Jump to content
Sign in to follow this  
Victor235

FACEBOOK

Recommended Posts

Clark Kent

Alguém sabe me dizer se o Facebook pode bloquear ou excluir minha conta definitivamente? Um tempo atrás eu fiquei bloqueado de enviar solicitações de amizade por 7 dias, depois por 14 dias, o que virá depois?

Tá certo que agora eu parei de enviar solicitações pra todo mundo... só pras gatinhas. :B):

Share this post


Link to post
Share on other sites
Barbirotto

Alguém sabe me dizer se o Facebook pode bloquear ou excluir minha conta definitivamente? Um tempo atrás eu fiquei bloqueado de enviar solicitações de amizade por 7 dias, depois por 14 dias, o que virá depois?

Tá certo que agora eu parei de enviar solicitações pra todo mundo... só pras gatinhas. :B):

Eu enviava só pras gatinhas e acontecia isso também. Esse bloqueio é porque você adiciona pessoas que "você não conhece". Acho que não passa disso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS

Facebook tem acesso às senhas dos usuários, alerta ex-funcionária
Katherine Losse veio a público para criticar política de privacidade da empresa
17 de Julho de 2013 | 16:20h

20111110135631.jpg
Reprodução

Diante do aumento das acusações de grandes empresas sobre a participação de grandes empresas no Prism, o programa de vigilância dos EUA aos usuários da internet, uma ex-funcionária do Facebook foi a público para alertar sobre os riscos da inclusão de informações nas redes sociais.

Segundo Katherine Losse, que trabalhou durante cinco anos na empresa até 2010, a preocupação não deve ser apenas com a espionagem governamental, mas também com o cuidado com que o Facebook trata as contas dos usuários.

Em entrevista à publicação britânica The Guardian, ela afirma que os empregados da rede social também têm acesso aos dados dos usuários, incluindo sua senha. A informação é importante, já que boa parte das pessoas usam a mesma palavra-chave para outros serviços, incluindo o e-mail de cadastro na rede social.

"Usuários de redes sociais entendem que eles são os únicos que podem acessar as informações que colocam na rede e, na maioria dos casos, isso não é verdade, porque alguns dos funcionários precisam ter acesso às contas para fazer seus trabalhos", ela alega, lembrando que em outras startups, os dados normalmente não são inacessíveis por empregados.

Losse, que foi uma das primeiras funcionárias do Facebook, afirma que "todos os funcionários de suporte ao cliente recebiam uma senha-mestra, com a qual era possível fazer login como qualquer usuário e ter acesso aos seus dados e suas mensagens". Ela acrescenta que com o passar do tempo, outras formas mais seguras de recuperação de contas foram implementadas.

O Facebook, no entanto, afirma que o acesso de funcionários a dados de usuários funciona com um sistema de "need-to-know", no qual a pessoa só tem acesso a informações que ele necessita para realizar uma tarefa específica. Desta forma, ele não pode acessar indiscriminadamente o perfil de outra pessoa.

Entretanto, ela afirma que, mesmo assim, não há garantia de segurança de seus dados nas redes sociais. "Mesmo se um funcionário comum não possa acessar suas informações, elas podem estar sendo gravadas em algum lugar para a NSA".

Durante o período em que trabalhou no Facebook, Katherine Losse operou o serviço de atendimento ao cliente, sendo promovida, posteriormente, ao cargo de redatora de discursos de Mark Zuckerberg.

O Olhar Digital procurou a operação brasileira do Facebook para comentar o assunto, mas ainda não obteve retorno.

OLHAR DIGITAL Edited by Victor235

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Criador do Twitter sugere versão paga para o Facebook
Biz Stone diz que Zuckerberg deveria cobrar usuários para tirar publicidade da rede social
22 de Julho de 2013 | 16:57h


20121009174129.jpg
Reprodução

O cofundador do Twitter Biz Stone fez uma sugestão que de tempos em tempos surge para tentar Mark Zuckerberg: o Facebook deveria cobrar assinatura.

Stone não imagina que todos devem pagar para usar a maior rede social do mundo, mas que o site poderia dar uma opção premium a quem deseje acessá-lo sem ter de topar com uma das muitas opções de publicidade que existem por lá.

"Em geral, as publicidades do Facebook não parecem particularmente úteis ou interessantes. Entretanto, as publicidades do serviço são universalmente toleradas porque é isso que faz o Facebook ser gratuito e gratuidade é legal", comenta ele em seu blog.

Criador de plataformas minimalistas e intuitivas como o Twitter e o Medium, Stone não se dá bem com serviços muito complicados e o Facebook, hoje, é uma rede social com várias opções, configurações e recursos. Para ele, a publicidade, então, se tornou um obstáculo a mais, que dificulta o pleno aproveitamento do site.

A contrapartida apresentada por Stone é tentadora: com o bilhão de usuários do Facebook, se apenas 10% deles pagassem uma taxa mensal de US$ 10 para se livrar das propagandas e talvez ter acesso a alguns recursos diferenciados, Zuckerberg faria brotar uma receita mensal adicional de US$ 1 bilhão.

Leitores: vocês pagariam para desativar a propaganda do Facebook?

OLHAR DIGITAL

-> Não há necessidade disso. As propagandas do Facebook nem incomodam, se fosse no Youtube talvez pessoas se interessariam.

-> Prevejo pessoas lendo apenas o título da notícia e mais uma vez "confirmando" o final do Facebook gratuito.

Share this post


Link to post
Share on other sites
chavesmaniaco1002

Eu não pagaria não, não chega a ser incômodo, mas devia ser pago para aqueles que acreditaram que o face ia começar a ser pago kkkkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marcos Albino

NOTÍCIAS
Criador do Twitter sugere versão paga para o Facebook

Biz Stone diz que Zuckerberg deveria cobrar usuários para tirar publicidade da rede social

22 de Julho de 2013 | 16:57h

20121009174129.jpg

Reprodução

O cofundador do Twitter Biz Stone fez uma sugestão que de tempos em tempos surge para tentar Mark Zuckerberg: o Facebook deveria cobrar assinatura.

Stone não imagina que todos devem pagar para usar a maior rede social do mundo, mas que o site poderia dar uma opção premium a quem deseje acessá-lo sem ter de topar com uma das muitas opções de publicidade que existem por lá.

"Em geral, as publicidades do Facebook não parecem particularmente úteis ou interessantes. Entretanto, as publicidades do serviço são universalmente toleradas porque é isso que faz o Facebook ser gratuito e gratuidade é legal", comenta ele em seu blog.

Criador de plataformas minimalistas e intuitivas como o Twitter e o Medium, Stone não se dá bem com serviços muito complicados e o Facebook, hoje, é uma rede social com várias opções, configurações e recursos. Para ele, a publicidade, então, se tornou um obstáculo a mais, que dificulta o pleno aproveitamento do site.

A contrapartida apresentada por Stone é tentadora: com o bilhão de usuários do Facebook, se apenas 10% deles pagassem uma taxa mensal de US$ 10 para se livrar das propagandas e talvez ter acesso a alguns recursos diferenciados, Zuckerberg faria brotar uma receita mensal adicional de US$ 1 bilhão.

Leitores: vocês pagariam para desativar a propaganda do Facebook?

OLHAR DIGITAL

-> Não há necessidade disso. As propagandas do Facebook nem incomodam, se fosse no Youtube talvez pessoas se interessariam.

-> Prevejo pessoas lendo apenas o título da notícia e mais uma vez "confirmando" o final do Facebook gratuito.

Será que esse cara conhece o adblock? :unsure:

Share this post


Link to post
Share on other sites
JoelJunior15

Quanto a ideia do Facebook pago, acho que não é legal, afinal, as propagandas são o motivo que faz com que ele seja grátis... E convenhamos, nem são tão incômodas assim...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235

Falando das publicidades no Facebook:

NOTÍCIAS
Resultado trimestral do Facebook bate todas as expectativas

Receita geral e de publicidade superaram as previsões dos analistas; mobilidade é o grande destaque

24 de Julho de 2013 | 17:30h

20130724114919.jpg

Logo

O Facebook divulgou na tarde de hoje seu resultado relativo ao segundo trimestre do ano. A rede social bateu todas as expectativas do mercado, e mostrou que a estratégia para dispositivos móveis está dando certo.

No período, a companhia registrou lucro de US$ 0,19 por ação sobre a receita de US$ 1,8 bilhão, crescimento de 53% na comparação anual. Analistas esperavam lucro de US$ 0,14 por papel e receita de US$ 1,6 bilhão.

A receita com publicidade móvel, que estava sendo vista de forma pessimista pelos analistas, também superou as previsões. Ela foi responsável por 41% do total da receita de publicidade do site, alcançando a marca de US$ 656 milhões - alta de 11% se comparado ao último trimestre.

Já a receita total de publicidade foi de US$ 1,6 bilhão, o que representa 88% da receita da companhia, e um aumento de 61% em relação a 2012.

A rede social ainda divulgou que a partir de junho de 2013, 819 milhões de pessoas passaram a acessar o site pelo celular, crescimento de 51% em relação ao mesmo período do ano anterior.

No geral, o Facebook possui 699 milhões de usuários ativos, que acessam a rede todos os dias, e 1,15 bilhão de pessoas que entram na página mensalmente. Os números representam, respectivamente, alta de 27% e 21% em relação ao ano passado.

"Nós fizemos um bom progresso, aprofundamos o engajamento e entregamos bons resultados financeiros, especialmente em mobilidade", afirmou Mark Zuckerberg. "O trabalho que fizemos para melhorar a experiência do Facebook no celular está gerando bons resultados, além de nos fornecer um sólido alicerce para o futuro", finalizou o CEO.

O bom desempenho do trimestre fez as ações da companhia subirem 20% nesta quarta-feira, 24, chegando a cerca de US$ 31. Saiba mais aqui.

OLHAR DIGITAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Facebook terá de pagar milhões por vender dados de usuários
Por Redação Olhar Digital - em 27/08/2013 às 10h51

http://img1.olhardigital.uol.com.br/area_logada/imagem.php?id=313235
(Foto: Reprodução/Mashable)

O Facebook terá de pagar US$ 20 milhões a cinco usuários que se incomodaram com a forma como a rede social usava seus dados para vender anúncios publicitários. A quantia foi estabelecida graças a um acordo concedido por um juiz norte-americano nessa segunda-feira, 26.

Como explica a Reuters, as cinco pessoas abriram um processo contra o Facebook em 2011 porque as "Histórias Patrocinadas" do site usavam seus "likes" sem qualquer remuneração ou autorização. O recurso permite que marcas se aproveitem de usuários que curtiram suas páginas para mostrar a outros internautas que seus amigos se interessam por elas.

A reclamação serviu de alerta sobre como o Facebook lida com a privacidade, monetizando as informações de seus usuários sem lhes pedir por isso. E são cifras altas, pois a empresa recebeu US$ 234 milhões com as Histórias Patrocinadas entre janeiro de 2011 e agosto de 2012.

Houve críticas de que a punição não resolverá o assunto, apesar de o Facebook ter garantido que daria mais controle a internautas que queiram cuidar de sua privacidade, mas Richard Seeborg, o juiz, escreveu que "apesar de não incorporar todas as funções que alguns dos opositores prefeririam, [a punição] possui valor significativo".
OLHAR DIGITAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
JoelJunior15

US$ 20 milhões perto do que ele ganhou com isso não é nada... Não vai abalar nem um pouco a Empresa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Facebook volta a aceitar "GIFs" animados
olhard_zpscf0e4e26.jpg
Por Redação Olhar Digital - em 29/08/2013 às 13h10

http://img1.olhardigital.uol.com.br/area_logada/imagem.php?id=314610
(Foto: Reprodução)

Os usuários do Facebook podem ter uma surpresa ao acessar seu feed de notícias nesta quinta-feira, 29. A rede social voltou a aceitar "GIFs animados", embora o recurso ainda seja bastante restrito.

Agora, por meio do Giphy, motor de buscas de GIFs animados, é possível compartilhar as imagens com seu colegas e amigos. Para isso, basta acessar o site Giphy (clique aqui para acessar) e escolher um GIF. Em seguida, basta compartilhar no Facebook pelo botão do site ou copiar o link ao lado de "Share GIF" e colar no seu mural.

Contudo, não se trata de um GIF na real acepção da palavra. Ele se comporta exatamente como uma imagem animada, com um loop infinito, mas para ser postado na rede social, existe uma conversão para o formato Flash.

A novidade, no entanto, não deverá poluir o feed de notícias dos usuários. Isso porque será necessário dar play em um GIF, exatamente como em um vídeo comum, para que ele possa começar a animação.

Alex Chung, cofundador do Giphy, afirma ao Mashable que o recurso foi desabilitado no passado porque o Facebook não queria ficar parecido com o MySpace, com tantas imagens piscantes nas páginas de perfil. Desde então, a mídia passou a ser uma forma de arte da internet e voltou a ganhar força.

Por enquanto ainda não há previsão de quando o Facebook voltará a aceitar GIFs animados de uma forma nativa.
OLHAR DIGITAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Saiba impedir que o Facebook avise quando você leu uma mensagem
olhard_zpscf0e4e26.jpg
Por Redação Olhar Digital - em 20/09/2013 às 12h09

http://img1.olhardigital.uol.com.br/area_logada/imagem.php?id=346544
(Foto: Reprodução/Mashable)

Há uma funcionalidade no Facebook que vem sendo contestada desde sua implementação; é a visualização de mensagens, que avisa quando o destinatário abriu a mensagem que você lhe enviou. No ano passado, nós já mostramos aqui no Olhar Digital uma ferramenta que poderia dar um jeito nisso, mas como não param de surgir alternativas, vamos voltar ao tema.

Recentemente a questão foi levantada em um fórum da StackExchange e por lá é possível ter uma ideia de quantas ferramentas estão disponíveis para acabar com esse recurso. Que, aliás, não é de todo mal, como explica Nicolas Raoul, o sujeito que iniciou a discussão: "É legal saber que sua mensagem foi vista, mas isso também é uma violação de privacidade."

Vamos às dicas:
Chat Undetected: é um plugin e foi a primeira opção sobre a qual falamos. Basta instalá-lo no navegador e ele faz o trabalho sem precisar de configurações. É compatível com Chrome, Firefox e Internet Explorer.

FB unseen: outro plugin, mas este só funciona no Chrome. Com ele você pode não só bloquear o aviso de visualização como também escolhe quando adotá-la, colocando um "visualizada em" na mensagem que quiser.

Facebook Chat Privacy: outra extensão para Chrome, esta aqui promete impedir a notificação de visualização e também o aviso de que você está digitando.

Unseenly: aplicativo de Facebook criado por David Verhasselt que opera de maneira simples: clique no link, autorize e pronto.

AdBlock Plus: na verdade, qualquer extensão que ajude a adotar filtros serviria, pois basta bloquear a URL facebook.com/ajax/mercury/change_read_status.php$xmlhttprequest. O AdBlock é uma boa opção.

SocialReviver: mais uma alternativa para bloqueio de URL. Este app roda em Firefox, Opera, RockMelt e Chrome.
OLHAR DIGITAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
Clark Kent

Facebook tem cem vezes mais spams que outras redes sociais, revela estudo

spam.jpg

Um estudo divulgado pela empresa de segurança Nexgate revela que a quantidade de spam em redes sociais tem aumentado e que o Facebook é o campeão na disseminação destas mensagens em plataformas de interação com uma incrível proporção de 100 para 1 em relação a rivais. O relatório, divulgado na terça-feira (1) pela companhia, analisou mais de 60 milhões de posts e comentários feitos no Facebook de uma média de 25 milhões de usuários.

A pesquisa também investigou posts do Twitter, Google+, YouTube e Linkedin no período entre 2011 e 2013. E constatou que uma em cada 21 mensagens contém conteúdo duvidoso, e que 15% de todo o spam contém links para fontes potencialmente perigosas na Internet.

Uma das redes sociais mais usadas do mundo, o Facebook é um dos alvos favoritos dos cibercriminosos, registrando quatro vezes mais ataques de phishing que a concorrência - o termo se refere a "pescaria" em português; pois tem o objetivo de "pescar" dados do usuário.

O Facebook também empata com o YouTube quando o assunto são as redes que mais recebem spam, em uma proporção de 100 para um em relação a outras redes sociais. Ou seja, para cada um comentário de spams encontrados em outras redes sociais na Internet, há cem comentários de spams publciados no Facebook e no YouTube (site de upload de vídeo).

O site de vídeos do Google também registrou cinco vezes mais conteúdo violento – como ameaças, preconceito e insultos – que as redes sociais analisadas pelo levantamento.

O estudo constatou também que perfis falsos publicam conteúdo mais rapidamente que contas autênticas, e cada spammer posta em pelo menos 23 contas diferentes. No quesito aplicativos, foi verificado que 5% deles são publicadores de spam, enquanto 20% são encontrados nas contas sociais de grandes marcas. Já em relação ao conteúdo, cerca de 15% de todos os spams contém links que levam a site de pornografia ou malware.

Outro dado revelado é que a quantidade de spam em redes sociais cresce mais que a taxa de comentários legítimos: atualmente, uma de cada 200 mensagens contém este tipo de mensagem. De forma impressionante, o crescimento alcançou taxas de 335% no início de 2013.

Segundo a Nexgate, o investimento em publicidade por marcas em mídias sociais deve chegar a US$ 7 bilhões em 2013 (cerca de R$ 15,5 bilhões), enquanto o dinheiro gerado por spam somente no Facebook é estimado em US$ 200 milhões (mais de R$ 442 milhões).

“O aumento do spam em redes sociais traz problemas para grandes marcas e cria problemas de marketing”, alerta o CEO e co-fundador da Nexgate, Devin Redmond. “Quem ignora spam está prejudicando a efetividade de seus programas e a confiança de sua marca. Os times que lutam contra isso têm problemas porque suas ferramentas não são desenhadas para a natureza sofisticada do problema, o que faz com que eles sejam obrigados a remover o spam usando seus times internos ou terceirizados, o que acaba dobrando os custos”, acrescenta.

G1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Clark Kent

Juiz ameaça tirar Facebook do ar por afronta à soberania nacional

O site do Facebook poderá sair do ar no Brasil nesta sexta-feira, caso a empresa não cumpra uma decisão judicial publicada na quarta-feira pela Justiça paulista. A medida, anunciada pelo juiz Régis Rodrigues Bonvicino, da 1ª Vara Cível de São Paulo, versa sobre um caso envolvendo a apresentadora de TV e modelo Luize Altenhofen.

O Facebook informou que, até agora, não recebeu nenhum endereço eletrônico relativo ao conteúdo em questão. No início do ano, Luize fez supostos comentários ofensivos em redes sociais da internet contra um vizinho que acusa de ter agredido seu cachorro.

Um dos cães da artista teria invadido o jardim do cirurgião dentista Eudes Gondim Júnior, no Butantã, bairro na zona oeste da capital paulista. Segundo o advogado Paulo Roberto Esteves, que defende Gondim, o cão teria ameaçado os filhos pequenos de seu cliente, que se defendeu com uma barra metálica, batendo no animal, que não morreu.

Luize Altenhofen teria se vingado de Gondim, de acordo com Esteves, batendo com seu carro no portão do dentista. Além disso, ela reclamou no Facebook.

— Quando ela repercutiu a notícia no Facebook isso se espalhou rapidamente, e várias outras pessoas, inclusive artistas, foram dando opiniões agressivas. Na ação indenizatória por danos morais, pedimos que o juiz concedesse a tutela para retirar essas expressões ofensivas da internet. Havia até uma foto dele com uma faixa escrito assassino. O endereço dele também foi divulgado na rede social — diz o advogado.

Ao longo do processo judicial, o Facebook solicitou que fossem indicados os endereços das páginas que a defesa de Gondim queria que fossem removidas do sistema. Segundo o despacho do juiz, Gondim juntou os endereços eletrônicos e os encaminhou para o Facebook. Contudo, no dia 31 de julho, a empresa "afirmou que não é responsável pelo gerenciamento do conteúdo e da infraestrutura do site".

A resposta passada pela rede social ao Judiciário foi a seguinte: "é importante esclarecer que o Facebook Brasil não é o responsável pelo gerenciamento do conteúdo e da infraestrutura do site Facebook. Essa incumbência compete a duas outras empresas distintas e autônomas, denominadas Facebook Inc. e Facebook Ireland LTD., localizadas nos Estados Unidos da América e Irlanda, respectivamente".

O juiz Bonvicino considerou essa afirmação "uma desconsideração afrontosa à soberania brasileira" e concedeu 48 horas para o Facebook cumprir a ordem judicial, "sob pena de ser retirado do ar, no País todo, porque, ao desobedecer uma ordem judicial, afronta o sistema legal de todo um país".

A decisão, proferida em despacho publicado na quarta-feira revela que, se o Facebook não cumprir a ordem no prazo, as operadoras Embratel, Telefónica, Vivo, Globalcross, Level 7 e Brasil Telecom deverão bloquear "todos os IPs do domínio Facebook.com nos cabos Americas I, Americas II, Atlantis II, Emergia - SAM I, Globalcrossing, Global Net e Unisur", "colocando uma página com este despacho" no lugar do serviço da rede social "visando a esclarecer seus usuários".

Contraponto

Em nota, o Facebook Brasil informou que "tem por política cumprir ordens judiciais para bloqueio de conteúdo desde que tenha a especificação do conteúdo considerado ilegal". Não informou, contudo, se retirará as páginas consideradas ofensivas por Gondim do ar.
A empresa também informou que, até o momento, não recebeu nenhum endereço eletrônico relativo ao conteúdo em questão. O advogado de Luize Altenhofen, Luiz Otavio Boaventura Pacífico, afirmou à reportagem que contestou a ação movida por Gondim. De acordo com ele, agora a "briga" é entre o Facebook e a Justiça.

Zero Hora

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor235
NOTÍCIAS
Confira 17 atalhos para o Facebook
Por Redação Olhar Digital - em 02/10/2013 às 13h20

http://img1.olhardigital.uol.com.br/area_logada/imagem.php?id=362265
(Foto: Reprodução)

Pouca gente sabe, mas o Facebook conta com vários pequenos atalhos para agilizar sua navegação. Com apenas uma tecla você pode executar determinada função dentro da rede social e facilitar as ações diárias. Confira algumas:

Postar algo – P
Pesquisar amigos no chat – Q
Navegar pelo Feed de notícias – J para descer ou K para subir
Compartilhar determinado post – S
Curtir post – L
Abrir link do post selecionado – O
Pesquisar no Graph Search – /
Comentar um post – C
Ir para a página de ajuda – ALT + 1
Ir para a sua linha do tempo – ALT + 2
Ir para sua página de amigos – ALT + 3
Ver as mensagens – ALT + 4
Ver as notificações – ALT + 5
Acessar as configurações de conta – ALT + 6
Acessar as configurações de privacidade – ALT + 7
Acessar a página do Facebook – ALT + 8
Acessar os termos de serviço – ALT + 9

Via youPIX
OLHAR DIGITAL
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...