Jump to content
Sign in to follow this  
Victor235

CARNAVAL

Recommended Posts

E.R

ANCELMO GOIS - O GLOBO

A Liga das Escolas de Samba se reúne na segunda. Na pauta, uma nova virada de mesa —a terceira, caso ocorra, consecutiva. A proposta é cancelar a decisão que rebaixou a Imperatriz Leopoldinense, de Luizinho Drummond, que retornaria ao Grupo Especial em 2020.

A outra rebaixada, Império Serrano, desta vez não seria beneficiada. No ano passado, uma virada de mesa evitou o rebaixamento da Grande Rio e da Império. Em 2017, Paraíso do Tuiuti e Unidos da Tijuca foram beneficiadas pela virada de mesa e permaneceram no Grupo Especial.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

Com a virada de mesa que aconteceu ontem, ficou assim :

Grupo Especial 2020

. Mangueira

. Portela

. Salgueiro

. Beija-Flor

. Viradouro

. Vila Isabel

. Mocidade

. Unidos da Tijuca

. Paraíso do Tuiuti

. União da Ilha

. São Clemente

. Grande Rio 

. Estácio de Sá

. Imperatriz Leopoldinense

-

Grupo de Acesso 2020  :

. Império Serrano

. Porto da Pedra

. Império da Tijuca

. Unidos de Bangu 

. Renascer de Jacarepaguá

. Acadêmicos da Rocinha

. Unidos da Ponte

. Cubango

. Santa Cruz

. Unidos de Padre Miguel

. Acadêmicos do Sossego

.  Inocentes de Belford Roxo

. Acadêmicos de Vigário Geral

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

EXTRA

Agora é oficial. O carnavalesco Paulo Barros voltou à Unidos da Tijuca. A agremiação anunciou, ontem à noite pelas redes sociais, o retorno de Barros à escola para o carnaval 2020.

A mensagem “Não é mais segredo! Seja bem-vindo, novamente, Paulo Barros” foi publicada por volta das 18h30 na página oficial da escola no Facebook. O público comemorou. “O bom filho à casa torna! Amei”, escreveu uma torcedora. “Não estou me aguentando de tanta emoção!”, comentou outra. “Agora sim, no ano que vem é campeã”, publicou um componente.

Paulo Barros foi o carnavalesco de todos os títulos da Tijuca na era Sapucaí: 2010, 2012 e 2014. Em 2019, Paulo Barros integrou a comissão de carnaval da vice-campeã Unidos de Viradouro. Com contrato fechado na Gaviões da Fiel, agremiação de São Paulo, o carnavalesco não aceitou se dedicar somente à escola de Niterói e se desligou.

A Unidos da Tijuca informou que a contratação do carnavalesco foi acertada à tarde, em reunião com o presidente Fernando Horta na Cidade do Samba. “O acerto firma um desejo antigo da agremiação em ter o profissional de volta, além de atender as expectativas dos torcedores tijucanos”, afirmou em nota.

— Tenho o sentimento de estar retornando para casa. Será um carnaval com o espetáculo que a Tijuca merece — afirmou Paulo Barros.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://oglobo.globo.com/rio/desvirada-de-mesa-escolas-de-samba-cogitam-rebaixar-imperatriz-23761481

O enredo para o carnaval de 2020 está difícil de acompanhar.

Depois de uma virada de mesa, que manteve a Imperatriz Leopoldinense, penúltima colocada na disputa deste ano, no Grupo Especial, um reviravolta está à vista. Uma plenária, prevista para acontecer na quarta-feira, poderá reverter a decisão e fazer com que a agremiação seja, de fato, rebaixada. Alguns dirigentes já admitem que poderão mudar seus votos.

Na reunião que, no início do mês, suspendeu o rebaixamento da Imperatriz, oito dirigentes de escolas votaram pela permanência da agremiação no Grupo Especial, e cinco foram contrários. A possibilidade de mudança desse placar começou a ser ventilada quando o Ministério Público do Rio (MPRJ) cobrou uma multa de R$ 750 mil da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), estabelecida em 2018 por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta. O acordo foi feito justamente para proibir que o regulamento, que prevê o rebaixamento das duas últimas colocadas, fosse rasgado.

O prazo para o pagamento da multa, que já foi prorrogado duas vezes, termina na próxima sexta-feira. Agora, a data limite atende ao argumento da Liesa de que a ata da plenária do começo do mês não havia sido concluída. É esse texto que deverá ser submetido à aprovação dos presidentes das escolas na quarta-feira. Mas a repercussão negativa da virada, aliada ao impacto financeiro que ela traria, mexeu com peças importantes do tabuleiro.

— A Unidos da Tijuca pode, sim, mudar seu voto — admite Fernando Horta, presidente da escola, uma das oito que tinham votado a favor da Imperatriz no Grupo Especial.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

EXTRA

O governador Wilson Witzel anunciou ontem que assumirá a administração do Sambódromo já a partir do carnaval 2020, como adiantou a coluna de Ancelmo Gois, no Globo.

A Sapucaí deverá passar por uma reforma avaliada em R$ 10 milhões para adequá-la a exigências de segurança do Corpo de Bombeiros. No momento, a Passarela do Samba está interditada.

Wilson Witzel promete ainda criar um polo gastronômico e instalar ali uma escola. A proposta é que o espaço seja utilizado o ano inteiro, não apenas no período de folia.

— Falei ontem (anteontem) à noite com o prefeito (Marcelo) Crivella, e ele concordou. O município está com dificuldades de caixa, assim como o estado. Porém, aqui estamos com um pouco mais de margem de folga — disse o governador ao “Bom Dia Rio”, da Rede Globo.

Ambas as esferas de governo, no entanto, operam no vermelho. No município, o déficit alcançou, no ano passado, R$ 3,25 bilhões (10,86% do orçamento de 2018, que foi de R$ 29,9 bi). No estado, 2019 começou com um rombo de R$ 8 bilhões, mas que, devido a uma super estimativa de receita, atualmente alcança R$ 13,2 bilhões (cerca de 16% das despesas de R$ 79,1 bilhões previstas para este ano).

Para Wilson Witzel, no entanto, levar o Sambódromo para a estado faz parte de um programa definido por ele como “agressivo” para aumentar a renda recebida com turismo e cultura. Desde o último carnaval, o governador falava em “retomar” o Sambódromo.

Ontem, a prefeitura, por nota, confirmou que fechou acordo com o estado, porém, destacou que os “termos estão sendo debatidos”.

Essa novela, contudo, pode ainda não ter terminado. Um dos obstáculos é uma lei em vigor há 31 anos que determina que o equipamento é competência do município, como todo o carnaval. Na Câmara de Vereadores, também há resistência.

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2020/noticia/2019/07/18/ordem-dos-desfiles-de-2020-das-escolas-de-samba-do-grupo-especial-do-rio-e-definida.ghtml

 

Ordem dos desfiles do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro - 2020 :

DOMINGO (23 de fevereiro de 2020)

1. Estácio de Sá
2. Viradouro
3. Mangueira
4. Paraíso do Tuiuti
5. Grande Rio
6. União da Ilha
7. Portela

 

SEGUNDA (24 de fevereiro de 2020)
1. São Clemente
2. Vila Isabel
3. Salgueiro
4. Unidos da Tijuca
5. Mocidade
6. Beija Flor

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

Carnaval

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

Carnaval

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

FLÁVIO RICCO - UOL

O desfile das campeãs do Carnaval de São Paulo, na próxima sexta-feira, corre o risco de não ter televisão. A Globo, dona dos direitos, há alguns anos desistiu de transmitir. E a TV Cultura, que seria uma possibilidade, decidiu não fazer.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

https://www.uol.com.br/carnaval/2020/colunas/leo-dias/2020/02/19/globo-quer-reduzir-desfiles-da-sapucai-em-mais-cinco-minutos-para-2021.htm

Se depender da TV Globo, o Carnaval do Rio Janeiro no ano que vem terá desfiles ainda mais curtos que os de 2020.

A emissora, dona dos direitos de transmissão do espetáculo da Sapucaí, já solicitou que a Liga das Escolas de Samba (Liesa) reduza em mais cinco minutos o período máximo em que as agremiações poderão cruzar a Avenida. Para os desfiles que começam no próximo domingo (23), o regulamento já prevê tempo menor que o de 2019 : em vez de 75 minutos, serão 70.

A intenção é que no ano que vem essa marca chegue a 65 minutos — ou uma hora e cinco minutos.

A grande preocupação dos diretores da Globo é tornar a transmissão dos desfiles cada vez mais dinâmica, adaptada à volatilidade da era das redes sociais e aos novos hábitos de consumo do público. 

O cronômetro cada mais enxuto tem levado consequências aos desfiles : na mudança mais recente, escolas chegaram a excluir setores inteiros de seus roteiros — limando vagas para componentes, inclusive — e precisaram diminuir a quantidade de apresentações completas das comissões de frente e casais de mestre-sala e porta-bandeira diante dos jurados. Este ano, há menos exigência de integrantes nas alas de baianas, a mais tradicional e também a mais demorada na travessia do Sambódromo : em vez de 70 senhoras, passarão a ser exigidas apenas 60 senhoras em cada desfile.

Há impacto principalmente no número de alegorias, um dos principais atrativos para o público do Carnaval. Quando os desfiles passaram de 82 para 75 minutos, o máximo de alegorias permitidas em cada escola deixou de ser sete e passou a ser de seis — uma tentativa de garantir que nenhuma agremiação caísse na tentação de arriscar uma apresentação com mais carros do que seria possível com o tempo reduzido.

Com a mudança em 2021 proposta pela TV Globo, uma nova regra deve recair sobre o quesito: as escolas podem ser liberadas a levar quantas alegorias quiserem para a Sapucaí, sem número mínimo ou máximo, desde que atendam aos novos 65 minutos de cortejo. 

Embora tenha amplo poder de decisão sobre o próprio regulamento, a Liesa depende da transmissão da TV Globo para honrar os compromissos financeiros das escolas. Válido até 2025, o contrato que cede os direitos de imagem dos desfiles faz com que o canal pague cerca de R$ 2,6 milhões a cada uma das escolas de samba do Grupo Especial.

Em tempos de dificuldades financeiras, sem dinheiro público garantido para a festa, essa grana tem sido cada vez mais decisiva para que os barracões da Cidade do Samba, na Zona Portuária, não parem de funcionar.

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

Minhas impressões sobre o primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro 2020 :

(da melhor a pior)

1. Viradouro

2. Mangueira

3. Grande Rio

4. Portela

5. Paraíso do Tuiuti

6. Estácio

7. União da Ilha

Share this post


Link to post
Share on other sites
E.R

Vi o desfile da Portela com mais calma e acho que a escola vai brigar sim pelo título, então no meu gosto pessoal ficou assim :

(da melhor a pior)

1. Vila Isabel

2. Portela

3. Beija Flor

4. Salgueiro

5. Viradouro

6. Mangueira

7. Grande Rio

8. São Clemente

9. Mocidade

10. Paraíso do Tuiuti

11. Estácio

12. Unidos da Tijuca

13. União da Ilha

 

 

 

 

Edited by E.R

Share this post


Link to post
Share on other sites
Medeiros CH
Carnaval RJ: Lexa leva tombo durante o desfile da Tijuca

Queda aconteceu antes do recuo da bateria, no Setor 9. 'É assim na vida, a gente cai e a gente levanta', disse. É a estreia da cantora no posto.

Rainha de Bateria da Unidos da Tijuca, a cantora Lexa levou um tombo durante o desfile desta segunda-feira (24).

A queda aconteceu antes do recuo da bateria, na altura do Setor 9. Lexa estava sambando quando pisou em uma faixa pontilhada e escorregou.

Tão logo foi ao chão, a rainha se levantou e voltou a sambar.

"Eu caí e levantei diversas vezes. Eu tô aqui, tô muito feliz. Foi na mesma hora que vocês estavam gravando", lembra.

Citar

"É assim na vida, a gente cai e a gente levanta"

Mãe de Lexa, Darlin Ferrattry garantiu não estar triste.

"Estava do lado dela e falei: 'Eu estou aqui do seu lado. A Tijuca te ama, o Carnaval te ama'. Ela levantou e falou com o braço pra cima: 'Eu estou aqui!'. Sou mãe, pra mãe o filho sempre será um bebê. Minha vontade era entrar lá e pegar ela no colo"

25lexa11.jpeg

Lexa cai na Avenida — Foto: Reprodução/TV Globo

Antes do desfile, a cantora não escondeu a emoção. “Emocionada. Vou tentar ficar calma, quero chorar”, afirmou.

Lexa, que já reinou pela Unidos de Bangu, do Grupo A, e foi musa da Mocidade, no Grupo Especial, esse ano vem representando a bateria da Tijuca e recebe o incentivo da mãe Darlin, que assumiu o posto de rainha de bateria da Unidos de Bangu após a saída da filha.

“A fantasia esconde e mostra o que é necessário. Está do jeito que eu gosto”, garante Lexa que abusou da água de coco para se hidratar.

Fonte: https://g1.globo.com/google/amp/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2020/noticia/2020/02/25/lexa-leva-tombo-durante-o-desfile-da-tijuca.ghtml

Share this post


Link to post
Share on other sites
Homessa

Tinha que cair no meu colo.

  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Medeiros CH

O Homessa como sempre pensando em mulheres ao seu lado:assobiando:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...