Jump to content

Fanfics e Remakes


Bugiga

Recommended Posts

Chaves

Seu Madruga Sorveteiro

Era dia na vizinhança do Chaves, o céu estava bem azul e parecia que não choveria. Chaves, Quico e Nhonho brincavam de futebol na entrada do cortiço:

Chaves: Eu chuto primeiro, Quico!

Quico: Mas a bola é minha!

Nhonho: Ai ai... Vão logo!! Agora mesmo eu tenho de ir embora.

Chaves: Isso, isso, isso!

Quico era o goleiro e Chaves era quem chutaria o pênalti, Nhonho esperava sua vez de chutar. Quando o garoto do 8 estava para chutar a bola... parou para dizer algumas coisas:

Chaves: O Quico acha que só porque a bola é dele pode chutar quantas vezes quiser...

O menino deu alguns passos atrás e quando novamente ia chutar a bola, parou:

Chaves: Esse bochechudo ai não tem paciência com nada...

Nhonho e Quico já não agüentavam as interrupções de Chaves, estavam a ponto de explodir. Chaves novamente retornou alguns passos e quando ia chutar chutou mesmo, surpreendendo Nhonho e Quico fazendo um gol:

Chaves: Gooooooool do Pelé!!!!

Nhonho: Ta, agora é minha vez!

Quico: Nada disso Nhonho, ninguém mais vai brincar com a minha bola.

Chaves e Nhonho: Por que não!?

Quico: Porque vocês dois roubaram!

Chaves: Roubamos o que

Chaves pegou a bola de Quico, não deixando o bochechudo possui-la:

Quico: “Me dá” minha bola, Chaves!

Nhonho: Não entrega Chaves! Não entrega!

Quico tentou pegar sua bola das mãos de Chaves que não deixava de jeito nenhum, se escondendo atrás do barril:

Quico: Se você não entregar minha bola eu vou falar pra minha mamãe, hein!

Chaves: Ah é!? Você quer sua bola? Então vai buscar!

Chaves chuta a bola em direção do segundo pátio da vila, só que sem querer querendo acaba acertando a cabeça de Seu Madruga, que faz uma cara parecida com a de um chimpanzé reumático. Furioso o pai de Chiquinha se aproxima das crianças:

Seu Madruga: Tinha que ser o Chaves mesmo!

Chaves: Foi sem querer querendo...

Seu Madruga: Vai ver o que é sem querer querendo.

O caloteiro pega na aba do boné de Chaves e lhe dá um cascudo, fazendo o garoto chorar:

Chaves: Pipipipipipi...

Seu Madruga: Só não te dou outra porque...

O desempregado pega a bola de Quico e segue com ela em direção á sua humilde casa:

Quico: Aonde vai com minha bola, Seu Madruga?

Seu Madruga: Essa bola não é sua mais! Vocês deveriam brincar com ela no outro pátio!

Quico se aproxima da escadaria da vila e começa a chorar gargarejando em sua parede:

Nhonho: Ai Quico, que pena que o Seu Madruga levou a sua bola... Agora não podemos brincar mais.

Quico: E tudo isso foi culpa sua e do Chaves, Nhonho!

Nervoso Quico belisca Nhonho que começa a chorar e se retira pelo portão da vila:

Quico: As vezes é bom fazer isso!

Chaves observava tudo e fica revoltado ao ver o filho de Dona Florinda beliscando seu amigo Nhonho, vendo isso, sai do barril e chega próximo à Quico:

Chaves: Por que fez isso, Quico?

Quico: O que te importa?

Chaves: Coma torta!

Quico: Boa idéia...

O menino bochechudo pega um sanduíche de presunto do bolso de sua calça e sai comendo rumo ao segundo pátio da vila, deixando Chaves bravo. Neste instante, Chiquinha sai de sua casa e vai conversar com o Chaves, parecendo querer saber de algo:

Chiquinha: Chaves...

Chaves: O que foi!?

Transbordava dos olhos de Chaves que ele estava mesmo irritado:

Chiquinha: O que aconteceu?

Chaves: É o chato do Quico...

Chiquinha: Ele fez o que agora?

Chaves: É que eu, Nhonho e Quico...

Chiquinha: O burro na frente.

Chaves: Pode passar...

Chiquinha: Como!? Ah... Esquece!

Chiquinha irritada também vai para o outro pátio, Chaves não entende porque a garota ficou chateada. No mesmo momento, Jaiminho carteiro sai de sua casa e desce rapidamente a escadaria, estranhando Chaves:

Chaves: Jaiminho, por que está tão animado?

Seu Madruga, parecendo apressado, sai de sua casa:

Jaiminho: É porque a Dona Florinda agora está vendendo sorvetes e eu vou ganhar uma grana por espalhar cartazes pela cidade, isso pode me deixar com fadiga, só que o melhor é que eu vou ganhar quanto sorvete eu quiser e pelo jeito o movimento lá vai ser muito!

O homenzinho com seu chapéu azul todo desajeitado, gostou bastante da idéia de carrinho de sorvete, querendo saber mais foi conversar com o carteiro:

Seu Madruga: Jaiminho, que história é essa da Dona Florinda ter uma barraquinha de sorvete?

Jaiminho: Você não ficou sabendo?

Seu Madruga: Não!

Jaiminho: A nova moda agora é ficar por ai vendendo sorvete pela rua... Bem que o senhor podia fazer bico de sorveteiro, não acha?

Seu Madruga: Não, não... Eu não tenho dinheiro suficiente para abrir esse tipo de negócio não...

Dona Clotilde: Pois eu sim... Madruguinha!!!

A senhorita do setenta e um observava a conversa fazia algum tempo, Seu Madruga demonstrou estar bravo por sua cara, mas não queria mostrar isso à Dona Clotilde:

Seu Madruga: Uma barraquinha de sorvete de nós dois?

Dona Clotilde: Sim, por que não?

Jaiminho: Mas, talvez vocês possam não conseguir o mesmo sucesso que a Dona Florinda está tendo...

Dona Clotilde: E por que não, Jaiminho?

Jaiminho: É por que... Espera, eu não posso contar. Se eu contar posso perder essa oportunidade de ganhar sorvete grátis!

Jaiminho ajusta sua bolsa e a prende no guidão da bicicleta, caminhando junto a ela pra fora da vila:

Dona Clotilde: O que eu quis dizer, Seu Madruga... É que eu poderia muito bem te ajudar nessa história de carrinho de sorvete.

Seu Madruga: Fala sério?

Dona Clotilde: Sim, eu recentemente ando vivendo apenas da minha aposentadoria.

Seu Madruga: A coisa ta feia...

Dona Clotilde: Sim...

Seu Madruga: A vida ta feia...

Dona Clotilde: Sim...

Seu Madruga: Sua cara ta feia...

Dona Clotilde: Que!? Ah, olha, olha... O senhor vai querer abrigar negócio, ou não?

Seu Madruga: Bom, sim...

Dona Clotilde: Como vai ser dividido o dinheiro?

Seu Madruga: Isso é com a senhora...

Dona Clotilde: Como comigo?

Seu Madruga: É que eu não sei o fator da divisão.

Dona Clotilde: Ah... Ta. Eu fico com a maior parte.

Seu Madruga: A senhora acha que eu sou idiota?

Dona Clotilde: Sim... Digo, é que sou eu quem vai comprar todos os ingredientes.

Seu Madruga: Mas, lembre-se que vou usar todos os meus dotes como um digno vendedor de sorvetes!

O velho homem voltava á sua casa até que pensou na grande quantidade de pessoas que estavam vendendo sorvetes pela cidade, querendo resolver esse problema se aproximou de Dona Clotilde:

Seu Madruga: Mas, Dona Clotilde... Devemos achar uma boa forma de sermos preferência na cidade. Não acha?

Dona Clotilde: É verdade, o senhor tem toda razão Dru-Dru... Como será que a Dona Florinda tem a preferência na cidade?

Seu Madruga: Bem, poderíamos pedir para a Chiquinha e o Chaves para descobrirem isso!

Chaves e Chiquinha aparecem conversando do outro pátio:

Chiquinha: Eu to falando que é verdade, Chaves...

Chaves: Sério?

Seu Madruga: Ei, crianças... Venham aqui!

Chiquinha: O que foi, papi?

Seu Madruga: Vocês sabem por que a Dona Florinda está se saindo tão bem dos negócios?

Chiquinha: Claro! Ela sai dos negócios usando suas pernas de saracura...

Seu Madruga: Não é isso que eu quero dizer! O que eu quero dizer é... Como é que a Dona Florinda está arrumando tantos clientes sendo vendedora de sorvetes!!!

Chaves: Ah, eu sei! Eu sei...

Dona Clotilde: Então fala logo, Chaves!

Chaves: A Dona Florinda é a única da cidade que vende um novo sabor de sorvete chamado “sorvete de chuchu”.

Seu Madruga: Sorvete de chuchu!?

Chiquinha: Sim... Pois é, pois é, pois é!

Dona Clotilde: Agora com licença, sim? Tenho que ir comprar alguns ingredientes.

Chiquinha: Vai preparar pro diabo?

Seu Madruga: Ela vai preparar os sorvetes pra mim!

Chaves: Por isso! A Chiquinha perguntou se ia preparar pro diabo...

Seu Madruga fez sua cara de cachorro nervoso e deu um cascudo em Chaves, que entrou chorando no seu barril. No outro dia de manhã, Seu Madruga já estava com seu carrinho de sorvete vendendo do lado de fora do cortiço. Nhonho chegou para comprar algum “geladinho”:

Nhonho: Bom dia, Seu Madruga! Poderia me vender um...

Seu Madruga: O que tem de bom!?

Nhonho: Aconteceu alguma coisa?

Seu Madruga: Por que acha que aconteceu alguma coisa? Acha que houve algo? Em plena dez horas da manhã? Não... Só pelo fato de eu ter acordado as nove já fez valer o meu dia. E já não sabe o quanto vendi!

Nhonho: Ah, pensei que tinha acontecido! Eu quero um sorvete de chuchu!

Seu Madruga: Não temos de chuchu, temos apenas de: Limão, morango, abacaxi, baunilha e lima.

Nhonho: Hmm... Só esses?

Seu Madruga: Sim.

Nhonho: Então me dê um de chuchu..

Seu Madruga: Eu já falei que não tem de chuchu!

Nhonho: E qual você me recomenda?

Seu Madruga: Tem muitos saborosos, como o de chuchu! Digo, digo... Você me deixa confuso! Vai um de morango?

Nhonho: Não! Eu quero de chuchu...

Seu Madruga: Isso aqui é de chuchu, olha!

O velho pai de Chiquinha irritado com o filho de Senhor Barriga, lhe deu um pisão bem forte:

Nhonho: Ai, meu pezinho... Ai, meu pezinho...!!!

Seu Madruga: Vai embora daqui!!!

Aos prantos, o gordinho entrou novamente á vila. O velho do chapéu azul estava triste por ninguém estar indo comprar seus sorvetes:

Chiquinha: Não fique assim, papi... Por que o senhor não pega a receita da Dona Florinda?

Seu Madruga: Pegar a receita? Não sabe que isso se chama roubo!? Somos pobres, mas somos honestos! Vem cá, vem cá!!

Chiquinha: Não, não!!!

Chiquinha fugiu de seu pai, entrando na vila e se escondendo na casa de Jaiminho. Neste mesmo instante, Chaves sai da vila e observa Seu Madruga esperando clientes:

Seu Madruga: Que droga! Ninguém quer tomar esses sorvetes!

Chaves: Eu bem que queria...

Seu Madruga: Vo-você queria comprar um sorvete?

Chaves: Não! Eu queria tomar o sorvete...

Seu Madruga: Ah... Queria, é!?

Seu Madruga estava para bater no menino, até que lembrou que o menino apenas estava com vontade de chupar sorvete:

Seu Madruga; Chaves, poderia cuidar do carrinho de sorvete até eu ir ao banheiro? Ahn?

Chaves: Zás, zás! E eu vendia sorvete para as pessoas, e zás...!

O velho vendedor de sorvetes entrou na vila e viu sua filha que estava sentada na escadaria, sabendo que Chaves tentaria chupar os sorvetes pediu para que a guria vigiasse o garoto. Chiquinha saiu da vila e pegou Chaves no flagra:

Chiquinha: Te peguei com a boca no trombone!

Chaves: Não tem nenhuma boca de trombone aqui não, ta!

Chiquinha: Eu quero dizer que peguei você no flagra, chupando o sorvete!

Chaves: É que eu estava com muita vontade...

Chiquinha: Ah, esquece! Chaves, meu pai vendeu muito?

Chaves: Nadinha de nada, nem ontem à noite e nem hoje.

Chiquinha: E por que a gente não pega a receita da Dona Florinda?

Chaves: Esqueceu que eu trabalho lá, Chiquinha?

Chiquinha: E se eu te der o tanto de sorvete você quiser?

Chaves: Esqueceu que eu deixei de trabalhar lá, Chiquinha? Quero dizer... Seu pai nunca te falou que roubar é feio!?

Chiquinha: Sim, mas eu ia te dar muito sorvete!

Chaves: Ah, mas eu não sou ladrão, mas também não sou fanático!

Chaves, Chiquinha e Nhonho entram no restaurante de Dona Florinda sem ao menos ter um centavo. Sentam-se em uma mesa para quatro pessoas que estava desocupada. As maiorias das pessoas que estavam no restaurante provavam o sorvete de chuchu, embora desde que Chaves, Chiquinha e Nhonho entraram ali ninguém mais pediu o sorvete:

Chaves: Nós vamos fazer o plano agora?

Chiquinha: Sim, vamos...

E assim termina a primeira parte! Gostaram?

Link to post
  • Replies 354
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

  • Don_aCHiles

    55

  • Chaves 1000

    27

  • Bruce Dubber

    18

  • Usagi White

    16

Don_aCHiles

Chaves

Seu Madruga Sorveteiro

Era dia na vizinhança do Chaves, o céu estava bem azul e parecia que não choveria. Chaves, Quico e Nhonho brincavam de futebol na entrada do cortiço:

Chaves: Eu chuto primeiro, Quico!

Quico: Mas a bola é minha!

Nhonho: Ai ai... Vão logo!! Agora mesmo eu tenho de ir embora.

Chaves: Isso, isso, isso!

Quico era o goleiro e Chaves era quem chutaria o pênalti, Nhonho esperava sua vez de chutar. Quando o garoto do 8 estava para chutar a bola... parou para dizer algumas coisas:

Chaves: O Quico acha que só porque a bola é dele pode chutar quantas vezes quiser...

O menino deu alguns passos atrás e quando novamente ia chutar a bola, parou:

Chaves: Esse bochechudo ai não tem paciência com nada...

Nhonho e Quico já não agüentavam as interrupções de Chaves, estavam a ponto de explodir. Chaves novamente retornou alguns passos e quando ia chutar chutou mesmo, surpreendendo Nhonho e Quico fazendo um gol:

Chaves: Gooooooool do Pelé!!!!

Nhonho: Ta, agora é minha vez!

Quico: Nada disso Nhonho, ninguém mais vai brincar com a minha bola.

Chaves e Nhonho: Por que não!?

Quico: Porque vocês dois roubaram!

Chaves: Roubamos o que

Chaves pegou a bola de Quico, não deixando o bochechudo possui-la:

Quico: “Me dá” minha bola, Chaves!

Nhonho: Não entrega Chaves! Não entrega!

Quico tentou pegar sua bola das mãos de Chaves que não deixava de jeito nenhum, se escondendo atrás do barril:

Quico: Se você não entregar minha bola eu vou falar pra minha mamãe, hein!

Chaves: Ah é!? Você quer sua bola? Então vai buscar!

Chaves chuta a bola em direção do segundo pátio da vila, só que sem querer querendo acaba acertando a cabeça de Seu Madruga, que faz uma cara parecida com a de um chimpanzé reumático. Furioso o pai de Chiquinha se aproxima das crianças:

Seu Madruga: Tinha que ser o Chaves mesmo!

Chaves: Foi sem querer querendo...

Seu Madruga: Vai ver o que é sem querer querendo.

O caloteiro pega na aba do boné de Chaves e lhe dá um cascudo, fazendo o garoto chorar:

Chaves: Pipipipipipi...

Seu Madruga: Só não te dou outra porque...

O desempregado pega a bola de Quico e segue com ela em direção á sua humilde casa:

Quico: Aonde vai com minha bola, Seu Madruga?

Seu Madruga: Essa bola não é sua mais! Vocês deveriam brincar com ela no outro pátio!

Quico se aproxima da escadaria da vila e começa a chorar gargarejando em sua parede:

Nhonho: Ai Quico, que pena que o Seu Madruga levou a sua bola... Agora não podemos brincar mais.

Quico: E tudo isso foi culpa sua e do Chaves, Nhonho!

Nervoso Quico belisca Nhonho que começa a chorar e se retira pelo portão da vila:

Quico: As vezes é bom fazer isso!

Chaves observava tudo e fica revoltado ao ver o filho de Dona Florinda beliscando seu amigo Nhonho, vendo isso, sai do barril e chega próximo à Quico:

Chaves: Por que fez isso, Quico?

Quico: O que te importa?

Chaves: Coma torta!

Quico: Boa idéia...

O menino bochechudo pega um sanduíche de presunto do bolso de sua calça e sai comendo rumo ao segundo pátio da vila, deixando Chaves bravo. Neste instante, Chiquinha sai de sua casa e vai conversar com o Chaves, parecendo querer saber de algo:

Chiquinha: Chaves...

Chaves: O que foi!?

Transbordava dos olhos de Chaves que ele estava mesmo irritado:

Chiquinha: O que aconteceu?

Chaves: É o chato do Quico...

Chiquinha: Ele fez o que agora?

Chaves: É que eu, Nhonho e Quico...

Chiquinha: O burro na frente.

Chaves: Pode passar...

Chiquinha: Como!? Ah... Esquece!

Chiquinha irritada também vai para o outro pátio, Chaves não entende porque a garota ficou chateada. No mesmo momento, Jaiminho carteiro sai de sua casa e desce rapidamente a escadaria, estranhando Chaves:

Chaves: Jaiminho, por que está tão animado?

Seu Madruga, parecendo apressado, sai de sua casa:

Jaiminho: É porque a Dona Florinda agora está vendendo sorvetes e eu vou ganhar uma grana por espalhar cartazes pela cidade, isso pode me deixar com fadiga, só que o melhor é que eu vou ganhar quanto sorvete eu quiser e pelo jeito o movimento lá vai ser muito!

O homenzinho com seu chapéu azul todo desajeitado, gostou bastante da idéia de carrinho de sorvete, querendo saber mais foi conversar com o carteiro:

Seu Madruga: Jaiminho, que história é essa da Dona Florinda ter uma barraquinha de sorvete?

Jaiminho: Você não ficou sabendo?

Seu Madruga: Não!

Jaiminho: A nova moda agora é ficar por ai vendendo sorvete pela rua... Bem que o senhor podia fazer bico de sorveteiro, não acha?

Seu Madruga: Não, não... Eu não tenho dinheiro suficiente para abrir esse tipo de negócio não...

Dona Clotilde: Pois eu sim... Madruguinha!!!

A senhorita do setenta e um observava a conversa fazia algum tempo, Seu Madruga demonstrou estar bravo por sua cara, mas não queria mostrar isso à Dona Clotilde:

Seu Madruga: Uma barraquinha de sorvete de nós dois?

Dona Clotilde: Sim, por que não?

Jaiminho: Mas, talvez vocês possam não conseguir o mesmo sucesso que a Dona Florinda está tendo...

Dona Clotilde: E por que não, Jaiminho?

Jaiminho: É por que... Espera, eu não posso contar. Se eu contar posso perder essa oportunidade de ganhar sorvete grátis!

Jaiminho ajusta sua bolsa e a prende no guidão da bicicleta, caminhando junto a ela pra fora da vila:

Dona Clotilde: O que eu quis dizer, Seu Madruga... É que eu poderia muito bem te ajudar nessa história de carrinho de sorvete.

Seu Madruga: Fala sério?

Dona Clotilde: Sim, eu recentemente ando vivendo apenas da minha aposentadoria.

Seu Madruga: A coisa ta feia...

Dona Clotilde: Sim...

Seu Madruga: A vida ta feia...

Dona Clotilde: Sim...

Seu Madruga: Sua cara ta feia...

Dona Clotilde: Que!? Ah, olha, olha... O senhor vai querer abrigar negócio, ou não?

Seu Madruga: Bom, sim...

Dona Clotilde: Como vai ser dividido o dinheiro?

Seu Madruga: Isso é com a senhora...

Dona Clotilde: Como comigo?

Seu Madruga: É que eu não sei o fator da divisão.

Dona Clotilde: Ah... Ta. Eu fico com a maior parte.

Seu Madruga: A senhora acha que eu sou idiota?

Dona Clotilde: Sim... Digo, é que sou eu quem vai comprar todos os ingredientes.

Seu Madruga: Mas, lembre-se que vou usar todos os meus dotes como um digno vendedor de sorvetes!

O velho homem voltava á sua casa até que pensou na grande quantidade de pessoas que estavam vendendo sorvetes pela cidade, querendo resolver esse problema se aproximou de Dona Clotilde:

Seu Madruga: Mas, Dona Clotilde... Devemos achar uma boa forma de sermos preferência na cidade. Não acha?

Dona Clotilde: É verdade, o senhor tem toda razão Dru-Dru... Como será que a Dona Florinda tem a preferência na cidade?

Seu Madruga: Bem, poderíamos pedir para a Chiquinha e o Chaves para descobrirem isso!

Chaves e Chiquinha aparecem conversando do outro pátio:

Chiquinha: Eu to falando que é verdade, Chaves...

Chaves: Sério?

Seu Madruga: Ei, crianças... Venham aqui!

Chiquinha: O que foi, papi?

Seu Madruga: Vocês sabem por que a Dona Florinda está se saindo tão bem dos negócios?

Chiquinha: Claro! Ela sai dos negócios usando suas pernas de saracura...

Seu Madruga: Não é isso que eu quero dizer! O que eu quero dizer é... Como é que a Dona Florinda está arrumando tantos clientes sendo vendedora de sorvetes!!!

Chaves: Ah, eu sei! Eu sei...

Dona Clotilde: Então fala logo, Chaves!

Chaves: A Dona Florinda é a única da cidade que vende um novo sabor de sorvete chamado “sorvete de chuchu”.

Seu Madruga: Sorvete de chuchu!?

Chiquinha: Sim... Pois é, pois é, pois é!

Dona Clotilde: Agora com licença, sim? Tenho que ir comprar alguns ingredientes.

Chiquinha: Vai preparar pro diabo?

Seu Madruga: Ela vai preparar os sorvetes pra mim!

Chaves: Por isso! A Chiquinha perguntou se ia preparar pro diabo...

Seu Madruga fez sua cara de cachorro nervoso e deu um cascudo em Chaves, que entrou chorando no seu barril. No outro dia de manhã, Seu Madruga já estava com seu carrinho de sorvete vendendo do lado de fora do cortiço. Nhonho chegou para comprar algum “geladinho”:

Nhonho: Bom dia, Seu Madruga! Poderia me vender um...

Seu Madruga: O que tem de bom!?

Nhonho: Aconteceu alguma coisa?

Seu Madruga: Por que acha que aconteceu alguma coisa? Acha que houve algo? Em plena dez horas da manhã? Não... Só pelo fato de eu ter acordado as nove já fez valer o meu dia. E já não sabe o quanto vendi!

Nhonho: Ah, pensei que tinha acontecido! Eu quero um sorvete de chuchu!

Seu Madruga: Não temos de chuchu, temos apenas de: Limão, morango, abacaxi, baunilha e lima.

Nhonho: Hmm... Só esses?

Seu Madruga: Sim.

Nhonho: Então me dê um de chuchu..

Seu Madruga: Eu já falei que não tem de chuchu!

Nhonho: E qual você me recomenda?

Seu Madruga: Tem muitos saborosos, como o de chuchu! Digo, digo... Você me deixa confuso! Vai um de morango?

Nhonho: Não! Eu quero de chuchu...

Seu Madruga: Isso aqui é de chuchu, olha!

O velho pai de Chiquinha irritado com o filho de Senhor Barriga, lhe deu um pisão bem forte:

Nhonho: Ai, meu pezinho... Ai, meu pezinho...!!!

Seu Madruga: Vai embora daqui!!!

Aos prantos, o gordinho entrou novamente á vila. O velho do chapéu azul estava triste por ninguém estar indo comprar seus sorvetes:

Chiquinha: Não fique assim, papi... Por que o senhor não pega a receita da Dona Florinda?

Seu Madruga: Pegar a receita? Não sabe que isso se chama roubo!? Somos pobres, mas somos honestos! Vem cá, vem cá!!

Chiquinha: Não, não!!!

Chiquinha fugiu de seu pai, entrando na vila e se escondendo na casa de Jaiminho. Neste mesmo instante, Chaves sai da vila e observa Seu Madruga esperando clientes:

Seu Madruga: Que droga! Ninguém quer tomar esses sorvetes!

Chaves: Eu bem que queria...

Seu Madruga: Vo-você queria comprar um sorvete?

Chaves: Não! Eu queria tomar o sorvete...

Seu Madruga: Ah... Queria, é!?

Seu Madruga estava para bater no menino, até que lembrou que o menino apenas estava com vontade de chupar sorvete:

Seu Madruga; Chaves, poderia cuidar do carrinho de sorvete até eu ir ao banheiro? Ahn?

Chaves: Zás, zás! E eu vendia sorvete para as pessoas, e zás...!

O velho vendedor de sorvetes entrou na vila e viu sua filha que estava sentada na escadaria, sabendo que Chaves tentaria chupar os sorvetes pediu para que a guria vigiasse o garoto. Chiquinha saiu da vila e pegou Chaves no flagra:

Chiquinha: Te peguei com a boca no trombone!

Chaves: Não tem nenhuma boca de trombone aqui não, ta!

Chiquinha: Eu quero dizer que peguei você no flagra, chupando o sorvete!

Chaves: É que eu estava com muita vontade...

Chiquinha: Ah, esquece! Chaves, meu pai vendeu muito?

Chaves: Nadinha de nada, nem ontem à noite e nem hoje.

Chiquinha: E por que a gente não pega a receita da Dona Florinda?

Chaves: Esqueceu que eu trabalho lá, Chiquinha?

Chiquinha: E se eu te der o tanto de sorvete você quiser?

Chaves: Esqueceu que eu deixei de trabalhar lá, Chiquinha? Quero dizer... Seu pai nunca te falou que roubar é feio!?

Chiquinha: Sim, mas eu ia te dar muito sorvete!

Chaves: Ah, mas eu não sou ladrão, mas também não sou fanático!

Chaves, Chiquinha e Nhonho entram no restaurante de Dona Florinda sem ao menos ter um centavo. Sentam-se em uma mesa para quatro pessoas que estava desocupada. As maiorias das pessoas que estavam no restaurante provavam o sorvete de chuchu, embora desde que Chaves, Chiquinha e Nhonho entraram ali ninguém mais pediu o sorvete:

Chaves: Nós vamos fazer o plano agora?

Chiquinha: Sim, vamos...

E assim termina a primeira parte! Gostaram?

Muito bom Gustavo, nota 9,5. :feliz:

Tem um erro aqui: "Seu Madruga: Não temos de chuchu, temos apenas de: Limão, morango, abacaxi, baunilha e lima", bem eu não sabia que tinha sorvete de ferramenta [lima] :P.

Link to post

A segunda parte da minha história já está escrita, vou confessar que inicialmente o roteiro era bem diferente! Mas, quando postar a segunda parte direi como seria.

Link to post
Don_aCHiles

Nem me chamou pra ajudar. D:

Porque você é preguiçoso demais -qqqqqq

Link to post
Bruce Dubber

Espero as remafics de vocês,depois de Frankstein(1976) irei fazer a saga Perdidos na Ilha(1978)

Link to post
Don_aCHiles

Espero as remafics de vocês,depois de Frankstein(1976) irei fazer a saga Perdidos na Ilha(1978)

Que bom :hyper:

Estou esperando

Me convida pro batizado?

:dry:

:lol:

Link to post
Lucas F T

Mal-agradecido! u_u

Seu torpe espera pra eu te pedir ajuda na revisão. :P

Edited by Lucas F T
Link to post

Seu torpe espera pra eu te pedir ajuda na revisão. :P

Estúpido! -q

Ok, eu espero. u_______u

Link to post
Bruce Dubber

Também nos planos Os Maluquinhos - Aulas de golfe

Link to post

Perdão, moderação. Será que esse é o lugar mais apropriado para Fanfics no fórum. o Fórum principal já está ficando muito "inchado" com muitos tópicos semelhantes e outros que deveriam estar em outros fóruns. Também estão subindo muitos tópicos de 2007. Acho que poderia ser melhor organizado para facilitar a leitura de quem não acessa todo dia. Peço que quem administra o fórum faça uma analizada e talvez faça uma "limpeza" dos tópicos dos tipos que citei. Grato pela atenção. :)

Link to post
Eu acho...

Perdão, moderação. Será que esse é o lugar mais apropriado para Fanfics no fórum. o Fórum principal já está ficando muito "inchado" com muitos tópicos semelhantes e outros que deveriam estar em outros fóruns. Também estão subindo muitos tópicos de 2007. Acho que poderia ser melhor organizado para facilitar a leitura de quem não acessa todo dia. Peço que quem administra o fórum faça uma analizada e talvez faça uma "limpeza" dos tópicos dos tipos que citei. Grato pela atenção. :)

Não entendi muito bem o que você quis dizer, Monchito... :headscratch:

Link to post
  • JF CHmaníaco changed the title to Fanfics e Remakes

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...