Jump to content
Sign in to follow this  
E.R

TURISMO

Recommended Posts

E.R

Tópico para falar sobre Turismo e Viagens.

-

O ESTADO DE S.PAULO

A cobrança da bagagem nas viagens aéreas ainda não trouxe benefício claro aos passageiros.

Das dez rotas mais movimentadas do Brasil, seis tiveram aumento ou estabilidade no preço médio pago pelos consumidores e quatro ficaram mais baratas nos primeiros meses da regra.

Embora as companhias defendessem que a mudança resultaria na queda do preço da passagem, agora argumentam que a bagagem é só um fator sobre o preço e outros aspectos – como combustível, oferta e demanda – são mais relevantes.

O fim da franquia gratuita da bagagem entrou em vigor depois de reações negativas dos consumidores e decisões contrárias da Justiça. Após disputa jurídica, os primeiros passageiros sem franquia de bagagem voaram em meados de 2017 e, desde setembro, as quatro maiores empresas – Avianca, Azul, Gol e Latam – praticam a política.

O preço das passagens nas principais rotas domésticas, desde então, não seguiu tendência única na comparação com igual período de 2016. Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostram que, entre as dez rotas, três tiveram alta expressiva do preço e quatro ficaram bem próximas da inflação.

A ida e volta entre Guarulhos e Curitiba teve o maior aumento : 31,2% em novembro ante um ano antes. Longe da polêmica das bagagens, a alta pode ter relação com a menor disponibilidade de voos : o volume de assentos vendidos caiu mais de 40%. Com isso, a demanda entre Congonhas e a capital paranaense cresceu e as passagens acabaram ficando cerca de 20% mais caras com aumento de 10% no número de passagens vendidas.

Os dados mostram que três rotas tiveram oscilação próxima da inflação. Entre elas está o trecho mais movimentado das Américas : a ponte aérea entre Congonhas e Santos Dumont, cujo preço de novembro subiu 1,8% ante 2016. Em outubro, a oscilação foi para baixo : queda de 1,5%.

Entre os trechos que ficaram mais baratos, a característica comum é o maior número de assentos vendidos. A redução de preço mais evidente ocorreu entre Congonhas e Porto Alegre, cujo bilhete médio recuou 23,7%. O preço pode ter relação com maior oferta de voos na rota : o número de passagens praticamente dobrou na Latam e cresceu quase 40% na Gol.

Outras rotas com queda foram as de Guarulhos a Salvador e Recife. Com perfil mais turístico, essas passagens ficaram, em média, 10% mais baratas.

O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, explica que a oscilação dos preços se deve a vários fatores, sendo que a bagagem e só um deles. “A querosene de aviação subiu 30%. E há movimentos distintos de demanda e concorrência (nas rotas).”

Dados da Abear indicam que o combustível é o maior custo e representa 26% do que a aérea gasta. Em seguida vêm aluguel e manutenção dos aviões (22%), tripulação (11%) e outras despesas operacionais (11%). Não há cálculo sobre as bagagens.

Questionado sobre a promessa de que seria possível reduzir a passagem com a bagagem paga, Sanovicz diz que a medida é importante para que as empresas já estabelecidas se preparem para a provável chegada de empresas de baixo custo, como ocorre na Argentina. “Temos de nos preparar para a disputa com toda a flexibilidade que a eventual concorrente tenha.”

Para ele, a bagagem faz parte de uma tendência de desregulamentação do setor, movimento que resultará na queda dos preços. “É possível baratear as passagens ? É. Isso acontecerá à medida que o ambiente regulatório for mais alinhado ao que acontece no resto do mundo.”

A Anac diz em nota que a avaliação do impacto da nova política é “prematura e pode induzir a conclusões precipitadas”. Alega ser preciso analisar uma série mais longa, mas que os benefícios aparecerão. “Os ganhos de eficiência e bem-estar social devem se consolidar com mais tempo.”
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/12/governo-temer-alerta-bolsonaro-sobre-saturacao-de-aeroportos.shtml

A gestão Michel Temer (MDB) alertou a equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sobre a saturação que o novo governo encontrará nos principais aeroportos do país.

Integrantes da equipe do eleito compareceram no fim de novembro à apresentação de um estudo feito pelo Ministério dos Transportes e pela Secretaria de Aviação Civil.

De acordo com as projeções, os aeroportos de Congonhas e Guarulhos irão atingir o limite de suas capacidades de movimento de aeronaves nas pistas em 2020 e 2022, respectivamente.

O aeroporto de Viracopos, em Campinas, teria capacidade suficiente para absorver a demanda reprimida caso fosse considerado o investimento para a implementação de uma nova pista em 2026.

Juntos, os três aeroportos concentram hoje 36% da demanda nacional e devem fechar o ano com 72 milhões de passageiros. Esse número deve ultrapassar 180 milhões em 2038, conforme projeções do ministério.

Para companhias aéreas, na prática, Congonhas e Guarulhos já têm escassez de vagas para pousos e decolagens nos horários de maior demanda.

Há diversas alternativas na mesa —como a construção da terceira pista em Guarulhos, mais duas pistas em Viracopos ou a redistribuição do excedente de demanda para o Rio de Janeiro.

No entanto, segundo Dario Rais Lopes, secretário nacional de Aviação Civil, essas saídas não são consistentes.

Para ele, a construção da terceira pista de Guarulhos é um empreendimento de viabilidade duvidosa. Hoje, o terminal está sob concessão.

"Uma possível extensão do prazo de concessão em cinco anos não seria suficiente para reequilibrar o contrato, porque ela não se paga em cinco anos", disse Rais Lopes. O custo estimado da obra é de mais de R$ 500 milhões.

A absorção do excedente de passageiros da Grande São Paulo por Viracopos ou aeroportos do Rio de Janeiro também é vista como solução ruim, porque o deslocamento representa menos conforto, segundo o secretário.

"Existem paliativos que podem ser aplicados em alguns aeroportos, mas não em todos. E a solução não envolve só o aeroporto, é preciso pensar no entorno. É espaço aéreo, pátio, terminal e acesso", disse Rais Lopes.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

O ESTADO DE S.PAULO

A empresa de leasing Aircastle deve retomar 10 jatos da Avianca Brasil, quarta maior companhia aérea do Brasil, após uma audiência do processo de recuperação judicial marcada para segunda-feira, disse uma fonte familiarizada com o assunto.

Os 10 aviões Airbus A320 representam mais de 20% da frota atual da Avianca Brasil, de acordo com dados fornecidos pela agência reguladora de aviação (Anac), o que levanta dúvidas sobre a capacidade da empresa aérea de continuar cumprindo o cronograma de voos.

Quando pediu recuperação judicial em dezembro, após anos de crescentes prejuízos e atrasos em pagamentos de aeronaves, a Avianca Brasil admitiu a possível perda de 14 aviões, que, segundo ela, afetaria 77 mil passageiros em um período de três semanas.

Na ocasião, o juiz Tiago Henriques Papaterra Limongi, da 1.ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, definiu um prazo de 30 dias para suspensão das ações de reintegração de posse dos aviões que tramitavam na Justiça contra a Avianca. Ele também marcou uma audiência de conciliação entre as partes para o dia 14 de janeiro de 2019, em São Paulo, com a participação da administradora judicial – o escritório Alvarez & Marsal. O prazo de 30 dias está previsto na Convenção da Cidade do Cabo, um tratado internacional constante no decreto 8.008, de 2013. Pelas regras do acordo, no caso de insolvência da empresa aérea, os credores podem retomar as aeronaves nesse prazo.

A companhia pode perder mais aviões no futuro. A GE Capital Aviation Services e uma subsidiária estão buscando retomar 12 Airbus A320 da Avianca Brasil. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/outros/ultimas-noticias/46,37,46,12/2019/02/04/interna_brasil,776265/brasilia-podera-abrigar-parque-tematico-da-disney.shtml

Brasília poderá ser sede de um parque temático da Disney. Empresários e o GDF articulam para que um dos badalados espaços da gigante do entretenimento, sucesso absoluto em outros países, seja instalado na capital.

O desejo é antigo. Há anos, a proposta é ventilada por investidores, mas nunca saiu do papel.

De acordo com o GDF, há um estudo para viabilizar o investimento, mas a proposta ainda está em fase inicial.

Está prevista  uma reunião entre a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, e o secretário de Projetos Especiais, Everardo Gueiros, para tratar do assunto.

Para incentivar a chegada do parque, o governo pode, por exemplo, oferecer infraestrutura e melhorias no transporte público até o espaço.

A expectativa é que, caso o projeto se concretize, Brasília receba grande número de turistas. Com isso, poderia haver geração de empregos e aquecimento da economia local.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://www.infomoney.com.br/minhas-financas/turismo/noticia/7909835/disney-pode-construir-parque-tematico-no-distrito-federal

A Disney negou que será construído um parque no Brasil.

Mas se um dia tivesse um, vou postar quais atrações eu gostaria que tivesse :

Mickey´s Toontown Fair

. Mickey´s Country House

. Minnie´s Country House

. Donald´s Boat

. Toontown Hall of Fame (Meet characters)

. Judge´s Tent (Meet Mickey)

. José Carioca´s Country House (atração exclusiva do parque brasileiro)

. Goofy´s Farm

-

Fantasyland

. Mickey´s Philarmagic

. Dream Along With Mickey

. Cinderella´s Golden Carroussel

. Dumbo The Flying Elephant

. Mad Tea Party

. Walt Disney Presents (atração que, nos Estados Unidos, fica no parque Hollywood Studios)

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

Divulgadas novas fotos do parque da Universal no Japão, que terá uma área dedicada à Nintendo :

DzykUzAW0AMJjOt.jpg

DzykT_-WwAAINGt.jpg

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://exame.abril.com.br/negocios/presidente-da-cvc-renuncia-e-sera-substituido-por-ex-smiles/

A operadora de turismo CVC anunciou que seu presidente-executivo, Luiz Fogaça, apresentou pedido de renúncia e que o conselho de administração da companhia aprovou a indicação de Leonel Andrade para substituí-lo.

Em fato relevante, a CVC informou que Luiz Fogaça seguirá no cargo até 30 de março.

Leonel Andrade foi presidente da Smiles, gestora de programas de fidelidade da Gol, da financeira Losango e da bandeira de cartões Credicard.

O anúncio da saída de Luiz Fogaça acontece dias após a CVC ter revelado no último final de semana que constatou indícios de erros em sua contabilidade, que se confirmados poderão significar ajustes contábeis significativos nos resultados.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

 

Museu

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,disney-pode-verificar-temperatura-de-visitantes-quando-parques-tematicos-reabrirem-diz-presidente,70003264726

A Walt Disney  pode exigir que os visitantes dos parques temáticos tenham a temperatura verificadas quando reabrirem após a retirada das restrições de coronavírus em reuniões públicas, disse o presidente-executivo, Bob Iger, em entrevista publicada na terça-feira, 7.

A empresa está considerando a ideia como uma maneira de fazer com que o público se sinta seguro em retornar aos parques da Disney, assim que eles puderem abrir novamente, disse Iger à Barron's.

"Uma das coisas que já discutimos é que, para retornar a uma aparência normal, as pessoas terão que se sentir confortáveis que estão seguras", disse Bob Iger. "Parte disso pode vir na forma de uma vacina, mas, na ausência dela, pode resultar basicamente de mais escrutínio, mais restrições."

"Assim como agora fazemos checagem de malas para todos que entram em nossos parques, pode ser que em algum momento adicionemos um componente como medir a temperatura das pessoas, por exemplo", acrescentou Bob Iger.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelsa/2020/04/anac-vai-reunir-companhias-aereas-para-planejar-retomada-de-voos.shtml

O Ministério de Infraestrutura pediu a criação de um grupo de trabalho, coordenado pela Anac, para começar a reunir o setor aéreo e estudar medidas para quando chegar a hora de retomar os voos.

A pauta tem questões como os protocolos sanitários nos aeroportos, o acompanhamento das práticas internacionais e a reabertura do tráfego com outros países.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://valor.globo.com/empresas/noticia/2020/05/08/entradas-para-a-reabertura-do-shanghai-disneyland-esgotam-em-minutos.ghtml

As entradas para a reabertura do Shanghai Disneyland na segunda-feira (11) já estão esgotadas, após o parque temático ter ficado fechado quatro meses, num sinal de que os consumidores chineses estão dispostos a gastar em meio à recuperação do país da pandemia de coronavírus.

As entradas esgotaram em questão de minutos.

Para a reabertura, o parque está implementando medidas de segurança, como limitar o número de visitantes a um terço da capacidade normal de 80 mil pessoas.

Outras medidas de segurança incluem “distanciamento social em filas, restaurantes, veículos de passeio e outras instalações em todo o parque e a implementação de maior frequência de higienização e desinfecção”, informou a empresa em seu site.

Algumas áreas e exibições permanecerão fechadas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2020/05/fluxo-de-passageiros-no-aeroporto-de-congonhas-reduziu-4512-em-marco.shtml

O fluxo de passageiros no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no mês de março, teve redução de 45,12% em relação ao mesmo período em 2019, segundo a Infraero.

Neste ano, foram contabilizados 1.028.426 passageiros.

Já a movimentação de aeronaves teve queda de 28% se comparada ao mesmo período no ano passado : foram 12.859 pousos e decolagens ante 17.910.
 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/05/novo-normal-vai-exigir-chegar-mais-cedo-ao-aeroporto-diz-associacao-internacional-de-aereas.shtml

As novas medidas de segurança para impedir o contágio por coronavírus devem exigir que os passageiros cheguem mais cedo aos aeroportos, disse a Iata, associação internacional de transporte aéreo.

O vice-presidente de Segurança da Iata, Nick Careen, que apresentou as recomendações da entidade, disse que a associação ainda está calculando quanto tempo extra será necessário para que todas as medidas de segurança sejam cumpridas e qual a antecedência necessária para os passageiros.

As orientações vão na direção de medidas já adotadas por companhias aéreas ou sugeridas por outras entidades, como a redução de contatos, limitações a bagagem de bordo, mudanças nos sistemas de refeição, uso de máscaras e desinfecção frequente.

A Iata também recomenda a adoção de mais tecnologia para que procedimentos como check-in, despacho de bagagem, checagem de documentos e inspeções de segurança sejam feitos sem contato e, de preferência, por biometria e sem a necessidade de tocar superfícies.

Ele disse que parte das medidas pode ser substituída no futuro por testes para presença do coronavírus ou passaportes eletrônicos de imunidade.

Testes e rastreamento de contatos são essenciais para que as viagens possam retomar com mais rapidez e segurança, disse ele, e companhias já estão proibindo que passageiros mudem de assento no avião para não prejudicar a identificação se algum caso for detectado.

Segundo o diretor-geral da Iata, Alexandre de Juniac, é preciso evitar que passageiros sejam constrangidos no processo, e os custos serão repartidos entre diferentes empresas do mercado, como aeroportos, empresas de logística e companhias aéreas.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/05/26/latam-recuperacao-judicial-nos-estados-unidos.htm

O Grupo Latam Airlines pediu recuperação judicial nos Estados Unidos nesta terça-feira por causa da crise do novo coronavírus.

Em comunicado oficial, a empresa afirmou que "anuncia reorganização para garantir sustentabilidade no longo prazo".

O CEO da Latam, Roberto Alvo, afirmou que "a Latam entrou na pandemia de Covid-19 como um grupo de companhias aéreas saudável e lucrativo, mas circunstâncias excepcionais resultaram em um colapso na demanda global que não apenas levou a aviação a praticamente uma paralisação, mas também mudou o setor para o futuro próximo".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...