Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
DucadorCH

Homossexualidade

Recommended Posts

Fly
Se um cara falar abertamente que detesta negros ele está literalmente f***do...

EDIT: creio que é tão grave como o racismo o preconceito contra homossexuais.

Leis de proteção homossexual

O Código Civil brasileiro e a nossa Constituição não possuem qualquer tipo de restrição a homossexuais. A única lei considerada "homofobica" que ainda não caiu é a "proibição de homossexuais doarem sangue".

Atualmente gays já podem adotar crianças, registrar união estável em cartório, deixar herança e colocar seu parceiro em planos de saúde e aposentadorias.

São Paulo (http://www.justica.sp.gov.br/Modulo.asp?Modulo=306)

São Paulo é um dos Estados que possuem leis específicas sobre o assunto. Existe atualmente a Lei Nº 10.948, de 5 de novembro de 2001. Segundo o advogado Renato Rossato Amaral, do escritório Tozzini Freire Advogados, "em resumo a lei garante aos gays os mesmos direitos garantidos a heterossexuais no que se refere a freqüência de lugares públicos, demonstrações públicas de afeto, etc.". As punições para os infratores vão desde uma multa de 15 mil reais (para pessoa física) até o fechamento do estabelecimento por 30 dias (para pessoa jurídica).

Além disto, no mesmo dia em que o agressor de um homossexual, foi multado em quase 15 mil reais (com base nesta lei dita acima), por tê-lo chamado de "viado"; a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou o projeto de lei que cria o Dia do Orgulho Gay no Estado. Também foi aprovado o Dia de Combate à Homofobia (17 de maio) e o Dia da Visibilidade Lésbica (29 de agosto).

Em São Paulo diversos estabelecimentos já foram fechados por 30 dias por impedirem casais gays de se beijarem em ambientes o mesmo é permitido a casais heteros (também em cumprimento a lei 10.948).

Em ambos os casos, tanto o estabelecimento quanto a pessoa que cometer a agressão podem ser processados por danos morais.

Além da lei estadual o prefeito Gilberto Kassab encaminhou para a câmara da capital um projeto de lei que criminaliza a homofobia na cidade, onde alguém pego em flagrante cometendo um ato homofóbico, poderia ser preso imediatamente e todos os locais públicos teriam que colocar uma placa avisando que é proibido preconceito sexual.

1171550229_f.jpg

"BASTA"

(parte de texto postado pelo jornalista e ator Fabricio Mardegan em seu blog. O rapaz da foto é o "ALI" citado no texto)

ALI tem 39 anos de idade, é filósofo, um estudioso da raça humana, professor de uma faculdade em São Paulo e, também, escritor. ALI é um cara tranqüilo, sereno, que ama a vida, ama seus amigos. ALI é uma pessoa muito pacífica, ao ponto de ser incapaz de fazer mal à uma mosca. No entanto, ALI tem uma particularidade, que o torna quase singular em comparação à maioria da população: ele é gay. Mas isso não faz dele menos ALI! Ele continua sendo o mesmo cara gente fina de sempre! A única diferença é que ele prefere, entre quatro paredes, estar com meninos ao invés de meninas. Algum mal nisso? Creio que não, já que cada um faz com sua vida particular o que bem entender desde que não prejudique a outrem. Isso é o que podemos chamar de RESPEITO pela diversidade. Todavia, em pleno século XXI, ainda tem gente que acha que os gays não são dignos de respeito...

Madrugada de sábado, 11 de fevereiro de 2007, ALI estava voltando da rua para sua casa com alguns amigos, passando pela Rua da Consolação, nos Jardins - inquestionávelmente, o reduto gay da cidade de São Paulo - à 100m da Av. Paulista, quase na esquina da Alameda Santos, quando foi cruelmente atacado por um bando de mais ou menos dez caras, armados de cacos de garrafas em suas mãos. Os covardes em questão trajavam preto, como cavaleiros da morte, e traziam consigo todo o ódio do mundo. Por quê? Talvez porque não tenham a coragem que ALI tem de encarar a vida, talvez porque não tenham a inteligência e sensibilidade de ALI, ou talvez ainda, porque para eles deva ser divertido espancar um ser vivo até quase matá-lo. Apenas diversão para terminar bem a noite. Pobres desalmados! Pobre ALI...

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Em Tempo: A APOGLBT - Associação da Parada do Orgulho GLBT de SP - criou uma manifestação pública chamada "Basta! Chega de Violência e Omissão", e marca o início da campanha "Não se Cale" que pretende alertar a população homossexual a denunciar ataques e crimes de cunho homofóbico às autoridades.

PRECONCEITO SEXUAL É CRIME... DENUNCIE!

São crime inclusive os praticados via internet ,em fóruns ou comunidades do Orkut. Neste caso as penas são aplicadas tanto para o internauta que postou declarações homofóbicas quanto ao site que permitiu que tais manifestações ocorressem:

Divisão Cibercrimes SSP-RJ - Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI)

Endereço: Rua Professor Clementino Fraga nº 77 - Cidade Nova (prédio da 6ª DP), Rio de Janeiro, RJ

Telefone: 0xx21 - 3399-3203/3200

E-mails: drci@policiacivil.rj.gov.br (drci@policiacivilSEM-SPAM.rj.gov.br) / drci@pcerj.rj.gov.br (drci@pcerjSEM-SPAM.rj.gov.br)

Editado por Aolynthon
Foto forte, coloquei spoiler

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
COELHO RICOCHETE

Eu sou totalmente contra o homossexualismo!

E para mim, é safadesa pura dos malucos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
E.R

Olha, eu penso assim, quanto mais gays, menos concorrência e sobra mais mulheres pra mim. :P

Com relação a lésbicas, só lamento quando é uma mulher bonita, aí acho uma lástima.

Agora pior de tudo são as lésbicas que ficam sempre juntas com alguma mulher que você quer ficar, namorar. E ficam empatando você.

Editado por E.R

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Aol

Tô estupefato com tantas opiniões ridículas e burramente preconceituosas. Não sabia que o pessoal do FUCH era tão preconceituoso.. :(

Pra mim, tanto faz a opção do cara. Tanto faz a raça, a religião e tal... Pra mim não muda nada e não acredito que muda pra alguns de vocês..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Jiback Noiado

Sou hetero e tenho muitos amigos bissexuais, lésbicas e gays. Não acho que isso vá mudar minha conduta e que eles sejam felizes como queiram. É isso o.õ

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Joel

Deus fez o HOMEM e a MULHER!! O papo é Homem com Mulher e pronto. Essa história de homem com homem e mulher com mulher é safadeza.

Sou totalmente contra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
R.N.

Longe de mim, nada contra.

Eu considero o homossexualismo um distúrbio psicológico, tanto que na natureza tambem existe isso. Mas isso são disturbios psicologicos que fazem uma criatura querer ter um parceiro do mesmo sexo..

;)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nicson

Com relação a este assunto, cada pessoa tem o livre-arbítrio de fazer ou agir da maneira que lhe for mais conveniente. Particularmente não me sinto no direito de julgar as atitudes de alguém que seja homossexual, mesmo por que não tenho muito contato com adeptos, ou seja, não tenho nada contra.

:pirata:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Don Juan Thiago

Não tenho preconceito contra gays, lésbicas, afins, etc. Desde que não invadam o meu espaço (no sentido de não respeitarem a minha condição de hetero).

Também acredito em desvio psicológico, logicamente, sem interferência pessoal da pessoa querer ou não ser.

E pra quem tá falando que isso é coisa de safadeza ou maluquice, saiba que há animais como os leões, os besouros, algumas aves, que têm relação homossexual e não são racionais. Ou seja, não é questão de ser maluco, safado, libidinoso, etc.

;)

Editado por Don Juan Thiago

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
dedediadema

Sou contra a homossexualidade

Mas nao tenho NENHUM preconceito

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Seu Rampeiro

Se o cara tiver jeito de homem e gostar de outro homem não tenho nada contra.

Mas se o cara ficar com jeito de mulher (se vestir igual a mulher, se maquiar igual a mulher, dentre outras coisas do tipo), aí sim tenho preconceito.

Quanto as lésbicas, não tenho nada contra, só lamento bastante.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Marcelo
Sou contra a homossexualidade

Mas nao tenho NENHUM preconceito

Mais um adepto da tese do Reverendo. :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Lucas_Panurge

É um distúrbio psicológico sim, quem fala que é genético é lobista que tá interessado em que a lei da mordaça seja aprovada... até parece que gay hoje é "minoria", a maioria dos gays são ricos e são bastantes influentes no meio artístico

é o que disse em um tópico, quer ser gay, que seja e eu respeito, mas desde que me respeite

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Fly
Longe de mim, nada contra.

Eu considero o homossexualismo um distúrbio psicológico, tanto que na natureza tambem existe isso. Mas isso são disturbios psicologicos que fazem uma criatura querer ter um parceiro do mesmo sexo..

;)

Também acredito em desvio psicológico, logicamente, sem interferência pessoal da pessoa querer ou não ser.

E pra quem tá falando que isso é coisa de safadeza ou maluquice, saiba que há animais como os leões, os besouros, algumas aves, que têm relação homossexual e não são racionais. Ou seja, não é questão de ser maluco, safado, libidinoso, etc.

;)

É um distúrbio psicológico sim, quem fala que é genético é lobista que tá interessado em que a lei da mordaça seja aprovada... até parece que gay hoje é "minoria", a maioria dos gays são ricos e são bastantes influentes no meio artístico

é o que disse em um tópico, quer ser gay, que seja e eu respeito, mas desde que me respeite

Vamos lá... Homossexualidade é o atributo, a característica ou a qualidade de um ser — humano ou não — que é homossexual e, lato sensu, define-se por atração física, emocional, estética e espiritual entre seres do mesmo sexo.

A homossexualidade deixou de ser considerada doença na década de 1970 quando a Associação Americana de Psiquiatria e Organização Mundial de Saúde passam a considera-la uma variante normal da heterossexualidade.

De acordo com a posição OFICIAL do Conselho Federeal de Psicologia, do Conselho Federal de Medicina e da Organização Mundial da Saúde, a homossexualidade NÃO é uma doença, é uma orientação sexual tão válida quanto a heterossexualidade.

No Brasil o homossexualismo foi considerado doença até o ano de 1985. Após essa data, o homossexualismo passou a ser considerado apenas um comportamento tão normal como ser heterossexual.

Antigamente o conceito de pessoas homossexuais era definido como "homossexualismo" pois palavras com o sulfixo "ismo" são utilizadas para designar doenças. Como a homosexualidade não é considerada doença faz tempo, e não consta nas codificações de patologias humanas, a palavra agora é considerada fora de uso, preconceituosa e homofóbica. Sendo a denominação correta "homossexualidade", que remete a identidade sexual.

Alguns estudiosos estimam que 10% da população sejam totalmente homossexual e pelo menos 60% já tenha tido algum tipo de experiência do gênero. Atualmente o psicologo ou psiquiatra que aceitar tratar um homossexual como doença, buscando para ele uma "cura" poderá ser processado e perder o direito de exercer a sua profissão.

XXXXXXXXXXXXXXX

O texto abaixo é de autor desconhecido. Ele circulou ano passado pela internet em diversos sites, blogs, sendo inclusive publicado em fóruns importantes como da revista Época.

Ele foi usado como base de criação de cenas da peça "Entre Nós", que fiz no ano passado e diversas falas foram usadas assim, na integra, como descritas abaixo nas cenas feitas por mim.

Amo em silêncio. Sofro em silêncio.

Do meu silêncio, da minha solidão e do meu refúgio, nasceu alguém que já não conheço. O isolamento fez com que me perdesse dentro de mim. Já não sei quem sou.

Esta procura que agora faço, esta tentativa de reencontro, tem sido bastante sinuosa e espinhosa. Já percorri caminhos que nunca quis conhecer, e descobri o que jamais pensei existir. Tenho saudades da minha inocência, da loucura de pensar que era feliz.

Amo em silêncio. Sofro em silêncio.

Neste momento, enquanto escrevo estas linhas, há uma nostalgia que se apodera de mim. Uma lágrima envergonhada percorre as faces cansadas do meu rosto. Estou cansado. Cansado de me esconder perante mim e os outros. A minha lágrima é como outra qualquer. Uma lágrima como a de outro Homem qualquer. Uma lágrima igual à de tanta gente. No entanto, é uma lágrima diferente. É uma lágrima silenciosa e que todos fazem questão de silenciar.

Amo em silêncio. Sofro em silêncio.

A barreira que encontro nos outros alimenta os meus silêncios. Tenho medo de descobrir o que não quero. Ainda não estou preparado para perder aqueles que hoje se dizem meus amigos. Sou o mesmo que sempre fui. Aquele em quem confiaram, aquele com quem já se riram e choraram, com quem falaram e cantaram. Mas ninguém me conhece. Não conhecem o homem que ama, que chora, que sofre e que sonha. Tenho medo de me mostrar. Medo que o vosso silêncio se junte ao meu. Medo de sair da minha solidão interior e ficar completamente só.

Amo em silêncio. Sofro em silêncio.

Será que ninguém compreende o valor do amor? Não será o meu amor igual ao dos outros? Será que amo de forma diferente? No meio de tantas incertezas só sei que o meu amor não tem fim. Amo indiscriminadamente. Amo paisagens, objectos, animais e pessoas. Amo sem olhar à cor, à cultura, à fortuna e ao sexo. O meu amor é superior a tudo isto e sinto-me feliz por isso. Não partilho esta felicidade com ninguém pois o vosso mundo não é assim. No mundo em que vivemos, o amor não existe. Existe sexo. Só podemos amar o outro sexo, não podemos simplesmente amar. O amor subjuga-se ao sexo e deixa-se limitar pelo corpo. É a isto que chamamos amor? Um sentimento escravo do físico? Onde está aquela nobreza, a superioridade, a irreverência e a juventude do amor? Porque nos prendemos tanto a velhos preconceitos? Porque nos preocupamos tanto com o que cada um faz na sua intimidade?

O sexo em si é um acto puramente carnal e animalesco. Mas o sexo também pode transmitir tudo aquilo que as palavras são incapazes de descrever. Para isso, primeiro é preciso que exista amor. Só o amor dá valor ao sexo. Só o amor lhe dá significado. Só o amor o faz transcender e permite juntar os amantes numa união inebriante. Porque nos limitamos ao sexo quando podemos ter amor? Só peço que me deixem amar e que fiquem felizes por mim. Peço-vos que me amem como eu vos amo, e que me deixem reservar o direito de escolher o meio pelo qual exprimo o meu amor.

Será pedir muito?

Será a minha felicidade uma barreira à felicidade dos outros?

Estarei a ser egoísta?

Talvez. Com tanto preconceito, questiono-me sobre tudo. Mas uma coisa é certa: não escolhi ser assim. Não tenho orgulho nem vergonha. Apenas sou assim. Sou gay. Agora só me quero conhecer para me poder amar também.

Sofro em silêncio. Amo em silêncio.

Não me deixem perder nem morrer. Ajudem-me a lutar e a sair do labirinto que construi dentro de mim. Sozinho não consigo. Mas convosco estou disposto a mudar-me e a mudar o Mundo.

Amo-vos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Corpo do Benito

Não sou contra, mas estranho quando vejo casais gays se beijando na mídia afora.

No passado, união homossexual entre homens era comum, a mulher era marginalizada e só servia pra procriar.

Depois veio a Igreja e classificou como heresia.

Por isso ficamos olhando torto para gays.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...