Jump to content
Sign in to follow this  
Edward Katsuya

BULLYING

Recommended Posts

chavesmaniaco1002

Que bom que você superou, parabéns.

e é triste que bullying aconteça até hoje. :(

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Anderson silva

A gente nunca se esquece das humilhaçoes, mas pelo menos,qualquer um pode passar por cima um dia.

Eu ja tive problemas agora no ensino medio com bullying ,sabe porque?

Eu nao conseguia aguentar ver alguma criança apanhando injustamente, tudo o que eu sofri nao quero que se repita aos meus olhos com outra pessoa, portanto ja informava a diretora do que acontecia com as outras crianças e os "boyzinhos" ate bateram de frente comigo. Pode isso? muleques enfrentar um maior de idade? aheuaheuah

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ditto_Alves

talvez o fato dele mexerem com vcs seja justamente a busca por atenção.. talvez ele não seja "anti-social", só quera de forma desesperada atenção..

certamente mexer, provocar, uma bifa é o que ganharia da pessoa, dependendo do caso.. como foi

não classificaria como bullyng mas se vc diz que ninguém sabe porque alguém bate em outras.. da mesma forma ninguém está na pele do outro pra saber o motivo real dele agir de tal forma

tudo é relativo ao que vc quer defender..

Share this post


Link to post
Share on other sites
Anderson silva

Eu sou definitivamente contra qualquer tipo de agressao, entendo o que voce quis dizer, mas o que importa é que se a diretora da escola sabe do que esta acontecendo, independente de quem é o certo ou errado isso terá uma soluçao, sempre tem e quando nao tem providencias mais serias sao tomadas.

Geralmente, quando ocorre o bullying, nenhuma criança ou ate adolecente, maior de idade ou nao, que agride, para com a agressao porque a diretora o reprendeu e ele viu o erro,e sim porque ele ve que a coisa ta preta pro lado dele e os pais podem ser informados e terem trabalho com ele depois, tipo resolver o que fazer do comportamento do filho....

Share this post


Link to post
Share on other sites
Don_aCHiles

Não, nunca sofri Bullying, mas não vou mentir já pratiquei sim. Quando entrei no Fundamental I, era uma nova escola, novas pessoas, não conhecia ninguém mas mesmo assim me tornei amigos de praticamente todo mundo, e tinha um garoto na nossa sala bem estranho e meus amigos começavam a tirar onda e eu entrei na dança. Pelo menos posso dizer agora que condeno qualquer prática desse tipo, e a boa notícia é que esse menino não guarda mágoa de nenhum de nós (ao menos não de mim) apesar de ainda ser fechado pros outros, ele aparenta estar se soltando mais. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ronaldo Lião

Sou do tempo que isso não tinha nome, e era uma zueira do cara*** mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marcos Albino

Idem. :lol:

E na minha época era bem pior, hoje tá de boa. A molecado é tudo nerd.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ronaldo Lião

Ta de boa nada mano,hoje o "bullying" é com surras,armas,de quem fuma em quem não fuma...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Anderson silva

O Bullyng pode arrasar drasticamente com o psicologico da pessoa agredida, ai vai pela cabeça dela, se ela vai melhorar, aceitar a dor e passar por cima da inferioridade que tentam lhe empregar, ou se ela pode regredir, tornar-se renegada, em outras palavras, se tornar o "Frankiestain" dos agressores :/

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Mulher é condenada por bullying após chamar menino de 'orelhudo'
Estadão
Redação
7 horas atrás

Por Fausto Macedo e Julia Affonso

A 7ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou uma mulher a pagar R$ 3.500 de indenização por bullying contra um menino, em setembro de 2005. O caso ocorreu quando ele tinha 12 anos. A mulher não teve o nome divulgado.

Segundo a ação, a criança brincava próximo à casa da mulher, em Cotia, região metropolitana de São Paulo, e teria sido ofendida por ela com xingamentos e ofensas, como "orelhudo". O garoto ficou abalado e foi confortado por uma pessoa que presenciou o fato.

Um laudo médico-psiquiátrico feito no menino apontou relação de causalidade entre o abalo sofrido e a atribuição a ele do adjetivo relativo às suas orelhas, de acordo com a Justiça. Para o relator Rômolo Russo Júnior, a prova pericial comprovou que a mulher agiu com imprudência ao chamar o menino de orelhudo.

"A exemplo do bullying em ambiente escolar, condutas como a praticada pela apelada podem resultar em diversos efeitos psicológicos sobre a vítima, tais como isolamento social, ansiedade, depressão, mudanças repentinas de humor, irritabilidade, agressividade, tristeza acentuada e, até mesmo, tentativas de suicídio", afirmou em voto.
MSN NOTÍCIAS / ESTADÃO

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Filme mostra como "a mulher mais feia do mundo" superou bullying

150318094317_lizzie_624x351_bbc_nocredit

A americana Lizzie Velasquez, nove anos atrás, encontrou um vídeo que a retratava como "A mulher mais feia do mundo", além de conter mais de 4 milhões de acessos na época. Hoje, com 26 anos, ela é uma ativista anti-bullyng. "Eu chorei por muitas noites. Era adolescente, pensei que a minha vida tinha acabado", diz ela.

Velasquez já estava acostumada a sofrer bullying diariamente devido a sua aparência. Ela é incapaz de ganhar peso, não importa o quanto coma. Ela lembra que, quando entrou no jardim de infância, as crianças costumavam a se afastar dela, com medo. Agora com 26 anos, ela mede 1,57 e pesa 27 quilos. É totalmente cega no olho direito e enxerga pouco com o esquerdo, e cresceu entrando e saindo de hospitais, com uma série de problemas de saúde: fez cirurgia no olho, na orelha, reconstrução completa do pé, testes de densidade óssea e uma série de exames de sangue enquanto médicos tentavam decifrar o que ela tinha.

150318095251_lizzie_624x351_getty_nocred

Quando era criança, seus pais lhe disseram para ir para a escola com a cabeça erguida, sorrir e ser agradável com todos, não importa como eles a tratassem. É uma mensagem que ficou com ela, e ela diz que, agora, perdoa a pessoa que postou o vídeo no YouTube.

E agora a luta de Velasquez contra o bullying é o foco de um novo documentário que estreou no festival de South by Southwest em Austin, no Texas. Sara Hirsh Bordo, diretora do filme, diz que ele não é apenas sobre Velasquez, mas uma história universal, para todo mundo que sofreu bullying. "Sua experiência de superar a adversidade e ver o outro lado de uma experiência dolorosa é universal", diz ela.
http://www.grindhouseproject.com/2015/03/filme-mostra-como-mulher-mais-feia-do.html
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Don_aCHiles

Eu já vi uma palestra dada por essa mulher. Comovente e ao mesmo tempo impressionante.

Admiro pessoas que dão a volta por cima como ela.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Usagi White

Nossa! :o

Dá pena desse cara.

Já me senti um pouco assim,porém eu não era escolhida por último o problema é que parece que não me davam trabalhos para fazer.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Vocês acharam o título desta matéria preconceitosa? http://espn.uol.com.br/noticia/554092_zagueiro-usa-google-tradutor-para-nao-passar-fome-na-franca

Afinal o cara não está passando fome, e sim simplesmente não sabe falar francês e se vira como pode para escolher a comida que vai pedir.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...