: Não, Quico. Não é para comer

Quico: Então?

Chaves: É só por fazer mesmo

Chiquinha: Claro

Quico: E o que eu ganho com isso?

Chiquinha: Nada

[risadas de fundo]

Quico: Se é assim... Nada?!

Chaves: Ora, Quico. Não se lembra que ontem eu e a Chiquinha fizemos um favor para você. Está na hora de fazer por nós

Quico: Tudo bem. Mas fiquem sabendo que a minha mãe não gosta que eu suje a minha roupa

Chaves: Não se preocupe que você só vai sujar as mãos

Quico: Mas tem outro problema?

Chiquinha: E qual é?

Quico: Se as pessoas virem agente mexendo com terra, vão pensar que nós somos os três porquinhos

[risadas de fundo]

[Quico compara o tamanho da Chiquinha com o dele]

Quico: Ou melhor, dois porquinhos e meio

[risadas de fundo]

Chiquinha: O que disse?!

Quico: Nada, nada

Chaves: Vamos começar

[As crianças pegam terra dos vasos de planta e começam a fazer o bolo de terra]

Chaves: A terra deste vaso de planta não que sair

Quico: Bate em baixo do vaso para ver se sai

[Chaves começa a bater]

Chaves: Não quer sair. Eu vou balançar para ver se sai

[Chaves começa a balançar o vaso e começa a tacar terra no Quico]

[risadas de fundo]

Chves: Estranho, agora não tem mais terra

Chiquinha: Pega dos vasinhos da minha casa

[Chaves fica ajoelhado em frente a porta do Seu Madruga pegando os vasinhos. Seu Madruga sai de casa e tropeça no Chaves]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Mas tinha que ser o Chaves!

[seu Madruga pega os vasinhos de planta. Quico não aguenta mais e grita]

- Mamãe!

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: Quico, o que aconteceu?

Quico: Jogou terra no meu rosto

[Dona Florinda olha os vasos de planta não mão do Seu Madruga]

Dona Florinda: Sempre aprontando, não é?

Seu Madruga: Eu?

[Dona Florinda bate no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!

Quico: Gentalha, gentalha...

[seu Madruga coloca os vasinhos na frente e Quico se machuca]

Quico: Aaaaaiiiiiiii!

[risadas de fundo]

Dona Florinda: E da próxima vez, vai jogar terra na sua vó!

[Dona Florinda e Quico entram para casa]

Chaves: Seu Madruga, a sua vó ainda brinca de terra?

[risadas de fundo]

[seu Madruga bate no Chaves]

Seu Madruga: Toma!

[risadas de fundo]

[Chaves começa a chorar]

Chaves: Pipipipipipipipi!

[Chaves entra no barril]

Seu Madruga: Pipipipipipipipi! [risadas de fundo] Só falta o Senhor Barriga chegar e me cobrar o aluguel

Seu Barriga: Como adivinhou

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Olha, Senhor Barriga, isto é uma perseguição comigo!

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Ora, Seu Madruga, não se faz de inocente!

Seu Madruga: O senhor sempre tem que estar vindo cobrar o aluguel de mim

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Seu Madruga, para de dizer bobagem. Eu cobro o aluguel de todos

Seu Madruga: Então, vai lá cobrar o aluguel dos outros vizinhos

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Por que você acha que eu estou aqui lhe cobrando? Será que é porque o senhor me deve 14 mese de alguéis atrasados?

[risadas de fundo]

[seu Madruga e Senhor Barriga começam a discutir. Chiquinha termina de fazer o bolo de terra e toca no barril. Chaves sai do barril]

Chaves: O que você quer?

Chiquinha: Eu já terminei de fazer o bolo de terra

Chaves: Então, vamos falar para a Bruxa do 71

[Chaves e Chiquinha batem na porta da Dona Clotilde e ela atende]

Dona Clotilde: O que vocês querem?

Chiquinha: Aqui está o bolo

Dona Clotilde: Ah, sim

Chaves: Mas Dona Clotilde, não coma este bolo, pois um menino veio e jogou terra, pedra, um monte de coisa nele

Dona Clotilde: Bom, então, pode levá-lo com vocês. Eu sei que não foram vocês que sumiram com o meu bolo e não fizeram isto com ele...

[Chaves e Chiquinha olham um para o outro]

Chaves e Chiquinha: Pois é

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Toma os seus dinheiros

Chaves e Chiquinha: Obrigado!

Dona Clotilde: Ah, Chiquinha. Eu queria que você fizesse o favor de levar esta bandeja de bolos para o seu pai

Chiquinha: Sim

[Dona Clotilde entra para casa. Chaves segura o bolo de terra e Chiquinha segura a bandeja de bolos]

Chaves: Chiquinha, quer trocar este bolo por estes daí

[risadas de fundo]

Chiquinha: Mas é claro que não!

Chaves: Por que são do seu pai, não é?

Chiquinha: Não, porque eu vou comer todos

[risadas de fundo]

Chaves: Não, Chiquinha!

[Chaves e Chiquinha ficam brigando pelos bolosm, até que um bolo escorrega e cai no vestido da Chiquinha]

[risadas de fundo]

Chiquinha: Olha o que você fez! Agora eu vou tacar um bolo em você

[Chiquinha ataca o Quico que saía de sua casa]

[risadas de fundo]

Quico: Isso não vai ficar assim

[Quico acaba acertando o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Pois agora é minha vez

[Chaves acaba acertando o Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Então é assim, Chaves. Agora eu vou acertar em você

[seu Madruga acaba acertando a Dona Florinda]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: O senhor passou dos limites. Eu vou fazer o mesmo

[Dona Florinda acaba acertando a Dona Clotilde que saía de sua casa]

[risadas de fundo]

[Todos começam a discutir e o Senhor Barriga tenta fugir para não levar um bolo no rosto também]

Chaves: Eu não vou discutir, pois é melhor eu comer este bolo

[Chaves percebe que é o bolo de terra e jogo o bolo longe, que acaba acertando o Senhor Barriga]

[risadas de fundo]

Chaves: Viu, não fico devendo mais o senhor

[risadas de fundo]

FIM

Ficou exepcional,como consegue?

só podia botar em spoiler

Share this post


Link to post
Chaves 1000

Ficou exepcional,como consegue?

só podia botar em spoiler

Quando eu tenho inspiração, eu consigo fazer as coisa bem feitas, até desenhar, coisa que não faço bem.

Share this post


Link to post
Don_aCHiles

Muito bom, Aquiles! :joinha:

E sobre o episódio do Bruno, também ficou muito bom! :joinha:

Eu também fiz, na verdade não é um roteiro e sim um resumo que se chama "A Vila Fecha as Portas". Um dia eu vou fazer um roteiro mesmo. E por falar em roteiros, acabei de fazer mais um. Finalmente eu terminei o episódio "Os Bolos da Dona Clotilde"

Mais um roteiro que eu criei, com uma história totalmente nova.

Roteiro do episódio Os Bolos da Dona Clotilde

Roteiro original: Guilherme Aldeia de Souza

Ano do episódio: 1976

Duração do episódio: 23 minutos

Personagens:

Roberto Gómez Bolaños – Chaves

Ramon Valdés – Seu Madruga

Carlos Villagrán – Quico

Maria Antonieta de las Nieves – Chiquinha

Edgar Vivar – Senhor Barriga

Florinda Meza – Dona Florinda

Angelines Fernandez – Dona Clotilde (Bruxa do 71)

1º Bloco

[Chaves vem equilibrando uma vassoura e chega no 1º pátio. Ele perde o equilíbrio e a vassoura cai no bolo da Dona Clotilde]

[risadas de fundo]

[Chaves fica apavorado e vai até a casa da Chiquinha. Ele bate na porta e a Chiquinha atende]

Chiquinha: O que você quer?

Chaves: Eu derrubei a vassoura no bolo da Dona Clotilde. Olha. [Aponta para o bolo]

[Chiquinha e Chaves vão até o bolo]

Chiquinha: Chaves, eu não acredito nisso

Chaves: Mas aconteceu

Chiquinha: Como você é burro. [risadas de fundo] Como foi que você não comeu o bolo?

Chaves: Não, Chiquinha...

Chiquinha: Em vez de comer o bolo, você derruba uma vassoura nele. É por isso que a sua situação está deste jeito.

[risadas de fundo]

Chaves: Mas Chiquinha...

Chiquinha: Agora eu vou ter que comer

Chaves: Mas eu derrubei a vassoura nele. Vai comer assim mesmo?

Chiquinha: É que agora que você derrubou a vassoura, quebrou o feitiço que a Bruxa do 71 colocou no bolo. Pois é, pois é, pois é

[risadas de fundo]

Chaves: É verdade. Então, o que vai fazer agora?

Chiquinha: Com licença que eu vou comer o bolo

[risadas de fundo]

Chaves: Tudo bem... Chiquinha, eu também quero!

[risadas de fundo]

[Chiquinha e Chaves vão com o bolo para o 2º pátio. A vassoura fica no 1º pátio. A cena muda para casa da Dona Florinda e Quico]

Dona Florinda: Quico, quer fazer um favor para mim?

Quico: Sim, mamãe

Dona Florinda: Procura a vassoura lá no pátio, para que eu possa varrer a casa

Quico: Tudo bem

[Quico sai da casa dele e fica procurando a vassoura]

Quico: Onde que está esta vassoura... Ah, está ali

[Dona Clotilde percebe que seu bolo não está na janela. Ela sai da casa e percebe que a vassoura que o Quico está segurando está com cobertura de bolo igual ao dela]

Dona Clotilde: Quico, você sabe onde está o meu bolo que eu coloquei na janela?

Quico: Não

Dona Clotilde: Ele estava na janela e sumiu do nada

Quico: Este é um daqueles caso que o bolo deu bolo [Quico começa a rir]

[risadas de fundo]

[Dona Clotilde olha com cara de sem graça para o Quico]

Quico: Bota um sorrisinho no rosto

[risadas de fundo]

[Dona Clotilde continua olhando com cara de sem graça]

Quico: Não deu

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: É estranho o meu bolo desaparecer e você com esta vassoura com um pouco de cobertura de chocolate igual ao meu bolo

Quico: Então, deve ter acontecido que você ensinou o seu o bolo a voar na vassoura igual a você

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Como?!

Quico: Andar? Dirigir? Nadar, isso sim... Pedalar? Não deu outra vez

[risadas de fundo]

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: O que está acontecendo aqui?

Dona Clotilde: Dona Florinda, acontece que eu tinha colocado um bolo na janela e ele sumiu do nada. Depois eu vejo o seu filho com esta vassoura com um pouco de cobertura de chocolate igual ao meu bolo. Por isso, acho que seu filho tem haver alguma coisa com o meu bolo

Quico: Não, mamãe! Eu nunca mexo nas coisas da bruxa

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Eu não sou nenhuma bruxa!

Dona Florinda: Não liga, tesouro. Tem tanta gente que esconde os seus segredos

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Como?!

Dona Florinda: Não é que...

Dona Clotilde: Pois para mim a senhora esconde bem a sua feiura com estas maquiagens

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Como é que é?!

Dona Clotilde: Com licença

[Dona Clotilde entra em casa]

Dona Florinda: É por isso que não dá para se misturar com a gentalha

[Dona Florinda entra para casa]

Quico: Sim, mamãe

[Quico vai até a casa do Seu Madruga e bate na porta. Seu Madruga atende]

Seu Madruga: O que deseja?

Quico: Gentalha, gentalha, prrrrrrrrrrrr!

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo e começa a pisar em cima do chapéu]

[risadas de fundo]

[música de fundo]

2º Bloco

[seu Madruga pega o chapéu. Dona Clotilde sai de casa]

Dona Clotilde: Bom Dia, Seu Madruga!

Seu Madruga: Péssimo Dia!

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O que aconteceu?

Seu Madruga: O de sempre, Dona Clotilde. O Quico fazendo gentalha, eu tenho que aguentar a senhora...

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O que disse?

Seu Madruga: Não, nada. Mas o que a senhora quer?

Dona Clotilde: Bom, eu vim dizer que estou preparando uns bolos para o senhor. Não sei quando vai ficar pronto, pois o bolo que eu ia comer simplesmente desapareceu

Seu Madruga: Ou seja, o feitiço voltou contra o feiticeiro

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: O quê?

Seu Madruga: Sim, na certa uns dos seus feitiços devem ter dado errado e fez o bolo desaparecer, digo...

Dona Clotilde: É melhor não dizer mais nada. Eu vou mandar a Chiquinha e o Chaves procurarem o bolo

Seu Madruga: Na certa eles vão encontrar o bolo inteiro, mas a senhora não

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Não acredito. Mas de qualquer forma, espero que com os meus bolos o senhor tenha bom gosto

[seu Madruga e Dona Clotilde entram em suas respectivas casas. Chaves e Chiquinha chegam no 1º pátio ainda com o bolo inteiro]

Chaves: Eu não vou deixar você comer o bolo, Chiquinha

Chiquinha: Por que não?

Chaves: Pois eu vi o bolo primeiro

Chiquinha: Isso não quer dizer nada

[Dona Clotilde sai da casa dela]

Chiquinha: Chaves, a Dona Clotilde vai ver o bolo

Chaves: E agora?

Dona Clotilde: Meninos, por acaso vocês... [Dona Clotilde olha para o bolo que eles estão segurando] Este bolo se parece muito com o meu

Chaves: Mas é o seu bolo

[risadas de fundo]

[Chiquinha belisca o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Por que você fez isso?

Chiquinha: Não diga nada, burro

Dona Clotilde: Se parece muito com o meu bolo

Chiquinha: Acontece que vários vizinhos gostam de imitar a senhora. Por isso que este bolo se parece tanto com o seu

Dona Clotilde: Então, de quem é este bolo?

Chiquinha: Bom é... Da vizinha do 82

Dona Clotilde: É mesmo?

Chaves: Se quiser vai lá perguntar para ela

[risadas de fundo]

[Chiquinha belisca mais uma vez o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Outra vez, Chiquinha

Chiquinha: Já disse para não dizer nada

Dona Clotilde: E ela deixou que vocês pegassem o bolo?

Chiquinha: Bom é que...

Chaves: É que a vizinha do 82 fez o bolo para ela comer. Então, ela tirou o bolo do forno, mas viu que não tinha como comer, pois estava quente. Daí ela deu pra gente

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Mas ela não podia resfriar o bolo?

Chiquinha: Só se ela pegasse ele com um lenço de assoar o nariz

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Eu não quis dizer resfriar de... Deixa pra lá. Vocês querem procurar o meu bolo?

Chiquinha: Bom...

Chaves: Pois, pois...

Dona Clotilde: Eu dou 2 mil cruzeiros para cada um

Chaves: Sim, nós podemos

[risadas de fundo]

[Chiquinha não acredita no que o Chaves disse]

Dona Clotilde: Mas eu só vopu dar quando vocês tiverem encontrado o meu bolo

Chaves: Sim

[Dona Clotilde entra para casa]

Chaves: Viu, Chiquinha. Com o dinheiro que ele vai dar eu vou comprar um sanduíche de presunto... e... e... e vou comer e... zás!

[Chiquinha olha com cara de indignada para o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: O que foi?

Chiquinha: Como você é burro, Chaves! Não está vendo que o bolo dela é este que está todo desmanchado por causa da vassoura! Como nós vamos entregar o bolo assim para ela?

Chaves: É que ela disse que ia dar 2 mil cruzeiros e eu posso comprar um sanduíche de presunto com esta dinheiro

Chiquinha: E daí?

Chaves: Bom, a fome falou mais alto

[risadas de fundo]

Chiquinha: Isso não é problema meu mesmo, pois foi você que destruiu o bolo. Eu já estou indo

[Chiquinha entra para casa]

Chaves: Chiquinha... O que eu vou fazer? Eu quero tanto comprar um sanduíche de presunto.

[Quico sai da casa dele]

Quico: O que está fazendo, Chaves?

Chaves: Eu tenho que achar o bolo da Dona Clotilde, pois ela disse que ia me dar 2 mil cruzeiros, mas o bolo dela é este daqui todo desmanchado. Nem estou com vontade de comer ele mais.

Quico: Então, foi você que sumiu com o bolo

Chaves: Sim...

Quico: E a Dona Clotilde veio botar a culpa em mim e ainda por cima chamou a minha mãe de feia

Chaves: Ela está certa

[risadas de fundo]

Quico: Você não vai com a minha cara?

Chaves: Mas a sua mãe é feia mesmo

[risadas de fundo]

[Quico fica bravo e bate no Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Agora eu vou atacar este bolo em você, Quico!

Quico: Não, Chaves

[seu Madruga e a Chiquinha saem da casa]

Seu Madruga: Escuta, Chaves...

[Chaves acaba acertando o bolo no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Quico: Mamãe!

[seu Madruga fica bravo]

Seu Madruga: Mas o que você fez, Chaves?!

[seu Madruga pega a bandeja do bolo]

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: O que foi, tesouro?

Quico: Ele queria acertar o bolo em mim

[Dona Florinda vai até o Seu Madruga]

Dona Florinda: E como não conseguiu acertar no meu filho, dá uma de palhaço e acerta o bolo nele mesmo

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Não é isso...

Dona Florinda: Pois agora me permita que eu vou acertar no senhor!

[Dona Florinda bate no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!

Quico: Sim, mamãe. Gentalha, gentalha, prrrrrrrrrr!

[risadas de fundo]

[seu Madruga começa a pisar em cima do chapéu]

Dona Florinda: E da próxima vez, vai acertar bolo na sua vó!

[Dona Florinda e Quico entram para casa]

Chaves: Seu Madruga, a sua vó gosta de bolo de chocolate ou de morango?

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo e dá um cascudo no Chaves]

Seu Madruga: Toma!

[risadas de fundo]

[Chaves começa a chorar]

Chaves: Pipipipipipipipipi!

Seu Madruga: Pipipipipipipipipi! Eu só não te dou outra...

[seu Madruga fica bravo e joga a bandeja do bolo, mas ela acaba acertando o Senhor Barriga]

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Ai!

Seu Madruga: Nossa!

Chiquinha: Ai, papai. O senhor já tem problemas com o Senhor Barriga por ficar devendo 14 meses e agora o senhor que ter outra problema com ele

[risadas de fundo]

Seu Madruga: E você fica quieta, Chiquinha. Eu vou ajudar o Senhor Barriga

[seu Madruga ajuda o Seu Barriga]

Seu Barriga: Obrigado, Seu Madruga. Vejo que o golpe de entrada não foi dado por você, Chaves

Chaves: O senhor quer que eu dou um golpe em você?

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Chaves!

Chaves: Se lhe faz falta, pode deixar que eu faço este favor

[risadas de fundo]

[seu Barriga olha bravo para o Chaves]

Chaves: Então, eu fico devendo um golpe, Senhor Barriga

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Some daqui, Chaves. Pelo menos eu estou ajudando o senhor

Seu Barriga: Mas não pense que me ajudando eu não vou cobrar o seu aluguel

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Então... Chiquinha, vamos entrar para casa

[risadas de fundo]

Seu Barriga: O senhor não vai fugir de mim, Seu Madruga. Eu já quero o dinheiro do aluguel

[seu Madruga e Seu Barriga começam a discutir. Chaves tem uma ideia]

Chaves: Chiquinha, vem cá

Chiquinha: O que você quer?

Chaves: Eu já sei um jeito para o seu pai não pagar o aluguel

Chiquinha: Como?!

Chaves: Eu finjo que estou passando mal. Então, o seu pai vem ver o que está acontecendo e fala pro Seu Barriga vir em outro dia, pois ele vai cuidar de mim

[risadas de fundo]

Chiquinha: Boa ideia!

Chaves: Mas tem uma condição

Chiquinha: Qual é?

Chaves: Que você me ajude arranjar um jeito para resolver esta caso do bolo da Dona Clotilde

Chiquinha: Tudo bem

Chaves: Então, vai lá falar com o seu pai o que agente vai fazer

[Chiquinha vai até o Seu Madruga]

Chiquinha: Com licença, o Senhor Barriga

Seu Barriga: Sim

[Chiquinha conversa com o Seu Madruga bem baixinho]

Chiquinha: Papai, eu sei como fazer para o senhor não pagar o aluguel?

Seu Madruga: Como?

[Chiquinha fala no ouvido do Seu Madruga]

Seu Madruga: Gostei da ideia

[risadas de fundo]

[Chiquinha vai até o Chaves. Seu Madruga e Seu Barriga voltam a discutir

Chiquinha: Já pode fingir que você está passando mal, Chaves

Chaves: Sim. Ai, ai, ai, estou passando mal!

[risadas de fundo]

Seu Barriga: O que aconteceu com o Chaves?

Seu Madruga: Vamos ver!

Chaves: Estou muito mal!

Chiquinha: E agora, papai?!

Seu Madruga: Temos que ver o que o Chaves está sentindo

Seu Barriga: O que você tem, Chaves?!

[Chaves para de fingir que está passando mal]

Chaves: Bom, como é que se chama aquilo que agente sente aqui no estômago. Eu esqueci

[risadas de fundo]

[Chiquinha e Seu Madruga ficam indignados por causa da burrice do Chaves]

Seu Barriga: Então, era tudo brincadeira

Chaves: Pois, pois, pois...

Seu Barriga: Seu Madruga, eu vou cobrar o aluguel no outro pátio e depois eu volto

aqui para falar com o senhor

[seu Barriga vai para o 2º pátio]

[seu Madruga olha com cara de bravo para o Chaves]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Francamente, francamente! Você estragou tudo, Chaves!

Chaves: Mas é que...

Seu Madruga: Mas é nada!

Chaves: Pois saiba que quem é culpado aqui é o senhor!

[risadas de fundo]

Seu Madruga: O quê?!

Chaves: Sim, pois o senhor não faz nada para pagar o alguguel!

[risadas de fundo]

Chiquinha: Mas você atrapalhou todo o plano para o meu pai não pagar o aluguel, Chaves.

Seu Madruga: Deixa, filhinha. Chaves, você não tem cérebro?

Chaves: Eu tenho. O senhor é que não tem, não é?

[risadas de fundo]

[seu Madruga fica bravo]

[risadas de fundo]

[música de fundo]

3º Bloco

Seu Madruga: Cai fora daqui, Chaves! Eu vou entrar para limpar todo este bolo em mim

[seu Madruga entra em casa]

Chiquinha: Chaves, eu sei que você quer ainda que eu te ajudo com o caso do bolo da Dona Clotilde, não é?

Chaves: Sim, mas...

Chiquinha: Não se preocupe. Mesmo não ter dado certo a sua ideia de meu pai não pagar o aluguel, eu vou te ajudar

Chaves: Por que?

Chiquinha: Você acha que eu vou deixar você receber todo o dinheiro da Dona Clotilde e eu nada? Eu não sou boba

[risadas de fundo]

Chaves: Então, é só pelo 2 mil cruzeiros que você vai ajudar?

Chiquinha: Claro

Chaves: Bom, mas o que agente vai fazer? Eu joguei o bolo da Dona Clotilde no seu pai

Chiquinha: Mas não era aquele bolo que agente ia entregar para ele mesmo, pois estava todo desmanchado e com certeza a Dona Clotilde não iria nos dar dinheiro

Chaves: Tem razão. Mas o que vamos fazer?

[Chiquinha tem uma ideia]

Chiquinha: Espere, o bolo da Dona Clotilde não era de chocolate?

Chaves: Sim

Chiquinha: Então, aí é que está a solução. Vamos pegar terra destes vasos de planta e vamos fazer um bolo parecido

Chaves: Sim, pois a terra se parece muito com chocolate, não é mesmo?

Chiquinha: E só agora que foi descobrir

[risadas de fundo]

Chaves: Mas Chiquinha, e so a Dona Clotilde resolver comer o bolo? Ela vai ficar muito brava com agente

Chiquinha: É só agente falar que um menino veio e jogou sujeira, pedra e é claro jogou terra

Chaves: E pensar que o bolo é de terra

[risadas de fundo]

Chiquinha: O importante é que ela tem que dar o dinheiro para agente

Chaves: Isso, isso, isso!

[risadas de fundo]

Chiquinha: Então, vamos começar

Chaves: Chiquinha, não é melhor chamar o Quico para ajudar agente?

Chiquinha: Pode ser. Vamos lá

[Chiquinha e Chaves vão até a casa do Quico e Dona Florinda. Eles batem na porta e Quico atende]

Quico: O que vocês querem?

Chiquinha: Você gostaria de nos ajudar a fazer um bolo de terra?

Quico: Vocês vão ser o único que vão comer isso

[risadas de fundo]

Chaves: Não, Quico. Não é para comer

Quico: Então?

Chaves: É só por fazer mesmo

Chiquinha: Claro

Quico: E o que eu ganho com isso?

Chiquinha: Nada

[risadas de fundo]

Quico: Se é assim... Nada?!

Chaves: Ora, Quico. Não se lembra que ontem eu e a Chiquinha fizemos um favor para você. Está na hora de fazer por nós

Quico: Tudo bem. Mas fiquem sabendo que a minha mãe não gosta que eu suje a minha roupa

Chaves: Não se preocupe que você só vai sujar as mãos

Quico: Mas tem outro problema?

Chiquinha: E qual é?

Quico: Se as pessoas virem agente mexendo com terra, vão pensar que nós somos os três porquinhos

[risadas de fundo]

[Quico compara o tamanho da Chiquinha com o dele]

Quico: Ou melhor, dois porquinhos e meio

[risadas de fundo]

Chiquinha: O que disse?!

Quico: Nada, nada

Chaves: Vamos começar

[As crianças pegam terra dos vasos de planta e começam a fazer o bolo de terra]

Chaves: A terra deste vaso de planta não que sair

Quico: Bate em baixo do vaso para ver se sai

[Chaves começa a bater]

Chaves: Não quer sair. Eu vou balançar para ver se sai

[Chaves começa a balançar o vaso e começa a tacar terra no Quico]

[risadas de fundo]

Chves: Estranho, agora não tem mais terra

Chiquinha: Pega dos vasinhos da minha casa

[Chaves fica ajoelhado em frente a porta do Seu Madruga pegando os vasinhos. Seu Madruga sai de casa e tropeça no Chaves]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Mas tinha que ser o Chaves!

[seu Madruga pega os vasinhos de planta. Quico não aguenta mais e grita]

- Mamãe!

[Dona Florinda sai da casa dela]

Dona Florinda: Quico, o que aconteceu?

Quico: Jogou terra no meu rosto

[Dona Florinda olha os vasos de planta não mão do Seu Madruga]

Dona Florinda: Sempre aprontando, não é?

Seu Madruga: Eu?

[Dona Florinda bate no Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!

Quico: Gentalha, gentalha...

[seu Madruga coloca os vasinhos na frente e Quico se machuca]

Quico: Aaaaaiiiiiiii!

[risadas de fundo]

Dona Florinda: E da próxima vez, vai jogar terra na sua vó!

[Dona Florinda e Quico entram para casa]

Chaves: Seu Madruga, a sua vó ainda brinca de terra?

[risadas de fundo]

[seu Madruga bate no Chaves]

Seu Madruga: Toma!

[risadas de fundo]

[Chaves começa a chorar]

Chaves: Pipipipipipipipi!

[Chaves entra no barril]

Seu Madruga: Pipipipipipipipi! [risadas de fundo] Só falta o Senhor Barriga chegar e me cobrar o aluguel

Seu Barriga: Como adivinhou

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Olha, Senhor Barriga, isto é uma perseguição comigo!

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Ora, Seu Madruga, não se faz de inocente!

Seu Madruga: O senhor sempre tem que estar vindo cobrar o aluguel de mim

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Seu Madruga, para de dizer bobagem. Eu cobro o aluguel de todos

Seu Madruga: Então, vai lá cobrar o aluguel dos outros vizinhos

[risadas de fundo]

Seu Barriga: Por que você acha que eu estou aqui lhe cobrando? Será que é porque o senhor me deve 14 mese de alguéis atrasados?

[risadas de fundo]

[seu Madruga e Senhor Barriga começam a discutir. Chiquinha termina de fazer o bolo de terra e toca no barril. Chaves sai do barril]

Chaves: O que você quer?

Chiquinha: Eu já terminei de fazer o bolo de terra

Chaves: Então, vamos falar para a Bruxa do 71

[Chaves e Chiquinha batem na porta da Dona Clotilde e ela atende]

Dona Clotilde: O que vocês querem?

Chiquinha: Aqui está o bolo

Dona Clotilde: Ah, sim

Chaves: Mas Dona Clotilde, não coma este bolo, pois um menino veio e jogou terra, pedra, um monte de coisa nele

Dona Clotilde: Bom, então, pode levá-lo com vocês. Eu sei que não foram vocês que sumiram com o meu bolo e não fizeram isto com ele...

[Chaves e Chiquinha olham um para o outro]

Chaves e Chiquinha: Pois é

[risadas de fundo]

Dona Clotilde: Toma os seus dinheiros

Chaves e Chiquinha: Obrigado!

Dona Clotilde: Ah, Chiquinha. Eu queria que você fizesse o favor de levar esta bandeja de bolos para o seu pai

Chiquinha: Sim

[Dona Clotilde entra para casa. Chaves segura o bolo de terra e Chiquinha segura a bandeja de bolos]

Chaves: Chiquinha, quer trocar este bolo por estes daí

[risadas de fundo]

Chiquinha: Mas é claro que não!

Chaves: Por que são do seu pai, não é?

Chiquinha: Não, porque eu vou comer todos

[risadas de fundo]

Chaves: Não, Chiquinha!

[Chaves e Chiquinha ficam brigando pelos bolosm, até que um bolo escorrega e cai no vestido da Chiquinha]

[risadas de fundo]

Chiquinha: Olha o que você fez! Agora eu vou tacar um bolo em você

[Chiquinha ataca o Quico que saía de sua casa]

[risadas de fundo]

Quico: Isso não vai ficar assim

[Quico acaba acertando o Chaves]

[risadas de fundo]

Chaves: Pois agora é minha vez

[Chaves acaba acertando o Seu Madruga]

[risadas de fundo]

Seu Madruga: Então é assim, Chaves. Agora eu vou acertar em você

[seu Madruga acaba acertando a Dona Florinda]

[risadas de fundo]

Dona Florinda: O senhor passou dos limites. Eu vou fazer o mesmo

[Dona Florinda acaba acertando a Dona Clotilde que saía de sua casa]

[risadas de fundo]

[Todos começam a discutir e o Senhor Barriga tenta fugir para não levar um bolo no rosto também]

Chaves: Eu não vou discutir, pois é melhor eu comer este bolo

[Chaves percebe que é o bolo de terra e jogo o bolo longe, que acaba acertando o Senhor Barriga]

[risadas de fundo]

Chaves: Viu, não fico devendo mais o senhor

[risadas de fundo]

FIM

Muito bom Guilherme, nota 10,0. :joia:

Teve apenas 3 erros de ortografias:

Tem 2 no 3º bloco - so - que na verdade é se. E outro -bolosm - que na verdade é - bolos. :joinha:

E tem um no 1º bloco, que eu me esqueci.

Dá uma olhada. :joinha:

___________________

E obrigado por gostar do meu ^_^

Share this post


Link to post
Chaves 1000

Muito bom Guilherme, nota 10,0. :joia:

Teve apenas 3 erros de ortografias:

Tem 2 no 3º bloco - so - que na verdade é se. E outro -bolosm - que na verdade é - bolos. :joinha:

E tem um no 1º bloco, que eu me esqueci.

Dá uma olhada. :joinha:

___________________

E obrigado por gostar do meu ^_^

Obrigado, Aquiles! :joia:

Share this post


Link to post
Don_aCHiles

Estamos aqui pra isso :D

Share this post


Link to post
Usagi White

Vou colocar minha fanfic de chaves assim q eu tiver ideias para terminar a de Chapolin,quero colocar a do vermelinho primeiro.

Share this post


Link to post
Lucas F T

Ja comecei a produzir o remafic (remake com fanfic, eu inventei isso! :P) de ''Vamos todos a acapulco" do ano de 1989. Apesar de ter uma história inicial diferente da versão original (e real) acho que vai ficar bom! Até o mês que vem eu posto (creio eu).

Share this post


Link to post
Bruce Dubber

Estou fazendo um episodio de Frankstein,fica aí a lista de atores:

Roberto Gomez Bolanos – Chapolin Colorado

Florinda Meza – Florinda

Carlos Villagran – Cientista maluco(Carlos)

Horacio Gomez – Assistente

Ramon Valdez – Doutor

Ruben Aguirre - Villagran

Share this post


Link to post
Chaves 1000

Eu estou preparando mais um roteiro do Chaves. Vai se chamar "A Vacina das Crianças". Quando tiver tempo eu posto aqui.

Share this post


Link to post
Don_aCHiles

Espero ansioso pela remafic de vocês. :joia:

Share this post


Link to post
Chandler

Ja comecei a produzir o remafic (remake com fanfic, eu inventei isso! :P) de ''Vamos todos a acapulco" do ano de 1989. Apesar de ter uma história inicial diferente da versão original (e real) acho que vai ficar bom! Até o mês que vem eu posto (creio eu).

Nem me chamou pra ajudar. D:

Share this post


Link to post

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...