Jump to content

Fanfics e Remakes


Bugiga

Recommended Posts

Bruce Dubber

desculpe,mais po farvor,faça um formato de texto

Link to post
  • Replies 354
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

  • Don_aCHiles

    55

  • Chaves 1000

    27

  • Bruce Dubber

    18

  • Usagi White

    16

Seu Furtado

Quadro-As novas aventuras de doutor chapatin

Roteiro-Daniel Fagundes

Historia de hoje-Para um encontro perfeito basta se molhar inteiro

La chega o doutor Chapatin no hotel onde trabalham Compiras,Botijão e Chimoldrupia.

Andando procurando alguém da de cara com Marujinha e a chama para sair ela topa.Mas para o seu azar Chompiras estava ouvindo a conversa e conta para o botijão e botijão conta a chimoldupia e chimoldrupia ao sarjento refugio insiomado ele diz vou fazer de tudo para estragar o encontro.

Dr.Chapatin volta para o escritório e la encontra sua emfermeira cuidando de um paciente.Depois que o paciente vai embora chega Chaparron e lucas e perguntam Perdão aqui é o hospício dr.chapatin diz não e lucas e chaparron dizem que é sim e dr.chapatin irritado diz vou lhe mostrar uma prova e sai da sala onde estao os dois e lucas diz chaparron sabia que as pessoas ainda vivem dizendo que vc e eu estamos loucos.Chaparron diz-larga mão lugas foi isso que aconteceu com meu tio genovevo,Lucas diz eu não o conhecia e chaparron respondeé aquele que assistia televisão de olhos fechados para ter a impressão de ter ouvido o radioe ele....repipoca de chaparron....Lucas diz eu dou um jeito pufffff obrigado lucas não há de quijo so de batatas.Esta vendo lucas como estão repoduzindo os quartinhos majicos.Pois é vamos ver se ele é um quartinho mágico e entram no elevador.Dr.Chapatin chega com a placa enorme do consultório e não e encontra e diz ah eu não estou nem ai e depois diz a sua enfermeira segura as pontas por aqui que tenho um encontro ai ela diz tudo bem.

Dr.Chapatin Chega no restaurante do hotel e chompiras botijão e chimoldupia somente olhando ai no terceiro andar sargento refugio somente esperando marujinha sair começa a fazer uma serenata com um musica pra la de estranha quando ele olha somente uma baldada de água recebida por ele.

La em baixo os dois em uma mesa e todos somente olhando .Chega o garçom e pergunta marujinha não sabia que vc tinha avo vivo e dr.chapatin responde insinua que sou velho ai ele diz não somente me passou pela cabeça que o primeiro prato que vc pediu foi na inauguração da priramide do egito.Dr chapatin pega um copo de água e pretende molhar o garçom e molha marujinha e sargento refugio aparece e diz vou lhe secar meu amor ai ele tenta molhar dr.chapatin e molha botijão e botijão vai lhe molhar e molha o doutor chapatin e dr.chapatin com raiva molha todo mundo.Ai aparece lucas e chaparron e diz esse não é o doutor que nois procuramos hoje cedo ele diz sim e ele ai chaparron disse depois ainda dizem que nois somos loucos vamos embora.

Fraquíssimo. É por isso que eu não quero por enquanto tu no Hora da Risada.

Link to post
FlavioRamoz

Fiz esta aqui ainda no tempo do Tributo a Chespirito / Chavesmania, meados de 2003, creio eu. Chegou a ser publicada por lá.

É das poucas coisas que tenho guardadas da época.

Personagem: Pancada Bonaparte

Elenco: Roberto Gómez Bolaños (Pancada) / Rubén Aguirre (Lucas Pirado)

Título: Organização nunca é demais

Por Flávio Eduardo Ramos

Sinopse: Pancada e Lucas percebem que a casa está bagunçada e resolvem dar um jeito, digamos, bem peculiar.

Imagino a esquete pros anos 90, talvez 1992 ou 1993.

Fade-in. Ao som de sua música característica, PANCADA BONAPARTE sai da sala à direita do cenário de seu pátio com 3 livros nas mãos. Senta-se no sofá e olha a capa do primeiro: "não é esse". Joga o livro no chão. Olha a capa do segundo: "também não é". Joga-o no chão. Vendo o terceiro, lê seu título: "Lições de halterofilismo".

PANCADA - Ah! Esse aqui serve!

PANCADA pega seu livro e coloca em baixo da mesinha à frente do sofá, para servir de apoio a uma das pernas, que estava quebrada. Nisso, entra pela porta principal seu amigo LUCAS PIRADO.

LUCAS - Boa tarde, Pancada! Eu trago para você uma notícia formigável! Sabia que as pessoas continuam dizendo que você e eu estamos loucos?

PANCADA - Que você e eu estamos loucos, Lucas?

LUCAS - Imagina!

PANCADA - Larga mão, Lucas! Diziam o mesmo do meu tio Genovevo e já viu, né...

LUCAS - Quem é o seu tio Genovevo, Pancada?

PANCADA - Aquele que é desenhista!

LUCAS - Ah, sim, Pancada! Eu me lembro perfeitamente do seu tio e de seus desenhos. E a propósito de gôndolas venezianas, como ele está, Pancada?

PANCADA - Está meio triste, sabe...

LUCAS - Mas por quê, Pancada?

PANCADA - Porque ele estava fazendo uns desenhos para um livro em algumas folhas de ofício, e ficaram bem bonitos, mas na hora do autor ver, ele não aprovou...

LUCAS - Por que o autor não aprovou, Pancada?

PANCADA - Porque meu tio usou tinta branca.

LUCAS - Eu sinto muito, Pancada.

PANCADA - Olha, Lucas...

LUCAS - Fala, belo!

PANCADA - "Belo!"

LUCAS - Ah, obrigado, muitíssimo obrigado!

PANCADA - Não há de queijo, só de batatas. Olha, Lucas, você está vendo a bagunça que virou a minha casa?

LUCAS - Eu já havia notado, Pancada, veja; aqui há dois livros jogados pelo chão! E não é só isso, pelo chão estão jogadas muitas outras coisas, olhe: um sofá, uma mesa, uma cadeira...

PANCADA - Sim, você deve estar certo! Olha, Lucas, eu vou chamar uma prima minha, que é faxineira, para que arrume toda essa bagunça!

LUCAS - Está bem, Pancada.

PANCADA vai em direção ao telefone.

PANCADA - Alô! Aqui é o Pancada! Eu gostaria que minha prima viesse até minha casa pra fazer uma faxina, organizar a bagunça da minha casa, que está cheia de coisas jogadas pelo chão! Fica na esquina de São Basílio e Martinica! É... Ao lado do escritório desse advogado, aí! Está bem! Tchau!

PANCADA desliga o telefone.

PANCADA - Bom, Lucas, ela está a caminho, e pediu que eu saísse da casa e só voltasse amanhã!

LUCAS - Venha comigo, Pancada, você pode passar a noite na casa de um sobrinho meu!

PANCADA - Sim, você deve estar certo. Vamos!

PANCADA e LUCAS saem da casa. Depois do efeito especial da troca de cena, LUCAS e PANCADA voltam pelo corredor e abrem a porta principal da casa, que, por enquanto, não é mostrada.

PANCADA - Bom, Lucas, vamos ver se minha prima fez um bom trabalho.

PANCADA e LUCAS entram na casa.

LUCAS - Sua prima fez um trabalho formigável, Pancada! Veja, não há mais nada espalhado pelo chão!

A câmera se afasta e mostra, aos poucos, todos os móveis de PANCADA pregados nas paredes.

Música. Aplausos. Fade-out. Fim.

Link to post
Don_aCHiles

kkkkk, muito boa, nota 8,0.

Link to post
FlavioRamoz

Tenho mais uma aqui:

Personagem: Dr. Chapatin

Elenco: Roberto Gómez Bolaños (Dr. Chapatin), Florinda Meza (Enfermeira) e Raul Padilla (Médico)

Título: Um paciente impaciente

Por Flávio Eduardo Ramos

Sinopse: Dr. Chapatin precisa fazer um check-up mas acaba causando uma pequena confusão.

Imagino a esquete para em torno do ano de 1990.

Música – Fade In

Narrador: O Dr. Chapatin, depois de um ininterrupto ano de trabalho, resolve fazer seu check-up anual de todos os anos.

Dr.: Ai, ai... Sinto que preciso fazer uma revisão completa!

Enfermeira: Revisão, é? E em quanto está a quilometragem?

Dr.: Quê? (Fazendo seu tradicional gesto com as mãos) Isso me dá coisas!

(A Enfermeira tenta se desculpar)

Enf.: É, bem, digo... Desculpe, Dr. Chapatin. Pode ir que eu fico aqui no consultório e cuido de tudo.

Dr.: Que ir, coisa nenhuma! O doutor é que vem aqui. Eu faço esse exame desde mil novecentos e... não interessa (...) sempre com o mesmo médico; o avô de um primo meu (!); mas agora tive que chamar outro doutor por que este que me atendia está tendo problemas com seu pai, que não deve durar muito mais do que uns 30 anos, pois sua saúde está fraca.

(A enfermeira faz uma cara de espanto ouvindo a fala do doutor)

Enf.: Bom, mas não esqueça que às 15 horas o senhor deve atender o paciente Carlos, que está com umas dores horríveis na garganta.

Dr.: Ah, sim, sim... Eu vou pra minha sala.

Enf.: Certo, doutor.

A Enfermeira aproxima-se do rádio, no canto da sala, para ligá-lo, quando toca o telefone:

Enf.: Consultório do Dr. Chapatin?! Ah, então não poderá vir hoje, senhor Carlos? Se pode ser amanhã? Deixa eu ver... (Olha alguns papéis e uma agenda) Ah, sim, o Dr. Chapatin pode lhe atender amanhã. Obrigado, até logo. (Desliga o telefone)

Enf.: Tenho que avisar o Dr. Chapatin...

Nisso, adentra no consultório o médico que viria fazer o check-up do Dr. Chapatin.

Médico: Onde está o sr. Chapatin?

Enf.: Ali, em sua sala... O senhor é o médico que vai...

(O médico a interrompe com pressa)

Méd.: Sim, sou eu mesmo! Agora me dê licença, vou examinar o senhor Chapatin e não quero interrupções!

Enf.: Mas eu preciso avisá-lo que...

Méd.: Não faça perguntas!

Enf.: Mas é que eu...

Méd.: Não!

Enf.: Mas é que...

Méd.: Não!

Enf.: Mas é que...

Méd.: Não!

Enf.: Mas é que...

Méd.: Não!

Enf.: Mas é que...

Méd.: NÃÃÃÃÃO!

O médico entra na sala de Chapatin e a enfermeira volta para sua mesa, com uma cara de preocupação.

Méd.: Olá, eu vim aqui para o exame! (Fala para o Dr. Chapatin)

Dr.: Ah, sim, senhor Carlos, sente-se aí que vou examiná-lo.

Méd.: Mas eu não...

Dr.: Quieto, não vai doer nada; eu vou apertar seu pescoço com o dedo e o senhor me diz quando doer, certo?

Méd.: Mas doutor, eu... AHH!

(Dr. Chapatin aperta o pescoço do médico, quase enforcando-o)

Dr.: Fique quieto aí, homem! Dói aqui?

Méd.: Não!

Dr.: E aqui?

Méd.: Não!

Dr.: E aqui?

Méd.: Não!

Dr.: E aqui?

Méd.: Também não!

Dr.: Então, cheguei a uma conclusão!

Méd.: Qual?

Dr.: Que não concluí nada!

Méd.: Olha doutor, eu estou aqui para o seu exame!

Dr.: Mas então, não é isso que eu estou fazendo?

Méd.: Doutor, o senhor não entende, eu estou aqui pra...

Dr.: Olha, você já está me fazendo perder a paciência! O seu diagnóstico está quase pronto, mas pode-se ver claramente que você está mal, parece até um bode!

Méd.: O quê? (O médico faz uma cara de irritado) Se eu pareço um bode, o senhor deveria ir morar num museu!

Dr.: (Fazendo seu tradicional gesto com as mãos) Insinua que sou velho?

Méd.: Não, não; eu só acho que quando o senhor nasceu, ainda não sabiam que a Terra era redonda!

(O Dr. Ameaça bater no médico com o seu clássico saquinho, mas o médico se esquiva)

Méd.: Olha, senhor, eu vou embora!

(O médico sai rapidamente e Dr. Chapatin sai atrás dele, mas para quando passa pela sala ao lado e vê que a enfermeira quer lhe dizer algo):

Enf.: Dr. Chapatin, o senhor Carlos ligou dizendo que só poderá vir amanhã...

Dr.: Mas então, aquele homem era o...

Enf.: Sim, o médico que iria lhe atender!

Dr.: Então foi por isso!

Enf.: Por isso o quê, doutor?

Dr.: Que ele saiu sem pagar a consulta!

Música – Fade Out – Aplausos – Fim.

Link to post
Don_aCHiles

kkk, boa, mas preferi a outra, nota 7,0

Link to post
Bruce Dubber

Não sei se ja postei aqui

Ultimo episodio de chaves

[Chaves vinha para o 1° patio quando aparece chiquinha e chega perto de chaves]

Chiquinha – Escuta chavinho,você viu o kiko por aí?

Chaves – Não vi não

Chiquinha – Que pena,é que ele me deve 50 cruzeiros...

Chaves – É mesmo,ele me falou isso...

Chiquinha – Que coisa,eu vou procura-lo

[seu barriga entra na vila e passa direto,com a cabeça baixa até a casa do seu madruga e entra]

[Chega kiko da sua casa com sua bola]

Kiko – Olha chaves,eu tenho uma nova bola quadrada...

[Chaves tenta pegar mais kiko não deixa]

Kiko – E não te dou!

Chaves – Mais eu não queria mesmo...a poprosito,a chiquinha estava te procurando

[Chiquinha chega]

Chiquinha – Ah!Então está aí?Você me deve 50 cruzeiros e...

[sai seu barriga e seu madruga da casa,então todos olham pra eles,seu madruga parece estar com lagrimas,seu barriga bota a mão no ombro de seu madruga e vai embora]

Seu barriga – Tchau crianças!

Todos – Tchau senhor barriga!

[Todos vão para perto de seu madruga]

Chiquinha – O Que houve papi?

[seu madruga se ajoelha]

Seu madruga – Nada chiquinha...

FIM DO PRIMEIRO BLOCO

Chiquinha,Chaves e kiko estavam no 2° patio,então chega nhonho

Nhonho – Oi pessoal,por que estão assim?

Chiquinha – É que meu pai ficou tão emocionado,mais eu não sei por que..

Nhonho – Ah,então não sabem ainda?

Chaves – Do que?

Nhonho – Vão fechar a vila

[Por 15 segundos,o silencio prevalece no estudio,todos começam a encher os olhos então chiquinha começa a soluçar]

Chaves - ...

[Então chiquinha começa a chorar baixinho,enquanto chaves fica com a cabeça abaixada]

Nhonho – E eu vim chama-los pra irmos embora...

Chiquinha – Mais e o chaves?

Nhonho – Ele vai para um orfanato..

[Então todos vão lentamente até o primeiro patio onde encontram todos da vila ali]

Sr Barriga – Sim seu madruga,mais vocês vão para outra vila...

[seu madruga não fala nada e fica emocionado]

Seu madruga – Vamos chiquinha

[Eles acompanham todos,mais todos param,e vem seu barriga]

Sr Barriga – Adeus chaves,saiba que sem você,nós não seriamos os mesmos

Girafales – Chaves,lembre-se das coisas que eu te ensinei,estude bastante

Dona florinda – Adeus chaves,saiba que nos sentiremos sua falta

Chiquinha – A-adeus chaves

[seu madruga e chiquinha abraçam chaves]

Nhonho – Tchau chaves

Kiko – Adeus chavinho,eu ia levar,mais toma este sanduiche

[Chaves pega e se emociona]

[Todos vão,mais seu madruga para e vai até chaves]

Seu madruga – Chaves,eu estava pensando,você não quer ser adotado?

[Chaves se emociona denovo e os dois vão]

Seu madruga – Eu vou te dar um outro sanduiche de presunto quando chegarmos,só uma coisinha,onde é que vou achar?

Link to post
Don_aCHiles

Você já postou Bruno :joinha:

Link to post
Bruce Dubber

Malz pessoal

Alf visita a vila

Alf chegava

Alf - Espero que willie não descubre minha fuga,ha..

Chaves chega,e quando olha pra Alf larga a vassoura

Alf - Surpresa...

Chaves - Olha,a bruxa fez uma magica pra chiquinha ficar mais bonita

[Chiquinha que estava ali começa a chorar]

Chiquinha - Uéeee,uéeeee,uéeeee,uéeeee,vo contar pro meu papai,que me chamou de feia,logo eu,que sou bonita

Alf - Olhe a boca,banguela...Olhe,faz sentido!Hã,eu sou demais

Chiquinha paralisa e vai até chaves

Chiquinha - Chaves!Quem é ele?

Chaves - Ué?Pensei que fosse seu pai

[risadas]

Chiquinha - Não!Não é

Alf - Afinal,se vocês não forem da F.T.A,Olá,prazer,e eu sou do planeta melmac

Chiquinha - Prazer,chiquinha...

Chaves - Chiquinha,se o seu barriga ver ele não vai entrega-lo para essa tal T.F.A.?

Chiquinha - É mesmo...

[FIM DO BLOCO]

Link to post
Don_aCHiles

Fraquíssima história Bruno, tente incrementar mais seus textos. :joinha: Nota 2,0.

Link to post
Bruce Dubber

Fraquíssima história Bruno, tente incrementar mais seus textos. :joinha: Nota 2,0.

Xá comigo,mais é que é só primeiro bloco

Link to post
RAMONCHITO

Um em espanhol bem diferente do habitual:

EL BARRIL FUNEBRE Y EL CHAPULIN OSCURO

Era una tarde lluviosa, en la vecindad todos descansaban dentro de sus casas,.. en eso, un niño delgado y muy hambriento estaba buscando entre la basura un cartón para cubrir el hoyo de su barril... estaba congelado y resfriado,... el chavo del ocho había cumplido ya 9 años y el único regalo que le dio el cielo fue una tarde de tormenta y el más intenso y escalofriante frio.

Mientras seguía esculcando la basura vio un periódico que en su titular decía: ENFERMO MENTAL SE ESCAPA DE SU CASA LUEGO DE ASESINAR A SU COMMPAÑERO.

Según el periódico, el loco apellidado "Bonaparte" habría sufrido uno de sus constantes ataques de un efecto derivado de la epilepsia conocido como "chiripiorca" y su compañero al intentar calmarlo de un golpe, despertó en él un extraño estado de locura que provocó que Bonaparte lo asesinara con un bate de baseball.

Sin embargo esa noticia no fue precisamente la que llamó la atención del chavo, sino una noticia mas abajo que decía que el Chapulín Colorado había atrapado al famoso Peterete, un asesino en serie que la policía llevaba años buscando.

Con aquella noticia el Chavo recordó cómo la noche anterior el Chapulín había visitado su barril y le había dejado un regalo de cumpleaños,... era su Chipote chillón y una nota que decía: "tu serás quién tome mi lugar cuando sea viejo"

Fue el mejor regalo que nadie pudo haberle dado, más que la torta de jamón de Don Ramón o el par de botas viejas que le había regalado Quico.

De pronto, a lo lejos, se escucharon sirenas,... la policía perseguía a dos ladrones recién escapados, uno de ellos abofeteaba constantemente al otro mientras este, a su vez, trataba de esquivar el trafico que se cernía por las lluviosas calles de México en su auto... así pues, cuando la policía comenzó a disparar, el condenado a pena de muerte conocido como "EL PETERETE" sacó su pistola y empezó a disparar a la policía, en eso, una bala proveniente del arma del agente CHAMBON hiere de muerte al conductor del vehículo conocido como "EL CHOMPIRAS" lo que provoca que ambos reos se desvíen de la calle y pasen arrasando con todo lo que había en la acera,... incluido un pobre niño que buscaba en la basura.

Ambos fugitivos terminaron impactándose contra una pared y muriendo de contado en el choque.

Mientras Chambón y su compañera revisaban la escena del crimen, vieron a lo lejos una silueta de dos personas en el piso, al acercarse vieron lo peor: era un hombre de sombrero celeste con bigote y muy delgado llorando y abrazando fuertemente a un niño que agonizaba y respiraba entrecortadamente.

37281_1384990257262_1007185273_30999137_6012662_n.jpg

Si perder más tiempo, Chambón y Don Ramón llevaron al pequeño Chavo a una clínica que se encontraba lo más cerca posible, el doctor Eugenio Chespirito Chapatín atendió de forma urgente al mal herido niño, sin lograr éxito,... la noticia fue un balde de agua fría para los habitantes de la vecindad.

Todos lloraban aquella terrible perdida, en la vecindad se habían reunido todos sus habitantes y personas que conocían y compartieron momentos con el Chavo del ocho, entre ellso se encontraba el chapulín colorado, parecía molesto, y entre sus ojos llorosos inyectados en sangre se veía un repudio total por la gente que allí se encontraba... había llegado el momento de hablar:

Se paró frente a todos y con un lamento en su voz dijo: "¿Ven lo que pasa cuando dejan a un niño a su suerte?,.. Nadie fue capaz de alimentarlo, de vestirlo, de darle un hogar,... preferían irse de parranda o engreír y engordar más a sus hijos,...( los miró a los ojos ) malditos,... MENSOS!!,... SON UNOS MENSOOOOS!!!!!" el chapulín dio media vuelta y se fue,... aquella noche,... alguien incendió la vecindad,.. Un ser vestido de negro y con antenas de vinil azules fue visto salir de la vecindad con aquel infierno a sus espaldas.

EL chapulín había enloquecido,.. Se cansó de tanta injusticia, de tanta nobleza, incendió la vecindad y se llevo el barril en sus hombros.

Aquel traje rojo, aquella señal de inocencia y nobleza se lo llevaría su más grande Fan a la tumba,... Vistió al chavo con su atuendo, que tanto tiempo aquél niño soñó tener... metió su frágil cuerpo dentro del barril junto son una revista y una torta de jamón. Cerró el barril y en peso, EL CHAPULIN OSCURO se llevó EL BARRIL FÚNEBRE al cementerio.

A la mañana siguiente apareció una tumba que decía: AQUI DESCANSA CHENTE "EL CHAVO" BOLAÑOS. y sobre el, un Chipote chillón negro.

Link to post
Don_aCHiles

Xá comigo,mais é que é só primeiro bloco

:ohok:

Aguardando o segundo.

Link to post

Seu Madruga Sorveteiro

2ª parte (A primeira se encontra na página 11)

De repente, Quico sai da cozinha e se senta junto aos seus amigos, sem ao menos ter sido convidado:

Quico: Qual é a boa pessoal?

Chaves: Queremos pegar a...

Chiquinha: Não tem nada de novo, Quico! E você, o que conta?

Chiquinha olha para Chaves parecendo chamar atenção do garoto:

Chiquinha: Quico! Quico! A Paty está te chamando lá na esquina porque o Godinez pegou a Serafina dela!

Chaves: O Godinez pegou a Serafina da Paty!? Ele vai ver...

Chiquinha: É só pra enganar, Chaves...

Quico: O Godinez pegou a Serafina da Paty?

Chiquinha: Sim, é verdade. Pois é, pois é, pois é!!!

Quico se levanta e sai correndo do restaurante de sua mamãe, havia acreditado na astuta menina:

Chiquinha: Nhonhinho, você vai ter de distrair o tonto do Quico enquanto eu vigio o Chaves para ele pegar a receita!

Nhonho: Como eu distraio o Quico?

Chaves: Você é tonto, né! Distraindo, ora!

Chiquinha: Indique para onde o Godinez correu, quando na verdade ele nem esteve por aqui durante esses dias! Você só tem de mantê-lo afastado do restaurante.

Nhonho: Ta bom, entendi!

O gordinho se levantou e, assim como Quico, saiu do restaurante à procura do bochechudo. Enquanto isso, Chaves e Chiquinha arrumavam uma maneira de pegar a receita do sorvete de chuchu:

Chaves: Como é que vamos saber onde a Dona Florinda deixa a receita, hein Chiquinha?

Chiquinha: Hmm...

Chaves: Bem que nós podíamos pedir um sorvete de chuchu, ai a gente aproveitava e via aonde ela guarda a receita!

Chiquinha: Boa idéia Chavinho, mas a Dona Florinda nunca nos da nada antes de entregarmos o dinheiro pra ela.

Chaves: Isso, isso, isso... Quem seria o besta de nos comprar um sorvete de chuchu?

Professor Girafales entra no restaurante segurando um belo buquê com rosas, estava à procura de sua amada Dona Florinda:

Professor: Chiquinha, Chaves; Vocês viram a Dona Florinda?

Chiquinha: Só conto onde ela está se me pagar um sorvete de chuchu.

Professor: Quanto custa?

Chiquinha: Um mango.

Professor: Toma.

Professor Girafales entregou uma nota de um real para a menina:

Professor: Onde está Dona Florinda?

Chiquinha: Na cozinha.

Professor: Tive que te dar um mango para me dizer que ela estava na cozinha!?

Chaves: O burro da história foi o senhor...

Professor: O que!?

Chaves: É que me escapuliu...

Dona Florinda sai da cozinha, e ainda atrás do balcão chama a atenção de Chaves e Chiquinha:

Dona Florinda: Crianças parem de gri...

No entanto, a velha do catorze nota a presença de Professor Girafales, esquecendo completamente o que iria dizer e saindo de trás do balcão, se aproximando do mestre:

Dona Florinda: Professor Girafales...

Professor: Dona Florinda...

Dona Florinda: Que milagre o senhor por aqui.

Professor: Vim lhe trazer este humilde presente.

Dona Florinda: Oh, mas não precisava... Não quer entrar para tomar um sorvete de chuchu?

Professor: Sorvete de chuchu?

Dona Florinda: Sim, é um sorvete delicioso que eu inventei.

Professor: Hmm... Adoraria degustar mais uma de suas delicias de receitas.

Os dois apaixonados entraram novamente na cozinha da espelunca:

Chiquinha: Garçom! Garçom!!!

Dona Florinda ouvindo os berros da menina saiu da cozinha e ficou detrás do balcão:

Dona Florinda: O que foi?

Chiquinha: Traga-me um sorvete de chuchu.

Dona Florinda: Ta!

A dona do estabelecimento foi novamente para sua cozinha para preparar o sorvete que era bem fácil e rápido de fazer:

Chiquinha: Entra lá, Chavinho!

Chaves: Ta bom, mas não se irrite!

Chaves cruzou de fininho o balcão e entrou de quatro na cozinha. Professor Girafales e a velha valentona não notaram a presença do menino:

Dona Florinda: Como o Quico está indo na escola, Professor Girafales?

Professor: Não é aquela coisa que se diga: “Puxa, mas que maravilha de bom menino”. Porém melhorou muito desde que eu comecei a dar algumas aulas particulares para ele.

Dona Florinda: Ai Professor Girafales, o senhor é um homem tão bom.

Professor: Eu também acho...

Dona Florinda: O que o senhor acha?

Professor: Que eu sou um homem bom.

O garoto do barril estava prestes para pegar a receita que estava sobe o fogão, e quando foi pegar a receita se ouviu o grito de Dona Clotilde chamando por Dona Florinda, fazendo com que a valentona visse Chaves:

Dona Florinda: O que você está querendo Chaves?

Chaves: Eu?

Dona Florinda: Sim, você.

Chaves: Ah... Eu... Eu!?

Professor: Sim, responda logo. Besta!

Se passa um tempo e Quico retorna ao restaurante, indo conversar com Chiquinha:

Quico: Deu uma dor de barriga no Nhonho e ele não terminou de me dizer onde estava o Godinez...

Chiquinha: Gordo!!!

Quico: Pra que quê o Godinez queria a boneca da Paty?

Chiquinha: Você sabe o quanto ele é atentado, né Quico?

Quico: Ai! Isso é mesmo verdade!

Dona Florinda sai de trás do balcão e apressada sai de seu restaurante, Quico não sabia porque sua mãe estava apressada, embora Chiquinha já imaginava o que havia acontecido:

Chiquinha: Olha ali! Olha ali o Godinez!!!

A garota apontou o dedo para fora do restaurante, Quico se levantou rapidamente da cadeira e saiu do comércio de sua mãe para sair a procura do garoto de boné com aba reta. Chiquinha entrou na cozinha à procura de Chaves:

Chiquinha: Por que você contou pra...

Professor: Ele me contou tudo, Chiquinha. Que você desobedeceu seu pai, que não queria roubar receita coisa nenhuma...

Se passou um tempo e, próximo à vila, Seu Madruga estava vendendo muito bem seus sorvetes:

Seu Madruga: E foi isso que aconteceu... Quico. A Dona Florinda veio me elogiar por ter ensinado à minha filha que não se deve roubar e que também admirou por mim não ter pedido para as crianças tentarem furtar os ingredientes.

Quico: E cadê a Chiquinha!?

Chiquinha sai da vila com uma caixa de isopor que era segurada por uma cordinha que era enrolada ao pescoço da garota, ela estava ajudando seu pai, mas na venda de laranjinhas de chuchu:

Chiquinha: Uéééé! Uééé! Uééé!!!

Gostaram da “saga”?

Link to post

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...